sábado, 31 de dezembro de 2016

Favoritos de 2016


O último dia do ano é hora de relembrar tudo que aconteceu no ano. Então, resolvi fazer um resumo das minhas leituras de 2016. No total, foram 67 livros, sem contar os sete volumes de Harry Potter que eu reli esse ano. Assim, fica impossível fazer uma lista de todos aqui. Por este motivo, fiz uma lista com os 10 que mais me marcaram, seja por ter uma história comovente, um romance que me cativou ou uma mensagem que me fez refletir.
          Como eram muitos livros, a decisão da lista final foi difícil. No entanto, usei como critério escolher, entre os meus favoritos, livros que eu tenha gostado por motivos diferentes. Assim, cada um desses dez livros teve uma característica peculiar que me fez considera-lo especial. Mas sem enrolar mais, vamos à lista:

Uma chama entre as cinzas, da Sabaa Tahir.
          Este livro foi uma das distopias mais interessantes que já li. É um universo muito brutal e cruel, mas ao mesmo tempo rico e fascinante. Além disso, os personagens são imperfeitos, mas muito humanos, conquistando a empatia e a torcida do leitor. A complexidade da trama, a escrita envolvente da autora e a humanidade dos personagens me conquistaram e fizeram deste um dos melhores livros que li esse ano. Já estou ansiosa para ler sua continuação, que está na minha lista de desejados para 2017.

The kiss of deception, da Mary E. Pearson.
         Não preciso nem dizer o quanto eu fiquei fascinada por este livro. Aliás, coloquei só The kiss of deception, mas os outros dois volumes da trilogia poderiam estar facilmente nesta lista. Nesta série, encontrei um pouco de tudo que gosto: romance, aventura, mistério e fantasia. Mas o que me cativou de fato foi a competência da autora na construção dos personagens e o empoderamento feminino presente nos três livros. Todas as personagens femininas dessa história são verdadeiras e fortes, cada uma a sua maneira, e despertam a admiração do leitor pela determinação com que enfrentam os vários desafios que surgem em seu caminho.

Sábado à noite, da Babi Dewet.
         Assim, como em The Kiss of Deception, coloquei só o primeiro livro da trilogia, mas poderia suas continuações aqui também. Trata-se de um romance jovem adulto encantador e romântico, mas também verossímil, que me trouxe uma agradável sensação de nostalgia, lembrando da minha própria adolescência. A Babi Dewet fugiu de estereótipos adolescente, e as inseguranças e os dilemas vividos pelos personagens do livro são compreensíveis para qualquer um que tenha passado por essa fase da vida. Soma-se a isso uma escrita leve e envolvente e uma história cativante, e é impossível não se apaixonar por Sábado à Noite.

Em algum lugar nas estrelas, da Clare Vanderpool.
         Este é um dos livros mais lindos da minha estante. Mas não estou me referindo apenas à belíssima edição da DarkSide Books, que mais uma vez deixou qualquer leitor encantado. Falo da beleza e sensibilidade da história retratada, que acompanhando dois meninos vivendo uma aventura, traz importantes lições sobre a vida, o amadurecimento, o amor ao próximo e, principalmente, a força de uma verdadeira amizade.

Cartas de amor aos mortos, da Ava Dellaira
          Uma história tocante, que fala com muita delicadeza sobre a perda e a necessidade de seguir em frente. Este livro mexeu muito comigo e, com certeza, não poderia ficar fora de uma lista com os meus favoritos do ano. Apesar de ser uma história triste, que aborda temas muito difíceis, fui cativada pela sensibilidade da autora e pelo modo como seus personagens amadurecem ao longo da trama. Foi uma leitura difícil, mas que me comoveu e trouxe importantes lições.

O nome do vento, de Patrick Rothfuss
         Este foi o primeiro livro que li esse ano e não poderia ter desejado um começo melhor. Inclusive, a primeira resenha que fiz aqui no blog foi sobre ele. É um livro denso, que demorou um pouco para me prender, mas acabou se tornando um dos melhores livros de fantasia que eu já li. Primeiro pela excelente construção do universo retratado. É um mundo rico em detalhes e complexidade, que deixa o leitor completamente envolvido. Além disso, o protagonista é, para mim, o grande mérito desta obra. Um herói diferente de todos os outros que já li, cheio de falhas e virtudes, que tornam difícil classifica-lo como um herói de fato, mas também não fazem dele um vilão. É um personagem complexo, muito humano e fascinante, que leva o leitor a desejar saber mais sobre sua história. Por esse motivo, esse livro acabou se tornando um dos meus favoritos da vida e estou ansiosa para ler sua continuação.

Uma canção de ninar, da Sarah Dessen.
          Outro livro jovem adulto, mas que me encantou de várias maneiras. Os personagens são fascinantes, tanto por serem muito humanos e com problemas compreensíveis, quanto pelo amadurecimento que apresentam ao longo da história. Além disso, mesmo se tratando de uma história de adolescentes, a autora não deixa de inserir temas difíceis. Mas o que me cativou mesmo é o desfecho, que, apesar de não ser como eu esperava, acabou se mostrando muito mais interessante. Foi o primeiro livro da Sarah Dessen que eu li, e já estou ansiosa para conhecer outros.

Dama da meia-noite, da Cassandra Clare.
          Esse ano fui apresentada à série Os Instrumentos Mortais. Li todos os seis volumes esse ano e fiquei apaixonada. Mas foi Dama da Meia-Noite, primeiro livro da série Os Artifícios das Trevas, que realmente me mostrou toda a complexidade do universo dos caçadores de sombras. Senti uma grande evolução na escrita da Cassandra Clare nesse livro e amei o modo como ela desenvolveu essa história. Tudo no universo que eu conheci em Os Instrumentos Mortais se mostrou mais complexo em Dama da Meia-Noite; as escolhas que os personagens enfrentam são cada vez mais difíceis e é muito interessante vê-los amadurecer ao longo da trama. Terminei esse livro chocada com as reviravoltas, triste por alguns personagens e completamente ansiosa pela continuação.

Como eu era antes de você, da Jojo Moyes.
Esse foi um livro que eu não tinha a menor expectativa, que eu li só porque queria saber do que se tratava antes de assistir ao filme. No entanto, ele me conquistou, me fez rir e chorar, e, principalmente, me levou a rever muitos conceitos e o modo como encarava alguns assuntos. Como eu era antes de você foi um grande exercício de empatia e trouxe reflexões que realmente mexeram muito comigo. Sem dúvida, foi um dos livros que mais me marcaram esse ano.

Mentira Perfeita, da Carina Rissi.
          Escolhi esse para ser a minha última leitura do ano e não poderia ter escolhido melhor. É uma história leve e com muitos clichês? Sim. Mas também é um daqueles livros que deixam a gente sorrindo sem perceber, com personagens apaixonantes e uma história muito cativante. Além disso, adorei o modo como a Carina falou de algumas dificuldades que um cadeirante enfrenta durante o seu dia-a-dia, mas também mostrou todas as possibilidades de uma vida normal. De um modo geral, foi uma leitura leve e apaixonante, que me marcou justamente por ter sido tão agradável.

          Esses foram os dez livros que mais me marcaram, mas tinha que incluir alguns outros, para minha consciência não pesar. Então, resolvi fazer uma menção honrosa a três deles: Minha Vida Mora ao Lado, A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista, e Tudo e Todas as Coisas.
           O ano teve também algumas decepções literárias, mas vou falar só do mais marcante: Eleanor e Park, da Rainbow Rowell. Eu só ouvia elogios a este livro, portanto, tinha uma expectativa muito alta. Durante a maior parte do livro, eu estava realmente amando: um jovem adulto diferente de todos os outros que já tinha lido, com personagens que fogem de qualquer clichê, e que ainda aborda assuntos muito sérios. No entanto, para mim, a autora estragou tudo no final, com a protagonista agindo de um modo completamente inexplicável e egoísta, demonstrando, no mínimo, muita falta de gratidão. Achei que ela poderia ter feito um final semelhante, mas conduzido de uma maneira diferente, tornando as decisões dela mais compreensíveis.
            De todo modo, foi um ano muito produtivo e fiquei muito feliz com os livros que li. Mesmo aquelas que me decepcionaram, me ensinaram algo e me fizeram pensar. Espero que 2017 traga leituras ainda mais interessantes e que eu possa trazer cada dia mais dicas para vocês. Desejo um feliz Ano Novo para todos os leitores aqui do blog, com muita paz, amor, saúde, sucesso e, claro, muitos livros!

Comente com o Facebook:

8 comentários:

  1. Olá!
    Nossa, primeiro tenho que deixa parabéns para você, porque você leu muitos livros. Eu infelizmente devido a correria de escola/cursinho/vestibular/academia, eu consegui ler só 20. Espero ler mais esse ano.
    Sobre sua lista, eu fiquei super empolgada para ler SAN depois desse seu comentário. Eu tenho ele e ainda não consegui ler. Mentira Perfeita também entrou em um dos meus preferidos de 2016. Mas, fiquei curiosa sobre Eleanor & Park, assim como você só ouço falar bem sobre ele. Como eu era antes de você me decepcionou e muito..

    Adorei conhecer seu blog. Já estou seguindo e aguardo sua visita no meu.
    http://quetal-carol.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah com vestibular fica muito complicado manter o ritmo de leitura. Mas dá para compensar em 2017 hehe.
      Eu fiquei apaixonada pela trilogia SAN, recomendo muito!! Espero que você não se decepcione com Eleanor & Park. Fico muito triste quando isso acontece :/
      Ah comigo foi o contrário. Não esperava gostar de "Como eu era antes de você" e acabei amando.
      Vou visitar seu blog sim! Beijos!

      Excluir
  2. Nossa, você leu quase todos os livros que eu quero ler. Parabéns, alguns eu já li e são realmente livros fenomenais outros estou super ansiosa para ter tempo de lê-los.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se teve uma coisa que eu gostei em 2016, foram as leituras hehe. Dessa lista, todos garantiram um lugar no meu coração. Recomendo muito!! Espero que quando você ler, também goste.
      Beijos!

      Excluir
  3. Oii!
    Da sua lista eu li apenas dois que foram Como eu era antes de você, que me destruiu completamente rsrs No final no sabia se tinha amado o livro ou odiado kkkk E Dama da meia-noite que não curte tanto quanto a série os Instrumentos Mortais :/

    Beijão!
    https://romantizandobook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, eu já sabia o final "Como eu era antes de você" e julguei muito antes de ler haha. Mas quando li, entendi melhor as escolhas e achei bonita a mensagem que a autora passou.
      Sério? Eu amo a série Os Instrumentos Mortais, mas acho que "Dama da meia-noite" ganhou meu coração kkk
      Beijos!

      Excluir
  4. Preciso ler Dama da meia-noite, sou apaixonada por Instrumentos Mortais! Em algum lugar nas estrelas é minha próxima leitura, estou doida para começar logo! <3

    HOJE É DIA DE LIVRO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, como não amar "Os Instrumentos Mortais", né? Sou apaixonada também. Mas, por incrível que pareça, gostei ainda mais de "Dama da meia-noite". Nossa, espero que você também goste de "Em algum lugar nas estrelas"! Foi um livro que me deixou totalmente encantada. Boa leitura!! Beijos

      Excluir

Copyright © 2013 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal