segunda-feira, 16 de outubro de 2017

[Dica da Malu] Trono de Vidro 4 - Rainha das Sombras

Sinopse: “A história de Celaena Sardothien, uma assassina a serviço de um rei tirânico, uma fantasia épica repleta de ação, intriga e cenas de luta inesquecíveis, continua neste quarto volume. Aqui, a jovem abandona sua identidade de matadora e decide assumir seu lugar de direito como rainha de Terrasen. Mas antes de reclamar o trono, precisa lutar. Ao avançar em seu plano, no entanto, Aelin deve tomar cuidado com velhos inimigos. E abrir o coração para novos e improváveis aliados.”Autora: Sarah J. Maas / Editora: Galera Record / Páginas: 644 / Skoob / Comprar: Amazon


Aviso! Como essa resenha é sobre o quarto livro da série “Trono de Vidro”, há informações sobre os livros anteriores. Por esse motivo, ela não é indicada para quem ainda não leu os três primeiros volumes.

Quem leu minha resenha sobre o livro anterior, Trono de Vidro 3: Herdeira do Fogo, sabe que eu tive diversos problemas com aquela leitura e, se não fosse pelo desfecho sensacional, eu teria abandonado a série. Porém, minha persistência foi recompensada e Trono de Vidro 4: Rainha das Sombras foi uma leitura maravilhosa do começo ao fim. É, tranquilamente, o melhor livro da série até agora e um dos melhores que li esse ano.

Ela era fogo e luz e cinzas e brasa (...) e não se curvaria a nada nem ninguém, exceto a coroa que era dela por direito, por sobrevivência e por triunfo.

Rainha das Sombras já começa com Aelin retornando para Forte da Fenda a fim de executar seus planos de vingança e recuperar seu trono. Ela abandonou de vez sua identidade como Celaena e está disposta a lutar para libertar seu povo e assumir seu lugar de direito como rainha. No entanto, seus planos sofrem algumas alterações quando ela descobre tudo o que ocorreu enquanto esteve longe: seu primo, Aedion, está preso e será executado em breve; Chaol não é mais o chefe da guarda e agora ajuda os rebeldes; e Dorian está sob controle do rei e não se sabe se ainda há algo do amigo dela dentro do corpo dele ou se ele já foi totalmente dominado pelo demônio que o habita.
Aelin acredita que não há mais salvação para Dorian, mas está disposta a tudo para salvar seu primo. Para isso, ela acabará recorrendo a seu antigo mestre, Arobyn, o que implica em mais pessoas do passado da assassina retornando para sua vida. No entanto, essa aliança não significa que ela esqueceu tudo que Arobyn já tinha feito e no momento certo ela irá acertar suas dívidas.
Tantas outras coisas acontecem nesse livro que eu poderia escrever uma resenha de 5 páginas e não abordaria tudo. São muitas revelações, novos personagens e reviravoltas e, ao final do livro, ficamos surpresos em ver o quanto a série evoluiu. E se você acha que isso torna a leitura cansativa ou confusa, não poderia ter errado mais. Fui conquistada desde a primeira página e não queria largar o livro por nada. Além disso, a Sarah sabe o momento exato de inserir novas informações ou trazer uma reviravolta, de modo que fica fácil para o leitor acompanhar.


Nesse quarto volume, temos um enredo mais maduro, com conflitos políticos, conspirações e uma guerra a caminho. Os personagens estão constantemente preparando, seja para obter novas informações seja para realizar um novo ataque, o que significa que é um livro que envolve muita estratégia. E quer uma estrategista melhor que a assassina, campeã do rei e rainha Celaena/Aelin?
É minha gente, nesse livro a Aelin voltou a ser ela mesma e me lembrou o motivo de ter se tornado uma das minhas personagens favoritas da vida. Não sei nem como descrever o quanto ela amadureceu nesse livro e se tornou ainda mais forte do que antes. Aelin enfrentou seus traumas no livro anterior e assumiu sua verdadeira identidade. Com isso, ela surge mais determinada e focada em seus objetivos, o que a torna muito mais letal.

Então sorriu com cada última gota de coragem, de desespero e de esperança por um lampejo daquele futuro glorioso. – Vamos estremecer as estrelas.

Os demais personagens também cresceram e confesso que estou orgulhosa do meu queridinho, Chaol. Ele finalmente escolheu um lado e é muito bom vê-lo lutando ao lado dos rebeldes e tentando salvar as vítimas do rei enquanto procura uma maneira de salvar Dorian. Aliás, o que mais me fez amar o Chaol nesse livro é perceber que ele não desistiu do amigo, mesmo quando isso provocou alguns atritos com Aelin.
Temos ainda o Rowan e o Aedion que se tornam a base da futura corte de Aelin. Inicialmente, os dois agem como babacas disputando posição na vida e na corte de sua rainha. No entanto, eles rapidamente recuperam o foco e percebem que têm o mesmo objetivo: ajudar e proteger Aelin. Isso acaba levando a um vínculo muito bonito e é interessante acompanhar a amizade surgindo entre eles.
Muitos personagens novos entram na trama e todos eles contribuem significativamente para o andamento da história. Minha favorita foi a Lysandra, antiga inimiga da Aelin, mas que cresce ao longo do livro e tem um arco muito interessante. Outra pessoa maravilhosa que surge é a Nesryn Faliq, uma rebelde que fez parte do passado de Chaol e acaba se tornando o braço direito dele em suas missões. Aliás, nos poucos momentos que Chaol agiu de maneira irritante, Nesryn foi responsável por trazê-lo de volta para a realidade.                                                                                       

Outra personagem que aparece na trama é Elide, uma jovem que é obrigada a trabalhar em Morath e servir a bruxa Manon. Ela surge de maneira despretensiosa na trama, mas vai ganhando destaque no decorrer do livro e tenho certeza de que irá desempenhar um papel importante no próximo volume da série.
E por falar em Manon, vou aproveitar para apresentar minhas sinceras desculpas à Sarah J. Maas por ter criticado o núcleo centrado nas bruxas no terceiro livro. Se lá eu questionava a relevância delas para a trama, nesse eu não apenas compreendo sua inserção como amei o desenvolvimento do arco delas. A Manon, em especial, evolui muito na história e se torna uma personagem realmente forte e capaz de tomar decisões difíceis. Assim como no caso de Elide, acredito que poderemos esperar muito dela no quinto volume.
E vocês devem estar se perguntando por que ainda não falei de Arobynn Hamel. Afinal, ele é uma pessoa no fundamental no passado da Celaena e é a primeira vez que ele ganha destaque na série. Decidi não falar muito sobre Arobyn, porque acho que ele precisa ser conhecido durante a leitura e que descrevê-lo aqui seria tirar um pouco da graça. Mas já adianto que Sarah J. Maas soube construí-lo muito bem e que é um personagem que com certeza desperta emoções fortes no leitor.
Aliás, emoção é o que não falta nesse livro. O desenvolvimento da trama é muito dinâmico, com reviravoltas e muitas cenas de ação. Isso contribuiu para que o leitor se sinta preso à leitura desde o começo, pois o tempo todo tememos pelos personagens e há uma tensão constante para saber o que acontecerá a seguir.

Como posso tirar a vida de alguém que significa o mundo para outra pessoa? Mesmo que seja minha inimiga.


Com tanta ação, logico que não há muito espaço para romance, o que significa que ele não exista. Nesse livro, a aproximação de Aelin e Rowan fica muito mais clara, mas isso não tira o foco deles do que realmente é importante naquele momento. Confesso que ainda prefiro o Chaol, mas até mesmo para mim essa aproximação foi natural e compreensível. Outro ponto positivo é que tive medo de que a autora perdesse tempo com um possível triângulo amoroso, mas tudo foi resolvido de uma maneira sutil, sem ocupar mais espaço na trama do que era necessário.                                            

Preciso dizer que eu me apaixonei mais uma vez pela escrita da Sarah J. Maas? Se no terceiro livro ela foi irregular, aqui ela se tornou melhor a cada novo capítulo. Tudo que eu achei que havia ficado solto em Herdeira do Fogo foi bem amarrado em Rainha das Sombras, dando a real dimensão da grandiosidade da história que ela vinha contando desde o primeiro volume da série. No entanto, ela ainda deixou um ótimo gancho para o próximo livro, mostrando que as continuações são realmente necessárias e não apenas uma forma de ganhar mais dinheiro.
Assim, só posso dizer que Trono de Vidro está caminhando para se tornar uma das minhas séries favoritas da vida. Qualquer receio que eu tinha após a leitura do terceiro livro, ficou para trás e eu estou mais do que empolgada para continuar a leitura. Em breve, trago a resenha do quinto volume, Império da Tempestade, para vocês. Se ele chegar perto do que foi Rainha das Sombras, já será uma excelente leitura.
Quem já leu ou está lendo esta série, me contem aí nos comentários o que acharam. E, caso você ainda não tenha começado a ler Trono de Vidro, vou deixar o link para compra na Amazon de todos os livros da série aqui embaixo:
Trono de Vidro: Aqui
Trono de Vidro – Coroa da meia-noite: Aqui
Trono de Vidro 3 – Herdeira do Fogo: Aqui
Trono de Vidro 4 – Rainha das Sombras: Aqui
Trono de Vidro 5 – Império de Tempestades (tomo 1): Aqui
Trono de Vidro 5 – Império de Tempestades (tomo 2): Aqui
A lâmina da assina (spin-off): Aqui

domingo, 15 de outubro de 2017

Lançamentos desejados de outubro

Já estamos exatamente no meio do mês e percebi que ainda não tinha falado sobre os lançamentos de outubro. Como sempre, as editoras estão com muitas novidades e, por isso, fiz uma lista com aqueles que eu estou mais curiosa para ler.
Para vocês terem uma noção de como outubro está repleto de bons lançamentos, tem livros de John Green, J. K. Rowling, Dan Brown, Sarah J. Maas e Jennifer E. Smith. Nem preciso explicar mais, né? Podem se preparar, que esse mês a lista de desejados de vocês tem tudo para aumentar.

Tartarugas até lá embaixo – Autor: John Green / Editora: Intrínseca
Sinopse: “Depois de seis anos, milhões de livros vendidos, dois filmes de sucesso e uma legião de fãs apaixonados ao redor do mundo, John Green, o autor do inesquecível A culpa é das estrelas , lança o mais pessoal de todos os seus livros: Tartarugas até lá embaixo. A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto tenta lidar com o próprio transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, distúrbio mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.”Comprar: Amazon

Origem – Autora: Dan Brown / Editora: Arqueiro
Sinopse: “O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento… algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana. Os convidados ficam hipnotizados pela apresentação, mas Langdon logo percebe que ela será muito mais controversa do que poderia imaginar. De repente, a noite meticulosamente orquestrada se transforma em um caos, e a preciosa descoberta de Kirsch corre o risco de ser perdida para sempre. Diante de uma ameaça iminente, Langdon tenta uma fuga desesperada de Bilbao ao lado de Ambra Vidal, a elegante diretora do museu que trabalhou na montagem do evento. Juntos seguem para Barcelona à procura de uma senha que ajudará a desvendar o segredo de Edmond Kirsch. Em meio a fatos históricos ocultos e extremismo religioso, Robert e Ambra precisam escapar de um inimigo atormentado cujo poder de saber tudo parece emanar do Palácio Real da Espanha. Alguém que não hesitará diante de nada para silenciar o futurólogo. Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch… e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.”Comprar: Amazon

Lady Whistledown contra-ataca – Autora: Julia Quinn / Editora: Arqueiro
Sinopse: “Com a participação especial da famosa cronista da sociedade criada por Julia Quinn, Lady Whistledown contra-ataca é formado pelas narrativas curtas de quatro escritoras consagradas, tendo como fio condutor o roubo de uma pulseira milionária. Seus contos são como pérolas que se unem e formam uma peça de valor inestimável. Quem roubou o bracelete de lady Neeley? Terá sido o caça-dotes? O apostador? A criada? Ou o libertino? Londres está fervendo com as especulações, mas, se ainda restam muitas dúvidas, pelo menos uma coisa é certa: um desses quatro está envolvido no crime. Crônicas da sociedade de lady Whistledown, maio de 1816. Julia Quinn encanta...Um belo caçador de fortunas foi enfeitiçado pela debutante mais desejada da temporada. Agora ele precisa provar que o que deseja é o coração da jovem, não o dote dela. Mia Ryan delicia... Uma criada adorável e espirituosa está deslumbrada com as atenções românticas que tem recebido de um charmoso conde. Mas um relacionamento entre eles seria escandaloso e poderia arruinar a reputação dos dois. Suzanne Enoch fascina... Uma jovem inocente que passou a vida evitando escândalos de repente se vê secretamente cortejada pelo maior libertino de Londres. Karen Hawkins seduz... Um visconde que vaga sem destino volta para casa para reacender o fogo da paixão de seu casamento, mas descobre que sua linda e decidida esposa não será conquistada tão facilmente.”
Comprar: Amazon

Vidas muito boas – Autora: J. K. Rowling / Editora: Rocco
Sinopse: “Como podemos aproveitar o fracasso?” “Como podemos usar nossa imaginação para melhorar a nós e os outros?”. J.K. Rowling responde essas e outras perguntas provocadoras em Vidas muito boas, versão em livro do famoso discurso de paraninfa da autora da série Harry Potter na Universidade de Harvard, que chega às livrarias brasileiras no dia 7 de outubro. Baseado em histórias de seus próprios anos como estudante universitária, a autora mundialmente famosa aborda algumas das mais importantes questões da vida com perspicácia, seriedade e força emocional. Um texto cheio de valor para os fãs da escritora e surpreendente para todos que buscam palavras inspiradoras.Comprar: Amazon

Corte de Asas e Ruínas – Autora: Sarah J. Maas / Editora: Galera Record
Sinopse: “O esperado terceiro volume da série best-seller Corte de Espinhos e Rosas, da mesma autora da saga Trono de vidro. Mais uma vez, Sarah J. Maas não desaponta. Em Corte de Asas e Ruína, a guerra se aproxima, um conflito que promete devastar Prythian. Em meio à Corte Primaveril, em um perigoso jogo de intrigas e mentiras, a Grã-Senhora da Corte Noturna esconde seu laço de parceria e sua verdadeira lealdade. Tamlin está fazendo acordos com o invasor, Jurian recuperou suas forças e as rainhas humanas prometem condescender aos desejos de Hybern em troca de imortalidade. Enquanto isso, Feyre e seus amigos precisam aprender em quais Grão-Senhores confiar e procurar aliados nos lugares mais improváveis. Porém, a Quebradora da Maldição ainda tem uma ou duas cartas na manga antes que sua ilha queime.” – Ainda não li essa série, mas estou louca para começar e, por isso, coloquei o último livro na lista de desejados. Comprar: Amazon

Olá, adeus e tudo mais – Autora: Jennifer E. Smith / Editora: Galera Record
Sinopse: “Um romance divertido e emocionante, que explora as escolhas difíceis que surgem quando a vida e o amor conduzem a direções opostas. Ir para a faculdade é um momento emocionante e aterrorizante ao mesmo tempo. Ainda mais se você estiver em um relacionamento em que não tem certeza de seu próximo passo. Clare e Aidan têm apenas uma coisa a fazer na noite antes de partirem para a faculdade: descobrir se devem continuar namorando ou terminar. Ao longo de doze horas, eles irão refazer os passos do relacionamento, na tentativa de descobrir algo no passado que possa ajudá-los a decidir sobre o futuro. A noite os leva a amigos e familiares, marcos simbólicos e lugares inesperados, verdades dolorosas e revelações surpreendentes. Mas, conforme as horas passam e a manhã se aproxima, chega o momento inevitável do adeus. A questão é: será um adeus momentâneo ou para sempre?” Comprar: Amazon

Ruína – Autor: / Editora: Galera Record
Sinopse: “Emmelina Flores não tem nada. Ela não tem poderes como os outros habitantes de Ruína, seus pais foram assassinados, seu lar destruído e sua irmã, Olivia, levada por seus inimigos. Mas justamente por isso ela também não tem o que temer. Impulsionada por seu desejo de vingança, ela parte numa perigosa jornada para o reino inimigo de Lera, onde espera encontrar Olivia, colocando em ação um plano arriscado e ambicioso, que envolve se casar com o primeiro na sucessão ao trono, se passando por outra pessoa. Mas o príncipe talvez não seja quem ela imaginou que seria. O coração de Emmelina, endurecido pela raiva, começa a ceder. Mas com sua vida – e a da irmã – em jogo, qualquer momento de dúvida pode ser arriscado demais.  O primeiro livro da Trilogia Ruína de Amy Tintera traz elementos comuns à fantasia rearranjados de maneira inovadora e apresentados em um ritmo alucinante. Repleto de ação, o livro apresenta mulheres fortes, poderosas, decididas e, porque não, até mesmo cruéis, dispostas a tudo para alcançar seus objetivos.
Comprar: Amazon

Crônicas de Morrighan – Autora: Mary E. Pearson / Editora: DarkSide Books
Sinopse: “Descubra a origem de um sentimento que ergueu um novo Reino. Quando o primeiro volume das Crônicas de Amor & Ódio chegou ao Brasil, os leitores souberam na hora que era amor à primeira vista. A jornada de Lia — repleta de aventura, fantasia, poder e romance — fez com que os darklovers se entregassem de corpo e alma a um universo deslumbrante criado pela premiada escritora Mary E. Pearson. Mas antes que fronteiras tivessem sido traçadas, antes que tratados fossem assinados e batalhas fossem travadas novamente, antes que os grandes reinos dos Remanescentes tivessem até mesmo nascido, uma menina chamada Morrighan e sua família lutavam para sobreviver em meio à guerra. Com uma narrativa poética e apaixonante, Mary E. Pearson transpõe as barreiras culturais em nome do amor e traz respostas e ternura a todos que estavam com saudades das belas crônicas. Publicada apenas em formato digital no exterior, a DarkSide Books presenteia seus leitores com uma edição única no mundo inteiro: Crônicas de Morrighan chega às livrarias em outubro com a amada capa dura, e ainda traz uma apresentação exclusiva da autora para os fãs brasileiros que transformaram a série em um sucesso.”
Comprar: Amazon


E aí, o que acharam das novidades desse mês? Com tantos lançamentos bons, já estou me preparando para a falência. E vocês, vão querer comprar algum destes livros? Me contem aí nos comentários.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Dia das Crianças - Personagens crianças marcantes

Hoje é Dia das Crianças e, mesmo que muitos de nós já tenhamos passado dessa fase da vida, não podia deixar essa data passar em branco aqui no blog. Pensando nisso, preparei um post especial falando sobre personagens crianças que todo mundo deveria conhecer. São personagens muito especiais, que cativam o leitor seja pelo carisma ou por seu modo simples e puro de ver a vida, e que fazem com que nosso lado criança se identifique com eles facilmente.
Na literatura, podemos encontrar vários exemplos de crianças que se destacaram em seus livros e obviamente não dava para colocar todos nesse post. Por esse motivo, escolhi seis que foram muito marcantes para mim, cada um à sua maneira, tanto quando eu era criança quanto depois de adulta. Então, sem mais enrolação, vamos às minhas escolhas:

Harry Potter
Eu sei que na cabeça de muitas pessoas ficou a imagem do Harry adolescente, principalmente por causa dos filmes, mas é impossível não lembrar dele criança ainda nos primeiros livros. Em A Pedra Filosofal, Harry é apenas um menino de 11 anos, que sofre com os maus tratos dos tios e do primo, mas que vê sua vida se transformar quando descobre que é um bruxo. Como esquecer o fascínio e a inocência do menino descobrindo aquele universo mágico? E como não se identificar com ele? Afinal, tenho certeza que muitos de vocês sentiram o mesmo ao ler essa história pela primeira vez.

Early, do livro Em algum lugar nas estrelas
Esse livro conta como protagonistas dois garotinhos de 13 anos, Jack e Early, ambos muito cativantes. Mas o Early é, provavelmente, um dos melhores personagens que já li na minha vida. A maneira sensível e pura que ele tem de enxergar a vida faz o leitor refletir sobre como nós, adultos, muitas vezes complicamos muito coisas que deveriam ser simples. Além disso, é um personagem surpreendentemente complexo, considerando sua pouca idade, que demonstra uma força e uma determinação impressionantes, mas também é frágil e desperta no leitor a vontade de colocá-lo no colo e não deixar que nada ruim aconteça a ele.

Sara, de A Princesinha
Eu só li esse livro quando já era adulta, mas o filme de 1994 ao qual ele deu origem marcou a minha infância. Afinal, quem foi criança na década de 1990 e nunca assistiu a princesinha na Sessão da Tarde? E o destaque, tanto no livro quanto no filme, é a protagonista: Sara Crewe. Ela é uma menina gentil e generosa, mas também é forte e com uma grande capacidade de sonhar. É impressionante ver como, mesmo passando pelas maiores adversidades, Sara não deixa de acreditar nos seus sonhos e tentar enfrentar seus problemas com criatividade, dignidade e esperança.

Liesel, de A menina que roubava livros
Esse é um dos meus livros favoritos da vida e, claro, que um dos motivos para isso é sua protagonista, a Liesel. Apesar de tão novinha, apenas 11 anos no começo do livro, ela é uma personagem tão forte e inteligente, que é impossível não ser cativado pela sua personalidade e pela força com que ela passa por situações difíceis como a perda do irmão, o afastamento da mãe e a necessidade de se adaptar a uma nova família. Além disso, como não querer abraça-la ao entender os horrores da guerra e da Alemanha nazista através da perspectiva sensível da menina? Trata-se de uma criança, mas muitos adultos poderiam aprender com as suas reflexões.

Kitty, de Para todos os garotos que já amei.
Nesse caso, a criança não é a personagem central da história, mas ela definitivamente rouba a cena. Kitty é a irmã caçula de Lara Jean, a protagonista da trilogia Para todos os garotos que já amei, mas rapidamente se tornou a minha personagem favorita. Ela tem um jeito para lá de sincero e, ao contrário da irmã que é bem dramática, encara a vida com uma praticidade que só as crianças conseguem. É uma personagem muito perspicaz, que apronta bastante na história e acaba conquistando o leitor com sua espontaneidade e seu jeito franco de dizer as coisas. 

Nemecsek, de Os meninos da rua Paulo
Esse é um livro que vocês raramente vão me ver falando sobre ele aqui no blog, porque eu chorei tanto quando li que nunca mais tive coragem de ler de novo (não que ele não seja bom, porque é um dos livros mais bonitos que já li na vida). No entanto, não podia deixar o Nemecsek de fora desse post, porque ele é um personagens extremamente carismático e apaixonante. Todos os meninos dessa história são especiais e cada um conquista o coração do leitor à sua maneira, mas você precisa ter uma pedra no lugar do coração para não se encantar com o Nemecsek. Ele é um personagem meigo, inocente e, principalmente, muito integro, e é impossível não ser sensibilizado pelo carisma e pelo caráter desse menininho.

Não preciso nem dizer que todos os livros nos quais esses personagens citados aparecem são mais do que recomendado. Todos eles foram leituras que me marcaram de alguma forma e garantiram um lugar especial no meu coração. Espero que vocês também possam se encantar e aprender com as crianças desses livros.
Desejo um feliz Dia das Crianças para todos vocês, afinal, mesmo depois de adultos, sempre mantemos um lado criança, não é mesmo? E quero saber quais personagens infantis vocês acham que todo mundo deve conhecer, me contem aí nos comentários.
E, se vocês quiserem presentear alguém com esses livros ou comprar para vocês mesmos, vou deixar o link de compra de todos eles aqui embaixo:

Harry Potter: Aqui
Em algum lugar nas estrelas: Aqui
A princesinha: Aqui
A little princess (inglês): Aqui
A menina que roubava livros: Aqui
Para todos os garotos que já amei (box): Aqui
Para todos os garotos que já amei (livro): Aqui
P.S: Ainda amo você: Aqui
Agora e para sempre, Lara Jean: Aqui

Os meninos da rua Paulo: Aqui

terça-feira, 10 de outubro de 2017

[Dica da Malu] A distância que nos separa

Sinopse: “Caymen Meyers aprendeu desde cedo a não confiar nos ricos. E, depois de anos observando-os, ela tem certeza de que eles são bons em apenas uma coisa: gastar dinheiro em inutilidades, como as bonecas de porcelana da loja de sua mãe. Assim, quando Xander Spence entra na loja, basta um único olhar para Caymen perceber que ele tem muita grana. Apesar de ele ser um fofo e entendê-la como ninguém, Caymen é esperta e sabe que o interesse de Xander não vai durar. Porque, se tem algo que ela aprendeu com a mãe, é que caras ricos vão inevitavelmente partir o seu coração. Mason, o cantor de rock tatuado — e classe média —, tem muito mais a ver com ela, certo? Então por que ela não consegue tirar Xander da cabeça?  Quando a amizade e a lealdade de Xander estão prestes a convencer Caymen de que ser rico não é uma falha de caráter, ela descobre que o dinheiro tem um papel muito maior no relacionamento dos dois do que ela poderia imaginar. Será que Caymen vai arriscar ter o coração partido para encontrar o seu verdadeiro amor?”
Autora: Kasie West / Editora: Verus / Páginas: 238 / Skoob / Compra: Amazon

Sabe aquele livro que você pega para ler sem pretensão nenhuma, só para passar o tempo em uma tarde preguiçosa e quando vê já terminou? Então, foi exatamente isso que aconteceu comigo ao ler A distância que nos separa, da autora Kasie West. O único contato que eu já tive com a escrita dela antes desse livro foi com Namorado de aluguel, que, apesar de ter sido uma leitura agradável, não me conquistou como eu esperava. Já esta segunda experiência foi muito melhor e me deixou com um quentinho no coração.
Nesse livro conhecemos Caymen Meyers, uma jovem de dezessete anos que é a filha exemplar. Ela sacrifica parte de seu tempo na escola para ajudar a mãe com sua loja de bonecas de porcelana e está disposta a adiar em um ou dois anos os planos de ir para a faculdade até que a Dolls and more comece a gerar lucro suficiente para que sua mãe possa pagar uma funcionária. No entanto, pelo modo como as coisas vão indo, isso não deve acontecer tão cedo.
Assim, Caymen leva uma vida sem grandes emoções, indo apenas da escola para a loja e contando com uma única amiga, Skye. No entanto, as coisas começam a mudar quando dois rapazes entram em sua vida: Xander Spence, um garoto rico que aparece na loja um dia para comprar uma boneca para a avó, e Mason, guitarrista da banda na qual o namorado de Skye toca. Racionalmente, Caymen sabe que Mason combinaria muito mais com ela do que Xander. Afinal, sua mãe sempre lhe ensinou a não confiar em pessoas ricas. O problema é que o coração nem sempre escuta a razão e Caymen se vê pensando muito mais em Xander do que em Mason.

“Sentimentos, minha querida, são a coisa mais valiosa o mundo. Um dia você vai aprender.”

Uma das coisas que me conquistaram a respeito desse livro é o modo como o romance é construído. Encontramos em Caymen e Xander duas pessoas com realidades aparentemente opostas, mas que aos poucos vão descobrindo que têm muito em comum. Os dois estão prestes a terminar o ensino médio e não fazem ideia do que querem fazer após a escola. Assim, eles sofrem com o peso das expectativas e responsabilidades que os pais colocaram neles, e lidam com as dúvidas, medos e inseguranças comuns nessa fase da vida.
Eles se aproximam, então, com o objetivo de se ajudarem a descobrir qual caminho seguir após a escola. Lógico que há um sentimento por trás disso e desde o começo fica claro que eles serão mais do que amigos. Mas a cumplicidade e o companheirismo que surgem entre Caymen e Xander tornam esse romance muito verdadeiro para o leitor. Não é um amor que surge do nada. Eles conversam muito, falam sobre suas dúvidas e seus medos e, o mais importante, um realmente escuta o que o outro tem a dizer.


No entanto, outra coisa que me conquistou nesse livro é que, ao contrário do que pode parecer a princípio, é que o romance não é o único foco. Acho que o ponto central da história é realmente esse peso que os jovens sentem ao se depararem com a responsabilidade de decidir qual rumo seguir após o fim do ensino médio. Não é fácil escolher uma profissão tendo apenas 17 anos e através da jornada de Caymen e Xander a autora mostrou isso de uma maneira muito real.
Outro ponto que gostei muito nesse livro é como a relação com a família é abordada, em especial a da Caymen com a mãe. Em alguns aspectos, eu me lembrei muito de Gilmore Girls enquanto lia esse livro. Não que a Cayden e sua mãe, Susan, sejam parecidas com a Lorelai e a Rory, mas acho que são dois casos em que a relação de mãe e filha é bem trabalhada, mostrando personagens que são muito unidas, mas que também têm seus conflitos.
Preciso destacar que, de um modo geral, gostei muito da construção dos personagens. A Caymen é uma personagem cativante, com um humor ácido incrível, mas que ela usa também como forma de disfarçar seus sentimentos. Já o Xander vai cativando o leitor aos poucos, à medida que Caymen passa a conhecê-lo melhor e enxergar além da aparência de menino rico e mimado. Além deles, há ainda outros personagens muito carismáticos, como a Skye, melhor amiga da Caymen, e o Henry, namorado dela.

“Xander pegou o ridículo da minha vida, o hidrante de incêndio da minha canção, e me fez perceber que ela pode ser algo mais, algo diferente.”

No entanto, o livro também tem alguns problemas. O que mais me incomodou foi o triângulo amoroso, que, para variar, achei bastante forçado. O Mason não acrescenta em nada na história e fica claro desde o início que ele não tem a menor chance com a Caymen. Não que o Mason seja um personagem ruim, porque ele é até divertido. Mas achei que não havia a menor necessidade de criar um triângulo entre eles.
Outro problema é que alguns assuntos não foram explorados como deveriam. Queria ter visto um pouco mais da relação do Xander com o pai, mas acabou sendo algo bastante superficial. Além disso, a questão do pai da Caymen ficou um tanto jogada e eu confesso que esperava que fosse um assunto mais trabalhado.
O final também me incomodou um pouco, por ter sido muito apressado. Gostaria que a autora dedicasse algumas páginas para desenvolver melhor esse desfecho e amarrar todas as pontas da história. Em especial as questões relacionadas a Susan, achei que foram resolvidas muito abruptamente e algumas tiveram uma solução vaga e pouco explicativa.


Destaco, no entanto, que os problemas não tornaram o livro menos encantador. Foi uma leitura deliciosa e fluida, graças à escrita leve da autora e ao carisma dos personagens. É daqueles livros que, apesar de não trazerem grandes reflexões ou abordarem temas importantes com profundidade, conquistam o leitor e deixam com um sorriso bobo ao final da leitura.
Com relação à edição, a Verus mais uma vez arrasou. Além da capa, que está maravilhosa, as páginas são amareladas e achei a fonte bonita também e com um ótimo tamanho para leitura.
Em resumo, A distância que nos separa é um livro simples, mas que conquista por seus personagens cativantes e verdadeiros. Apesar de voltado para o público adolescente, se mostra uma leitura agradável para adultos de todas as idades. Para quem procura algo leve e, ao mesmo tempo, apaixonante para ler, A distância que nos separa é uma excelente opção.
Quem já leu ou quer ler esse e outros romances da Kasie West, me conta aí nos comentários. Vou adorar conhecer a opinião de vocês. E, claro, para quem tiver interesse em adquirir os livros citados na resenha, vou deixar os links aqui embaixo:

A distância que nos separa: Aqui
Namorado de aluguel: Aqui
Outros livros da Kasie West: Aqui

Link geral da Amazon: Aqui

domingo, 8 de outubro de 2017

Lidos de Setembro

Aproveitando o finalzinho de domingo, resolvi contar para vocês quais foram as minhas leituras de setembro. Li menos do que no mês anterior, mas fiquei muito satisfeita com as leituras que consegui fazer; primeiro por ter gostado da maioria e segundo por ter concluído um livro que vinha arrastando há alguns meses.
No total, foram seis livros lidos e alguns deles já tem resenha aqui no blog. Então, não vou entrar em muitos detalhes sobre o que achei de cada um deles, pois alguns já foram resenhados e os outros serão em breve, basta ficar atento aqui no blog para saber minha opinião. No final do post, vou deixar o link para as resenhas que já publiquei aqui no blog bem como os links para compra na Amazon.

Casada até quarta, da Catherine Bybee


Um romance muito cativante e que me surpreendeu positivamente. A história é bom clichê, mas os personagens são muito carismáticos e a escrita da autora é tão gostosa, que eu acabei me apaixonando e espero continuar a série logo.

O príncipe corvo, da Elizabeth Hoyt.


Já estava curiosa para ler este livro há algum tempo, mas não esperava gostar tanto. Foi uma das melhores leituras do mês, com uma trama que foge dos clichês de romance de época e apresenta personagens cativantes e muito bem construídos. Não vou dizer mais nada, porque a resenha sairá em breve.

Victoria e o Patife, da Meg Cabot


Foi uma leitura com altos e baixos, com alguns aspectos da escrita da Meg me incomodando muito. No entanto, o carisma de alguns personagens acabou compensando os aspectos negativos e acabei gostando da leitura.

Os mistérios de sir. Richard, Julia Quinn.


Esse foi o livro que menos gostei do Quarteto Smythe-Smith, mas ainda foi uma leitura agradável. A resenha sobre ele vai demorar um pouco, porque estou devendo sobre os dois volumes anteriores, mas já adianto que, apesar do romance não ter me arrebatado quanto os outros, foi uma leitura gostosa.

Minha vida (não tão) perfeita, da Sophie Kinsella


Tem como não amar a Sophie Kinsella? Mais uma vez ela não me decepcionou e eu amei essa leitura. Adorei algumas reflexões muito atuais que a autora trouxe no livro e me identifiquei com alguns dilemas vividos pela protagonista. É uma leitura mais do que recomendada.

Trono de Vidro 3 – Herdeira do Fogo, da Sarah J. Maas


O responsável por eu não ter conseguido ler tanto esse mês. Eu amo essa série e estava com muita expectativa para ler esse livro, mas foi um pouco frustrante. Alguns personagens me decepcionaram e a leitura foi tão arrastada que achei que não conseguiria terminar. Mas, a boa notícia é que já comecei a lera continuação e estou amando.

Essas foram minhas leituras do mês de setembro. Algumas foram melhores do que outras, mas, no geral, considerei muito produtivo. E vocês, o que leram mês passado? Me contem aí nos comentários. E não deixem de conferir as resenhas que já disponibilizei e, caso tenham se interessado por algum desses livros, deixei os links para Amazon (comprando por eles, vocês ajudam muito o Dicas de Malu).

Casada até quarta – Amazon
O príncipe corvo – Amazon
Victoria e o Patife – Resenha / Amazon
Os mistérios de sir Richard – Amazon
Minha vida (não tão) perfeita – Resenha / Amazon

Trono de Vidro 3: Herdeira do Fogo – Resenha / Amazon
Link geral da Amazon: Aqui 

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

[Dica da Malu] Trono de Vidro 3 - Herdeira do Fogo

Sinopse: “No terceiro livro da saga, Celaena ressurge das cinzas ainda mais forte e letal. E parte em uma jornada em busca de uma obscura verdade: uma informação sobre sua herança e seus antepassados que pode mudar sua vida e o futuro de dois reinos para sempre. Enquanto isso, forças sinistras começam a despontar no horizonte e têm planos malignos para dominar o seu mundo. Agora, depende de Celaena encontrar coragem para enfrentar tais perigos, além de seus próprios demônios, e fazer a escolha mais difícil da sua vida.”Autora: Sarah J. Maas / Editora: Galera Record / Páginas: 518 / Skoob / Comprar: Amazon


ATENÇÃO! A partir do segundo parágrafo desta resenha, há informações importantes sobre o desfecho de Coroa da meia-noite. Assim, não recomendo a leitura para quem não tenha lido os dois primeiros volumes da série.

Era a herdeira das cinzas e do fogo, e não se curvaria para ninguém.

Sabe aquela maldição do segundo livro, em que o primeiro volume de uma série é incrível, mas a continuação só te decepciona? No caso da série Trono de Vidro, achei que isso não aconteceria, uma vez que Coroa da meia-noite é ainda melhor do que o livro anterior. Porém, o terceiro livro “Herdeira do Fogo” foi um verdadeiro balde de água fria nas minhas expectativas e, se não fosse pelas últimas cem páginas totalmente eletrizantes, eu teria desistido da série.
Depois dos acontecimentos do livro anterior, achei que a história iria pegar fogo (trocadilho totalmente não intencional com o título), porém, alguns personagens que mudaram para pior e o excesso de tramas paralelas fizeram com que a narrativa perdesse o ritmo e a leitura se tornasse muito arrastada.


O livro começa alguns meses depois de Coroa da meia-noite, com Celaena já em Wendlyn. Assim, serão intercalados os pontos de vista de Celaena, Chaol e o príncipe Dorian. Há ainda um novo núcleo que foi o que quase me fez abandonar a leitura: as bruxas. Elas entram na trama se aliando ao rei de Adarlan em seus planos sombrios, mas não contribuíram em nada para o andamento da história.
Ainda de luto após o assassinato de Nehemia e sofrendo com o rompimento traumático com Chaol, Celaena precisa conseguir informações sobre as chaves de Wyrd com a rainha dos feéricos, Maeve. No entanto, para isso, ela precisará aceitar suas origens, incluindo sua verdadeira identidade como Aelin Galathynius e seus poderes, que ela nunca quis usar. Então, Celaena será treinada pelo príncipe feérico, Rowan, e somente quando ele a considerar pronta é que ela poderá falar com Maeve e conseguir as respostas de que precisa.

“Encheria o mundo com aquela luz, com a luz dela – o dom dela. (...) Não seria preciso um monstro para destruir outro monstro, mas luz, luz para guiá-la e afastar a escuridão.”

Enquanto isso, Chaol procura reunir informações que possam manter Dorian em segurança enquanto se prepara para cumprir sua parte no acordo que havia feito com seu pai e retornar para seu antigo lar. Já o Dorian se sente cada vez mais distante de seu amigo, mas começa a procurar sozinho uma maneira de conseguir controlar seu poder e evitar que seu pai o descubra.

– Não pode escolher quais partes vai amar. (...) – Assim como não pode escolher quais partes de mim aceitar.

Há ainda uma parte do livro que irá focar em Manon, uma bruxa do clã das Bico Negro. Três clãs diferentes haviam concordado em se aliar ao rei e cumprir uma missão dada por ele. Para isso, elas devem aprender a voar em criaturas monstruosas e muito perigosas, com as quais poderão realizar ataques mortais. Com isso, há uma competição sobre quem irá liderar a missão, e Manon, incentivada por sua avó, a líder das Bico Negro, faz de tudo para vencer esta disputa.
O primeiro, e maior, problema deste livro é justamente a parte focada nas bruxas. São capítulos que quebram o ritmo da história, e toda vez que o foco retornava para Manon eu já ficava com preguiça de continuar a leitura. Ela é uma personagem que não é carismática o suficiente para conquistar a simpatia do leitor e nem uma vilã forte o suficiente para despertar algum tipo de temor ou respeito. Assim, acrescentou pouco e sua jornada foi entediante.
Infelizmente, esse não foi o único problema do livro. Celaena, que havia se tornado uma das minhas personagens favoritas nos primeiros volumes, parece outra pessoa em Herdeira do Fogo. Eu tinha certeza de que ela surgiria forte, com sangue nos olhos e desejo de se vingar do rei e libertar seu povo da escravidão. Mas o que encontrei em boa parte do livro foi uma personagem apática, que se faz de vítima e desconta sua raiva em pessoas que não têm culpa nenhuma. Claro que não é assim o tempo todo e ela tem seus momentos em que vemos aquela personagem que tanto admirei nos dois primeiros volumes, especialmente nas últimas cem páginas. Mas, ela foi muito inconstante durante a leitura e mais me irritou do que agradou.


O Chaol também não está no seu melhor momento, apesar de ser mais interessante do que Celaena. Ao descobrir quem ela é de verdade e o poder de Dorian, ele fica dividido entre aqueles que ama e tudo que sempre acreditou ser o certo. Mas, mesmo irritada com essa relutância dele em se posicionar, gostei de acompanhar a jornada do capitão. Em especial, achei bonito que, mesmo afastado de Dorian, Chaol ainda é leal ao amigo e procura defende-lo de todas as maneiras.

O capitão olhou para o amigo, talvez pela última vez, e disse o que sempre soubera, desde que se conheceram, quando entendeu que o príncipe era seu irmão de alma. – Amo você.

No entanto, o livro também tem aspectos positivos e o maior deles atende por Dorian Havilliard. É impressionante ver o quanto ele amadureceu e se tornou mais forte. Aliás, do trio principal, ele é de longe o mais equilibrado e cativante, e o mais digno de um desfecho feliz.
Há ainda novos personagens que agregam bastante à trama. Rowan, o príncipe feérico responsável pelo treinamento de Celaena, é um personagem forte e sábio, que divide com o Dorian o posto de melhor pessoa do livro. Outro grande destaque é Aedion Ashryver, personagem sobre o qual não posso falar muito para não estragar a leitura de vocês, mas que foi muito bem construído pela autora.
Com relação a escrita de Sarah J. Maas, achei que nesse livro foi muito mais inconstante que nos anteriores. Em alguns momentos, a leitura se tornou excessivamente arrastada e foi difícil ter paciência com as atitudes de alguns personagens. No entanto, ela conseguiu se recuperar e criar momentos que realmente envolvem e surpreendem o leitor.
Assim, apesar de ter me decepcionado com a leitura de Herdeira do Fogo, é um livro que ainda recomendo pela série da qual ele faz parte e por tudo que acontece no final. A autora Sarah J. Maas construiu um universo rico e uma trama cheia de reviravoltas, e os tropeços não são fortes o suficiente para apagar os pontos positivos. Além disso, o desfecho é impactante e já adianto que comecei a ler Rainha das Sombras, quarto volume da série, e está incrível. Em breve, vou trazer a resenha sobre ele para vocês.

Agora, quero saber de quem já leu este livro o que acharam da leitura e se estão animados pelos próximos volumes da série. 
Copyright © 2013 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal