Leituras de Agosto


Olá, leitores! Setembro já começou e agora é hora de fazer um balanço das leituras de Agosto. O mês que passou foi marcado pela Bienal e eu confesso que achei que as leituras nem iriam render, porque fiquei alguns dias de ressaca depois da viagem. Porém, escolhi alguns livros bem leve e, aos poucos, fui recuperando o ritmo.
No total, foram nove livros lidos, além de dois que eu comecei em agosto, mas vou terminar só agora em setembro. Não foi um mês de leituras espetaculares, mas gostei da maioria dos livros lidos.

Adorkable – Cookie O’Gorman:
O típico romance adolescente clichê, mas muito envolvente. Ele tem um clima divertido e cativante que acho ideal para quem gostou de Para todos os garotos que já amei. Não é o melhor YA que eu já li, mas é sem dúvida uma leitura fluída e muito gostosa. E, para quem quer praticar o inglês, esse livro é uma ótima oportunidade, já que tem um vocabulário mais tranquilo. 
Sinopse: “Adorkable (ah-dor-kuh-bul): Descriptive term meaning to be equal parts dorky and adorable. For reference, see Sally Spitz. Seventeen-year-old Sally Spitz is done with dating. Or at least, she's done with the horrible blind dates/hookups/sneak attacks her matchmaking bestie, Hooker, sets her up on. There's only so much one geek girl and Gryffindor supporter can take. Her solution: she needs a fake boyfriend. And fast. Enter Becks, soccer phenom, all-around-hottie, and Sally's best friend practically since birth. When Sally asks Becks to be her F.B.F. (fake boyfriend), Becks is only too happy to be used. He'd do anything for Sal--even if that means giving her PDA lessons in his bedroom, saying she's "more than pretty," and expertly kissing her at parties. The problem: Sally's been in love with Becks all her life--and he's completely clueless. This book features two best friends, one special edition Yoda snuggie, countless beneath-the-ear kisses and begs the question: Who wants a real boyfriend when faking it is so much more fun?"

The boy I hate – Taylor Sullivan:
Outra dica para quem quer treinar o inglês com uma leitura mais leve e divertida. Trata-se de um new adult com uma trama um tanto clichê também, mas personagens bem construídos. Os protagonistas têm uma história mal resolvida do passado, mas precisarão conviver por alguns dias enquanto viajam para o casamento da irmã dele. Claro que isso é a fórmula para muita confusão e um romance apaixonante.
Sinopse: “Samantha Smiles and Renee Montgomery have been best friends for over a decade. They’ve shared laughs, secrets, and a mutual hatred for one person: Tristan Montgomery, Renee's older brother. He was the guy every girl wanted, and every guy wanted to be, and it wasn't uncommon they'd befriend his little sister just to get closer to him. Which was exactly how Samantha became Renee’s saving grace. She was the only girl Renee could trust not to fall in love with her older brother. Until the one night Samantha spent with him alone, leaving her questioning everything she’d ever known about the blond headed heart-throb. Years later, Renee asks Samantha to be her maid of honor. After being one-upped by her boyfriend's career, and with no other option, Samantha is forced to drive cross-country with the focus of their teenage ire. He was her first kiss. Her only secret. Can Samantha survive the trip cross-country with the reckless Tristan Montgomery? The guy who did what he wanted, whenever he wanted, without worry for tomorrow? Or will she discover a different side of him. One that’s sweet, funny, and maybe a little bit vulnerable. And fall completely and helplessly in love for the first time in her adult life with the one man who could cause her to lose her best friend forever?”

Heroínas – Laura Conrado, Pam Gonçalves, Ray Tavares:
Sobre Heroínas, não vou falar muito porque já saiu resenha sobre ele aqui. Porém, eu admito que era uma leitura que eu esperava mais, então, não me agradou tanto. Porém, para um público mais jovem, o livro tem uma proposta muito interessante e mensagens importantes. 
Sinopse: “Não faltam heróis. Dos clássicos às histórias contemporâneas os meninos e homens estão por todo lugar. Empunhando espadas, usando varinhas mágicas, atirando flechas ou duelando com sabres de luz. Mas os tempos mudam e já está mais do que na hora de as histórias mudarem também. Com discussões feministas cada vez mais empoderadas e potentes, meninas e mulheres exigem e precisam de algo que sempre foi entregue aos meninos de bandeja: se enxergar naquilo que consomem. Este é o livro de um tempo novo, um tempo que exige que as mulheres ocupem todos os espaços, incluindo a literatura. Laura Conrado imaginou as Três mosqueteiras como veterinárias de uma ONG, que de repente contam com a ajuda de uma estudante que não hesita em levantar seu escudo para defender os animais. A Távola Redonda de Pam Gonçalves é liderada por Marina, que diante do sumiço do dinheiro que os alunos de sua escola pública arrecadaram para a formatura, desembainha a espada e reúne um grupo de meninas para garantirem a festa que planejaram. E Roberta é a Robin Hood de Ray Tavares. Indignada com a situação da comunidade em que vive, a garota usa sua habilidade como hacker para corrigir algumas injustiças. Este é um livro no qual as meninas salvam o dia. No qual elas são o que são todos os dias na vida real: heroínas. Finalmente."

Se não houver amanhã – Jennifer L. Armentrout:
Sem dúvida, o melhor livro que eu li em agosto. Confesso que foi uma leitura mais dolorosa do que eu imaginava, mas é porque eu não tinha ideia do assunto que seria abordado (não vou contar qual é, pois considero um spoiler). No entanto, é um tema muito relevante e que precisa ser discutido sim. Ainda vou escrever a resenha sobre ele, porém, já adianto que está mais do que recomendado. 
Sinopse: “Da autora best-seller Jennifer L. Armentrout, de Obsidiana (Saga Lux), este romance genuíno retrata as conseqüências de cada pequena decisão... Lena Wise está sempre ansiosa pelo dia seguinte, especialmente porque está começando o último ano da escola. Ela está decidida a passar o máximo de tempo possível com os amigos, completar as inscrições da faculdade e talvez informar seu melhor amigo de infância, Sebastian, sobre o que realmente sente por ele. Para Lena, o próximo ano vai ser épico — um ano de oportunidades e conveniências. Até que uma escolha, um instante… destrói tudo. Agora Lena não está ansiosa pelo dia seguinte. Não quando o tempo que dedica aos amigos pode nunca mais ser o mesmo. Não quando as inscrições para a faculdade podem ser qualquer coisa, menos viáveis. Não quando há o risco de Sebastian jamais perdoá-la pelo que aconteceu. Pelo que ela permitiu que acontecesse. À medida que sua culpa aumenta, Lena está ciente de que sua única esperança é superar o ocorrido. Mas como é possível seguir em frente quando a existência inteira, tanto dela quanto a de seus amigos, foi transformada? Como seguir em frente quando o amanhã sequer é garantido?”

Amor imenso – Penélope Ward: 
Esse foi meu primeiro contato com a escrita da autora, mas gostei bastante. No começo, não estava gostando muito da trama e odiei o mocinho. Porém, aos poucos eu fui conquistada pela história e terminei apegada aos personagens. A trama é um pouco clichê, mas a autora soube desenvolvê-la bem e deu uma carga emocional para o casal principal que contribuiu muito para que a leitura se tornasse mais interessante.
Sinopse: “Desde garoto, Justin amava Amelia, que odiava Justin desde que ele se mudou para a casa vizinha à da sua avó, em Rhode Island. Não, nada disso. Amelia também amava Justin, mas um mal-entendido o fez pensar que a garota mais incrível do mundo não correspondia ao seu amor e, pior, o odiava. Os anos se seguiram, e os dois tomaram caminhos distintos até que o destino – e um empurrãozinho de Nana, avó de Amelia – os reuniu novamente na casa onde se conheceram quando eram adolescentes. Obrigados a compartilhar o mesmo espaço, Justin – que aparece na casa de praia de Nana com a namorada – e Amelia vivem como cão e gato. Orgulhosa, a princípio ela não dá o braço a torcer ao amor que sempre sentiu pelo vizinho e reluta o quanto pode contra os encantos de um Justin, agora, mais maduro e... muito mais atraente. Será que ambos resistirão à paixão e ao desejo que os incita desde a adolescência?”

O amor não tem leis: O julgamento final – Camila Moreira:
Quando eu li o primeiro livro dessa série, me decepcionei bastante com a leitura. O segundo não foi muito melhor, porém, consegui simpatizar mais com os personagens e teve um mistério na trama cuja solução realmente me surpreendeu. Assim, foi uma leitura que me incomodou em alguns aspectos e poderia ser melhor, porém, não chegou a ser ruim. Ainda pretendo ler outros livros da autora, incluindo o terceiro volume desta série, protagonizado pelo meu personagem preferido até agora. 
Sinopse: “O amor não tem leis – O julgamento final, a continuação da história de amor de Maria Clara e Alexandre Ferraz. O destino mais uma vez afasta Maria Clara de seu grande amor. Um trágico acontecimento obriga a jovem a abandonar Alexandre Ferraz no momento em que ele mais precisa dela. Sentindo-se culpada pelo acidente que pode ter tirado a vida de Diego, irmão de Alexandre, Maria Clara não vê outra alternativa a não ser fugir e buscar consolo nos braços Derek Mayer, o ex-namorado. Desesperado, Ferraz não consegue entender como ela teve coragem de desaparecer. Com a tragédia que atingiu o irmão, ele descobrirá que o que sente por sua menina é mais forte do que imaginava. Em "O amor não tem leis – O julgamento final", o dr. Alexandre Ferraz tem em mãos o caso mais difícil de sua vida: conquistar o amor de uma mulher determinada a não amar.”

Uma dama fora dos padrões – Julia Quinn:
Lançamento mais recente da Julia Quinn, esse livro foi uma leitura deliciosa e muito divertida. Confesso que não entrou para os meus preferidos da autora, até por ter uma trama mais simples. Porém, adorei os diálogos divertidos e terminei a leitura muito apegada aos protagonistas. Além disso, há algumas referências muito legais para quem leu a série Os Bridgertons, embora não seja obrigatória ler antes desse.
Sinopse: "“Às vezes você encontra o amor nos lugares mais inesperados... Esta não é uma dessas vezes. Todos esperam que Billie Bridgerton se case com um dos irmãos Rokesbys. As duas famílias são vizinhas há séculos e, quando criança, a levada Billie adorava brincar com Edward e Andrew. Qualquer um deles seria um marido perfeito... algum dia. Às vezes você se apaixona exatamente pela pessoa que acha que deveria... Ou não. Há apenas um irmão Rokesby que Billie não suporta: George. Ele até pode ser o mais velho e herdeiro do condado, mas é arrogante e irritante. Billie tem certeza de que ele também não gosta nem um pouco dela, o que é perfeitamente conveniente. Mas às vezes o destino tem um senso de humor perverso... Porque quando Billie e George são obrigados a ficar juntos num lugar inusitado, um novo tipo de centelha começa a surgir. E no momento em que esses adversários da vida inteira finalmente se beijam, descobrem que a pessoa que detestam talvez seja a mesma sem a qual não conseguem viver."

O príncipe dos canalhas – Loretta Chase:
Esse livro estava parado na minha estante há algum tempo e acabou sendo uma leitura muito boa. Foi meu primeiro contato com a escrita da autora e eu gostei bastante. Os personagens são bem construídos, os diálogos são muito divertidos e a trama foi desenvolvida de um modo envolvente. É uma ótima leitura para quem gosta de romances de época e me deixou muito curiosa para ler outros livros da autora.
Sinopse: “Sebastian Ballister é o grande e perigoso marquês de Dain, conhecido como lorde Belzebu: um homem com quem nenhuma dama respeitável deseja qualquer tipo de compromisso. Rejeitado pelo pai e humilhado pelos colegas de escola, ele nunca fez sucesso com as mulheres. E, a bem da verdade, está determinado a continuar desfrutando de sua vida depravada e pecadora, livre dos olhares traiçoeiros da conservadora sociedade parisiense. Até que um dia ele conhece Jessica Trent... Acostumado à repulsa das pessoas, Dain fica confuso ao deparar com aquela mulher tão independente e segura de si. Recém-chegada a Paris, sua única intenção é resgatar o irmão Bertie da má influência do arrogante lorde Belzebu. Liberal para sua época, Jessica não se deixa abater por escândalos e pelos tabus impostos pela sociedade – muito menos pela ameaça do diabo em pessoa. O que nenhum dos dois poderia imaginar é que esse encontro seria capaz de despertar em Dain sentimentos há muito esquecidos. Tampouco que a inteligência e a virilidade dele pudessem desviar Jessica de seu caminho. Agora, com ambas as reputações na boca dos fofoqueiros e nas mãos dos apostadores, os dois começam um jogo de gato e rato recheado de intrigas, equívocos, armadilhas, paixões e desejos ardentes.”

Um duque arranjado – Aline Rubert:
Descobri esse livro totalmente por um acaso na Amazon e, como estava disponível no Kindle Unlimited, resolvi aproveitar. O enredo é bastante clichê, mas os personagens são tão carismáticos e os diálogos tão divertidos que é impossível não ser envolvido. É um romance de época simples, mas muito cativante.
Sinopse: “Se existe um título pior que “solteirona”, Melissa Bourne o desconhece. Após oito temporadas falhas ela já havia aceitado que se casar não é algo que faria em sua vida, e por mais que normalmente não se importasse ainda era doloroso ver a irmã mais nova se casar na primeira temporada. Enquanto escapava dos olhares no baile de Lady Valbury, acabou por se deparar com um desconhecido nos jardins. Um estranho sedutor, com um beijo que a permitiu conhecer a liberdade de ser desejada, e nunca mais o veria. Ao menos foi o que pensou, antes de na semana seguinte ser pedida em casamento por ele. Rannolf Rasbury, o Duque de Hampton, sabia que precisava de herdeiros para seguir com seu título, para isso teria que arranjar uma esposa apenas por conveniência, e quem melhor que a solteirona mais antiga da sociedade, quem ele julgou que aceitaria imediatamente a oferta? Só não contava que ela fosse a garota que beijou nos jardins. A união entre um Duque que rejeita o amor e uma sonhadora apaixonada pode soar improvável, mas algumas chamas quando acesas são quase impossíveis de se apagar...”

Além desses, eu comecei Torre do Alvorecer, da Sarah J. Maas, e O guia do cavalheiro para o vício e a virtude, da Mackenzie Lee, que recebi de cortesia da Galera Record na Bienal. Estou quase terminando os dois e, em breve, trago a resenha para vocês.
E vocês, o que leram em agosto? Me contem aí nos comentários sobre as leituras desse mês que passou e se já leram algum desses livros que mencionei. 

Apaixonada por literatura desde pequena, nunca consegui ficar muito tempo sem um livro na mão. Assim, o Dicas de Malu é o espaço onde compartilho um pouco desse meu amor pelo mundo literário.




Facebook

Busca

Instagram

Twitter

Editoras Parceiras

Seguidores

Arquivos

Newsletter

Populares

Tecnologia do Blogger.