domingo, 6 de novembro de 2016

[Das páginas para as telas] Harry Potter e a Ordem da Fênix

Elenco: Daniel Radcliffe, Emma Watson, Rupert Grint, Michael Gambon, Alan Rickman, Imelda Stauton, Maggie Smith, Gary Oldman, Evanna Lynch, Helena Boham Carter, Ralph Fienes
Direção: David Yates
Duração:  /Nacionalidade: Reino Unido/EUA

Ontem falei aqui sobre o livro Harry Potter e a Ordem da Fênix, agora é a vez de falar sobre sua adaptação para o cinema. Dirigido por David Yates, este quinto filme funciona como um divisor na série, assim como o livro que o inspirou. O tom aqui é bem mais sombrio e a sensação de perigo iminente permanece durante todo o longa.
Um dos méritos deste filme é, para mim, construir muito bem o contexto político apresentado no livro. Desde o começo fica claro o modo como o Ministério manipula a mídia e as informações por divulgadas de modo a colocar a opinião pública contra Dumbledore e Harry. O Ministro, preocupado demais em manter o próprio cargo, se recusa a admitir o real perigo, o retorno de Lord Voldemort. Deste modo, ao invés de se organizar para combater o bruxo das trevas, Cornélio Fudge concentra suas ações em difamar e vigiar Alvo Dumbledore, a quem vê como principal ameaça.


Por outro lado, todas as outras tramas do livro são abordadas de maneira mais superficial e apressada. A ligação entre os diversos acontecimentos é fraca e faltam muitos acontecimentos importantes dos livros que não são sequer mencionados no longa. Sei que um livro com mais de 700 páginas não poderia ter uma adaptação muito fiel, e que nem todos os momentos que gosto do livro poderiam ser incluídos no filme. No entanto, algumas informações fundamentais para uma compreensão melhor da história foram cortadas, enquanto outras partes que não são tão relevantes foram mantidas. Além disso, revelações fundamentais para a continuação da série foram explicadas rapidamente, sem o devido aprofundamento.

Ordem da Fênix Original

Com relação ao elenco, mais uma vez, não há o que criticar. Se tem uma coisa que nunca pode ser dita em relação aos filmes de Harry Potter, é que não souberam escolher os melhores atores e atrizes para cada personagem. Em Harry Potter e a Ordem da Fênix, Daniel, Emma e Rupert demonstram mais uma vez estarem seguros e confortáveis nos papéis do trio principal. Além disso, Alan Rickman, Maggie Smith e Michael Gambon ainda estão perfeitos como os professores Snape, McGonaghal e Dumbledore, respectivamente.
Mas, sem dúvida, os destaques entre o elenco deste filme são três atrizes que aparecem pela primeira vez na série: Evanna Lynch, Helena Boham Carter e Imelda Stauton. Evanna foi a escolhida para viver Luna Lovegood, e não consigo imaginar alguém melhor para o papel. A Luna do filme é exatamente igual ao que eu imaginava quando li o livro. Do mesmo modo, Imelda Stauton foi impecável como a insuportável Dolores Umbridge. Manteve a falsa meiguice e o cinismo que caracterizam a Umbridge, tornando impossível reler o livro sem associar a imagem dela à da personagem. Já Helena Boham Carter, apesar de ter uma participação pequena neste filme, é muito marcante como a vilã Belatriz Lestrange. Em pouco tempo em cena, ela já mostra a loucura e crueldade da personagem, que, completamente fiel a Lord Voldermort, é tão perigosa quanto ele.


Nos aspectos técnicos, é visível a evolução de A Ordem da Fênix em relação aos filmes anteriores. Os cenários do Ministério da Magia, por exemplo, são grandiosos e impressionantes. Além disso, os efeitos visuais presentes na parte final do filme são muito bem feitos. Em especial, a cena de um determinado duelo, que, além de visualmente bonita, conseguiu transmitir a intensidade e o poder dos dois bruxos envolvidos.

Embora seja um pouco frustrante para quem leu o livro, uma vez que deixa muitos aspectos importantes de fora, o filme ajuda a construir um clima mais sombrio e a sensação de ameaça que estarão presentes nas partes finais da franquia. Neste longa, fica evidente que o ar lúdico e inocente de Harry Potter e a Pedra Filosofal ficou para trás; uma guerra estava por vir e toda a comunidade bruxa está em perigo. Assim, de um modo geral, Harry Potter e a Ordem é um bom filme, que conta com um excelente elenco e desempenha bem o papel de ligação entre os quatro primeiros longas da série e os três últimos.


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2013 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal