[Resenha] O beijo traiçoeiro

19 de mar de 2018

Autora: Erin Beaty
Editora: Seguinte
Páginas: 440
Onde comprar: Amazon
Sinopse: "Com sua língua afiada e seu temperamento rebelde, Sage Fowler está longe de ser considerada uma dama — e não dá a mínima para isso. Depois de ser julgada inapta para o casamento, Sage acaba se tornando aprendiz de casamenteira e logo recebe uma tarefa importante: acompanhar a comitiva de jovens damas da nobreza a caminho do Concordium, um evento na capital do reino, onde uniões entre grandes famílias são firmadas. Para formar bons pares, Sage anota em um livro tudo o que consegue descobrir sobre as garotas e seus pretendentes — inclusive os oficiais de alta patente encarregados de proteger o grupo durante essa longa jornada.”

“Uma garota obstinada que não quer se casar. Um soldado que fará de tudo para provar seu valor. Um reino à beira da guerra.”

Há alguns dias eu estou querendo falar com vocês sobre a leitura de O beijo traiçoeiro, da autora Erin Beaty, mas não estava conseguindo encontrar as palavras para começar. Eu já tinha expectativas bem altas para esse livro, desde que ele foi lançado ano passado pela Editora Seguinte, porém, ele conseguiu superar todas elas. Agora, estou aqui pensando em mil maneiras para expressar os motivos para ter gostado tanto dessa leitura.
Primeiro volume de uma trilogia, O beijo traiçoeiro é uma boa mistura de fantasia, romance, aventura e mistério. Nessa história, a jovem Sage Fowler vive com os tios desde que ficou órfã e se dedica à educação dos primos mais novos. Porém, ela sonha com a possibilidade de um emprego que lhe garanta independência e liberdade para fazer suas próprias escolhas. O que Sage não esperava era que seu tio tivesse planos bem diferentes para ela: um casamento com algum jovem nobre.
“Desde que fosse bonita e bem-humorada, seu marido iria amá-la? Era quando as pessoas estavam em seu pior que mais precisavam de amor.”
Apesar da origem humilde de Sage, cujo pai era um homem pobre, o tio William consegue para ela uma entrevista com a casamenteira da região, Darnessa. Ela iria avaliar Sage e ver se a garota estava apta a se casar com um nobre. A entrevista é um desastre, mas acaba rendendo a Sage uma inesperada proposta de emprego: ela se tornaria assistente da casamenteira e iria ajudá-la a conseguir informações sobre as jovens da região e seus possíveis pretendentes.
Deste modo, Sage iria acompanhar a casamenteira e as jovens elegíveis ao Concordium, um evento na capital que reunia as principais famílias do país com o objetivo de conseguir os acordos de casamento. Ela iria se passar por uma das damas para poder observar a elas e aos cavalheiros e ajudar Darnessa a formar os pares adequados. Em especial, Sage precisava obter informações sobre os soldados que iriam escoltá-las durante a viagem e ver quais deles eram elegíveis.
Liderando estes soldados, estava Alexander Quinn, um jovem capitão que havia falhado em uma missão recente e, como punição, fui escolhido para cuidar da proteção das damas a caminho do Concordium. Porém, ele levava em seu grupo dois rapazes que, além de seus primos, eram bem mais que simples soldados: o príncipe herdeiro, Robert, e o filho bastardo do rei, Ash Carter. Durante a viagem, Alex começa a desconfiar de uma conspiração contra o rei e teme pela segurança dos primos e de todo o grupo que estava viajando com eles.


Um dos aspectos que mais gostei em O beijo traiçoeiro foi a forma como a trama foi desenvolvida. Inicialmente, a autora faz uma apresentação dos protagonistas e do universo, permitindo ao leitor conhece-los melhor e entender como funcionava aquela sociedade. Há quem considere esse começo mais lento, pois não há grandes acontecimentos, porém, achei que o carisma dos personagens e a habilidade da autora em ambientar o leitor foram o suficiente para prender minha atenção e fazer com que eu me envolvesse com a leitura.
A Sage é uma das heroínas mais cativantes e admiráveis que já li, e a simpatia que senti por ela foi o que me levou a me conectar rapidamente com a leitura. Ao contrário da maioria das jovens daquela sociedade, Sage não sonha em se casar: ela quer estudar, trabalhar e ter sua independência. No entanto, isso não significa que ela não deseje se apaixonar e até mesmo construir uma família, apenas que esta não é uma prioridade para ela.
“Ela sorriu quando seu olhar vagou para o mapa pendurado na parede oposta. Montanhas que tocavam as nuvens. Oceanos que não tinham fim. Cidades que zumbiam feito colmeias. Qualquer lugar. Tio William queria se livrar de Sage tanto quanto ela queria partir.”

Assim, me surpreendi ao ver em Sage uma personagem muito humana, com a qual é fácil se identificar, pois não se trata de uma heroína perfeita. Ela é teimosa, impulsiva, tem uma língua muito afiada e uma grande dificuldade de confiar nas pessoas. Por outro lado, é impossível ler este livro e não admirar a inteligência, a coragem e a determinação dessa protagonista. 


No entanto, não foi só a Sage que conquistou minha admiração. Os soldados também têm um peso importante na trama e, cada um à sua maneira, conquistam a confiança e o carinho do leitor. Em especial, o capitão Alexander Quinn, Ash Carter e o tenente Casseck são peças fundamentais na trama e conseguiram me cativar desde o início da leitura pelo vínculo forte existente entre eles, marcado pela lealdade e confiança.
“Representamos vários papéis ao longo da vida... isso não faz com que todos sejam mentira.”
É claro que o romance faz parte de O beijo traiçoeiro e acaba ganhando destaque na trama. Porém, não se engane pensando que este será o foco, pois ele só começa a ganhar forma da metade para frente. Tudo acontece de maneira gradual e natural dentro da história, sem amores instantâneos ou muitas cenas com declaração de amor. Mas, acredite em mim: quando o romance finalmente acontece no livro, é impossível não torcer e se apaixonar junto.
Agora, você deve estar se perguntando qual é o ponto central dessa história, já que o romance fica em segundo plano. Toda a trama gira em torno da descoberta de uma conspiração contra o rei e os planos para impedir que ela fosse bem-sucedida. Com isso, o leitor é envolvido em uma leitura dinâmica, na qual a cada capítulo mais informações vão sendo reveladas e o clima de urgência aumenta gradualmente. 



Assim, O beijo traiçoeiro me surpreendeu por ser um livro repleto de aventura. Ao longo da leitura, vemos os personagens se envolvendo em planos, espionagem e estratégias políticas e militares, o que tornou a leitura ainda mais interessante para mim. Além disso, gostei de ver como essa parte não fica limitada aos personagens masculinos. Não apenas a Sage tem um papel importante em muitos desses planos e na ação, como vamos descobrindo que as casamenteiras têm um papel fundamental na formação das alianças e, consequentemente, na política do reino.
“Ser casamenteira é basicamente um trabalho de interpretar pessoas, coletar informações e tentar entendê-las, e você tem talento para isso.”
Confesso que a grande reviravolta do livro não foi tão surpreendente para mim e eu já desconfiava há algum tempo. Porém, isso não chegou a estragar a leitura, pois eu já estava tão cativada pelos personagens e pela trama, que essa revelação acabou sendo apenas um detalhe. Além disso, o último terço do livro não deixou de ser impactante, pois há acontecimentos importantes, e um deles, em especial, acabou com meu coração.
A escrita da Erin Beaty é fluida e direta, revelando ao leitor exatamente o que ele precisa saber e sem exagerar em descrições que quebram o ritmo da leitura. Fiquei surpresa ao saber que este é o primeiro livro dela, pois achei que ela demonstrou muita habilidade na construção da trama e no desenvolvimento dos personagens, e ainda conseguiu um raro equilíbrio entre fantasia, romance, aventura e mistério, colocando todos esses elementos na trama no momento apropriado.
Com relação à edição, a Editora Seguinte caprichou em todos os detalhes. A capa em soft touch é linda e totalmente condizente com a trama, e há um mapa que ajuda o leitor a entender melhor a ambientação daquele universo. Além disso, as páginas são amareladas e o tamanho da fonte deixa a leitura bastante confortável.
O que me resta dizer sobre O beijo traiçoeiro é que, se você espera um romance de época, talvez irá se decepcionar. Porém, se você tem interesse em uma leitura que combine ação, aventura e fantasia, mas que ainda tem espaço para um romance apaixonante, tenho certeza que irá se encantar por este livro. Erin Beaty não poderia ter começado essa trilogia de um jeito melhor e já estou ansiosa pela continuação, que será lançada em maio nos EUA e deve chegar ao Brasil ainda esse ano.

29 comentários:

  1. Oi Malu! Já li várias resenhas sobre o livro que já sinto até que o li hahahaha. Mas ainda não tive oportunidade e espero conseguir em breve. E adorei saber sobre o ritmo da leitura, odeio descrições extensas.. então já sinto que vou gostar mesmo rs

    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Já li algumas resenhas desse livro e todas me deixaram bem intrigada e curiosa, ansiosa para ler. Mas, até então, eu não sabia que se tratava do primeiro de uma trilogia. Que legal! O livro já se encontra na minha lista! Adorei sua resenha!
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Eu estou bem curiosa com esse livro, quando vi a capa e a sinopse eu não havia me interessado, mas comecei a ler algumas resenhas sobre ele e fui ficando cada vez mais curiosa. Eu achei bem legal ver a tua opinião com a leitura e espero ter a oportunidade de ler em breve.

    ResponderExcluir
  4. Eu curti bastante a leitura desse livro e gostei da reviravolta e do romance. Quero ler a continuação, mas achei que o final desse foi bem conclusivo.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  5. Olá Malu, como vai?
    Eu ainda não li esse livro, mas a sua já é a quinta resenha que leio...kk
    A cada resenha lida, me sinto mais próxima dos personagens e com mais vontade de conhecer essa história. Mas, não sabia que era o primeiro de uma trilogia, estou fugindo de comprar livros em séries..rs!

    Beijos e abraços
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Esse livro está na minha lista de leitura. A Sage deve ser uma personagem bem envolvente e estou curiosa pra conhecer mais desse romance.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Olá, essa é a primeira resenha desse livro que me deixou curiosa para ler, vou anotar a dica

    ResponderExcluir
  8. Oi Malu, tudo bem?
    Estou com este livro para ler e me interessei por ele justamente pq pensei que fosse de época, agora vc me diz que não? rsrrsrs Mas mesmo assim, fiquei curiosa para ler depois de ler sua resenha! Adorei a resenha e vou ler, mesmo não sendo de época! rsrsrrs
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá, que bom saber que curtiu tanto essa leitura. É ótimo quando criamos essa conexão com a história, O beijo traiçoeiro é um livro que quero ler muito, acho super interessante essa pegada mais aventuresca da obra.

    ResponderExcluir
  10. Li, e ao final, vi que a o que me convenceu a ler o livro foi a frase que publicaste bem no início.

    “Uma garota obstinada que não quer se casar. Um soldado que fará de tudo para provar seu valor. Um reino à beira da guerra.”
    —Ler isso foi suficiente para me apaixonar com o livro.

    ResponderExcluir
  11. Como é vasto e desbravador este universo de blogs literários! Vou perder-me feliz entre inúmeras páginas deliciosas de serem lidas - como este blog.

    ResponderExcluir
  12. oi malu tdo bem? amei a ediçao to apaixonada nessa capa linda, gostei bastante da historia tbm acho q vou anotar a dica para ler

    ResponderExcluir
  13. Oi malu, tudo bem? Quando esse livro foi lançado eu fiquei me perguntando sobre o que se tratava porque a capa me deixou bem curiosa. Fico feliz que tenha gostado da leitura, Sage parece mesmo uma ótima protagonista e é sempre bom quando os autores sabem ambientar bem a trama.

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Faz tempo que não leio um romance, aliás, no momento tô com bloqueio rs
    Mas o fato de desse ser recheado com muita ação, fantasia e aventura me atraiu bastante.
    Adorei ler sua resenha , a forma como faz é bem gostosa de ler. Parabéns! Bjs

    ResponderExcluir
  15. Oi Malu,
    A protagonista parece ser realmente forte, não uma falsa impressão como alguns livros desse gênero passam. A trama parece ser bem envolvente e ganhou um ponto comigo pelo fato do romance não se tornar o tema central e sim, deixar o foco em outras questões... afinal uma guerra está prestes a eclodir, acredito que ninguém em condição igual irá colocar um romance acima de tudo.
    Dica anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Oi eu fiz essa leitura já tem algum tempo, também amei a Sage. Virou um.dos meus queridinhos do ano, mal posso esperar pela sequências. Beijos

    ResponderExcluir
  17. Oi! Eu já tinha visto esse livro várias vezes por aí, mas sempre dizia que não tinha interesse em lê-lo, porém, depois da sua resenha acho que eu acabei de mudar de ideia e você conseguiu me convencer. Gostei de saber de todas as tramas e do fato de a protagonista não ser uma sonhadora romântica e ter o sonho de se casar, e também esse emprego dela é bem diferente e instigante. Estou adicionando na lista de futuras leituras agora mesmo, parabéns pela resenha.

    ResponderExcluir
  18. Oiee Malu ^^
    Confesso que eu não estava muito animada para ler esse livro até minha irmã lê-lo e falar que era muito bom. Acho que algo na premissa dele tinha me feito torcer o nariz para a história...haha' fico muito feliz em saber que eu estava errado. Adoro personagens como a Sage, humanas, corajosas e determinadas, e saber que a autora soube desenvolver a história muito bem me deixou curiosíssima.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  19. Vejo opiniões bem divididas quanto a este livro, principalmente em relação a lentidão do início, mas pelo que você mencionou, o inicio é introdutório e isso é importante para a compreensão total do livro. Já queria ler e sua resenha reforçou isso, espero gostar tanto quanto você.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Realmente tive a impressão de ser um romance de época. Mas, mesmo não sendo, o livro me interessou bastante, tenho muita vontade de lê-lo. Foi muito legal saber o que você achou.
    Beijos. Versos da Alma

    ResponderExcluir
  21. Eu gostei tanto quanto você deste livro porque tem toda a apresentação de cada personagem e a construção da trama, mas é uma trilogia e eu espero que sejam publicadas pela editora porque me apeguei aos personagens e quero saber o que vai acontecer mais adiante.

    ResponderExcluir
  22. Olá Malu! Gostei bastante da dica, O beijo Traiçoeiro era um livro que eu tinha muitas duvidas a respeito, e lendo sua resenha percebi que não é nem um pouco o que eu achei que fosse.. e isso é ótimo!! Já quero fazer essa leitura haha! As fotos estão ótimas como sempre!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  23. Oi Malu, eu sempre achei essas capas tão a cara dos livros da Jane Austen hahaa só vejo comentários positivos a respeito da construção da trama, que é bem ambientada etc, pelo jeito isso procede mesmo, né? Já coloquei na lista de desejados.

    ResponderExcluir
  24. Que legal que a leitura não deixou de ser impactante mesmo não sendo surpreendente!! Gostei da descrição da protagonista e da premissa do livro, vou anotar a dica! O fato de haver mistério me deixou curiosa!!

    Bjs,
    Cidália.

    ResponderExcluir
  25. Oi...
    Minha amiga está lendo esse livro e me indicou mas confesso que sempre fiquei receosa mas depois que vi sua resenha vou dar uma chance ao livro.

    ResponderExcluir
  26. Só li elogios para com este livro e estou bem curiosa para conhecer esta história através da escrita da autora, que me parece ser bem legal. Anotei a dica aqui e espero ler ainda no próximo mês.
    beijos

    ResponderExcluir
  27. Oi Malu!
    Ainda, infelizmente, não li a obra. Mas acho até que entendo quem acha o começo lento, no entanto concordo com você que prefiro que os autores nos apresente tudo e nos encante com essa ambientação do que jogar tudo na cara do leitor. rs A Sage parece ser uma protagonista incrível, pela sua descrição já gostei dela! A trama parece ser incrível, ein? Tem um pouquinho de tudo e amo isso. Espero ter oportunidade de ler o quanto antes!
    Beijos

    ResponderExcluir
  28. Oi, Malu

    Que bom que foi uma experiência tão gratificante para você. Eu estava muito animada com essa leitura desde que a editora pediu ajuda para confecção da capa, mas infelizmente foi uma leitura que não me conquistou. Demorei para finalizá-la e a única coisa que eu curti foi a reviravolta sobre o Quinn, fora isso não gostei se nada, infelizmente. Não vou ler as sequências, mas espero que elas sigam te conquistando! :)

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  29. Desde que vi esse livro na vitrine de lançamento da editora, que quis adquiri-lo, no entanto até hoje não consegui compra-lo ainda. No entanto a premissa desse livro e muito bacana, principalmente pois nos proporciona uma perspectiva diferente em relação as personagens femininas, e apesar de possuir romance, este não e foco da história. Quero muito saber qual será o desfecho da trama, e acredito que será uma leitura bastante agradável.

    ResponderExcluir