quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Especial: Dia das Crianças


Como todos sabem, hoje é comemorado o Dia das Crianças. Claro que esta data não passaria em branco aqui no blog, né? Pensando em relembrar a infância e também a importância de manter um pouco da criança que existe dentro de nós, resolvi fazer um post especial.
Assim, hoje trago uma lista com alguns livros que são protagonizados por crianças, mas que são especiais para se ler em qualquer idade. São histórias tocantes sobre amizade, amor, superação e lealdade, e que mostram a importância de, às vezes, enxergar o mundo com a inocência e a sensibilidade infantil.

A menina que roubava livros, de Marcos Suzak
Sinopse: “A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, porém surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los em troca de dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. Essa obra, que ela ainda não sabe ler, é seu único vínculo com a família.
Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a cumplicidade do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que a ensina a ler. Em tempos de livros incendiados, o gosto de roubá-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito.
A vida na rua Himmel é a pseudorrealidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um jovem judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela história. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa desse duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto — e raro — de crítica e público”.
Editora: Intrínseca / Páginas: 480

Os meninos da rua Paulo, de Ferenc Molnár
Sinopse: “A história dos meninos que travam batalhas de vida ou morte nas ruas de Budapeste, no final do século XIX, ainda fascina leitores de várias gerações. Publicado em 1907, este livro projetou mundialmente o húngaro Ferenc Molnár (1878-1952). Está para nascer quem não se identifique com o espírito de amizade e heroísmo presente nesta obra maravilhosamente traduzida por Paulo Rónai. Os garotos da Sociedade do Betume tinham duas importantes tarefas: manter o betume - símbolo da sociedade - sempre molhado, por meio da mastigação, e defender o grund, quartel general onde jogavam péla. Eis que os camisas-vermelhas, desterrados e, conseqüentemente, impedidos de jogar péla, declaram guerra à Sociedade e decidem tomar-lhe o grund. Do líder Boka ao soldado raso Nemcsek, a Sociedade do Betume se organiza para a grande batalha de Budapeste do começo do século. O que era brincadeira de criança transformou-se num belo retrato da infância”.
Editora: Cosac Naify / Páginas: 264


Em algum lugar nas estrelas, de Clare Vanderpool
Sinopse: “Em Algum Lugar nas Estrelas, da autora norte-americana Clare Vanderpool, é um romance intenso sobre a difícil arte de crescer em um mundo que nem sempre parece satisfeito com a nossa presença. Pelo menos é desse jeito que as coisas têm acontecido para Jack Baker. A Segunda Guerra Mundial estava no fim, mas ele não tinha motivos para comemorar. Sua mãe morreu e seu pai... bem, seu pai nunca demonstrou se preocupar muito com o filho. Jack é então levado para um internato no Maine. O colégio militar, o oceano que ele nunca tinha visto, a indiferença dos outros alunos: tudo aquilo faz Jack se sentir pequeno. Até ele conhecer o enigmático Early Auden. Early, um nome que poderia ser traduzido como precoce, é uma descrição muito adequada para um prodígio como ele, que decifra casas decimais do número Pi como se lesse uma odisseia. Mas, por trás de sua genialidade, há uma enorme dificuldade de se relacionar com o mundo e de lidar com seus sentimentos e com as pessoas ao seu redor. Quando chegam as festas de fim de ano, a escola fica vazia. Todos os alunos voltam para casa, para celebrar com suas famílias. Todos, menos Jack e Early. Os dois aproveitam a solidão involuntária e partem em uma jornada ao encontro do lendário Urso Apalache. Nessa grande aventura, vão encontrar piratas, seres fantásticos e até, quem sabe, uma maneira de trazer os mortos de volta – ainda que talvez do que Jack mais precise seja aprender a deixá-los em paz.”
Editora: DarkSide / Páginas: 288

Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J. K. Rowling
Sinopse: Harry Potter é um garoto cujos pais, feiticeiros, foram assassinados por um poderosíssimo bruxo quando ele ainda era um bebê. Ele foi levado, então, para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural. Pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdava roupas velhas do primo gorducho, tinha óculos remendados e era tratado como um estorvo. No dia de seu aniversário de 11 anos, entretanto, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no país das maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais. O menino de olhos verde, magricela e desengonçado, tão habituado à rejeição, descobre, também, que é um herói no universo dos magos. Potter fica sabendo que é a única pessoa a ter sobrevivido a um ataque do tal bruxo do mal e essa é a causa da marca em forma de raio que ele carrega na testa. Ele não é um garoto qualquer, ele sequer é um feiticeiro qualquer; ele é Harry Potter, símbolo de poder, resistência e um líder natural entre os sobrenaturais. A fábula, recheada de fantasmas, paredes que falam, caldeirões, sapos, unicórnios, dragões e gigantes, não é, entretanto, apenas um passatempo.
Editora: Rocco / Páginas: 224

A princesinha, Frances H. Burnett
Sinopse: A princesinha, de Frances Hodgson Burnett (1849-1924), autora também de O jardim secreto e O pequeno lorde, é um dos maiores clássicos da literatura infanto-juvenil de língua inglesa. A obra, já adaptada para o cinema, conta a história de Sara Crewe, uma menina rica que perde tudo quando lhe acontece uma terrível tragédia. Obrigada a trabalhar como empregada, a passar frio e fome, ela continua a preservar sua "nobreza", e assim consegue manter seu orgulho e generosidade.
Editora: Editora 34 / Páginas: 208


       Estes são livros que eu escolhi para homenagear o Dia das Crianças. Espero que vocês encontrem neles a simplicidade e sensibilidade infantil que me encantaram. E se vocês conhecem outros livros que, como esses, trazem uma bela história protagonizada por crianças, me contem aí nos comentários. Feliz Dia das Crianças!!!

Comente com o Facebook:

7 comentários:

  1. Adoro 'A menina que roubava livro' e sou apaixonada por todos os livros da saga Harry Potter rs
    Só faltou 'o menino do pijama listrado', é maravilhoso também.
    Parabéns pelo post.

    Venha visitar meu blog: www.umdejulho.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!!
      Acredita que não li "O menino do pijama listrado"? Chorei tanto vendo o filme que não tive coragem de ler rsrsrs
      Beijos!

      Excluir
  2. Olá flor, adorei as dicas...dos citados eu já li 'A menina que roubava livros' e a séire 'Harry Potter'.

    Vou anotar as outras dicas para conferir.

    Abraços
    Literaleitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, que bom que você gostou!!
      Espero que você goste dos outros livros, então! Boas leituras!!
      Beijos

      Excluir
  3. Amei as dicas! Muito legal seu blog, viu?!

    Beijinhos! ❤

    http://resenhasetudomaisbr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que bom que gostou!! Fico muito feliz :)
      Beijos!!

      Excluir
  4. Oi Malu!
    Eu adoro A menina que roubava livros e Harry Potter, os outros ainda n li!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir

Copyright © 2013 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal