[Resenha] Graça e Fúria

26 de jan. de 2019


Olá, pessoal! Hoje eu vim trazer uma resenha um pouco diferente, porque vou falar sobre um livro que me deixou completamente dividida: Graça e Fúria, da Tracy Banghart. Lançado no passado pela Editora Seguinte, Graça e Fúria entrou na minha lista de desejados desde que foi anunciado. E, depois de meses de ansiedade, eu finalmente consegui ler no começo do mês.
No entanto, foi uma leitura que despertou tantos sentimentos em mim que até demorei um pouco para colocar os pensamentos em ordem e tentar passar a minha opinião para vocês. Mas, passados alguns dias, vou finalmente contar o que achei e minhas expectativas para a continuação. Mas não se preocupem que, como todas as resenhas aqui do blog, não haverá spoiler.

Autora: Tracy Banghart
Editora: Seguinte
Tradução: Isadora Prospero
Páginas: 304
Onde comprar: Amazon
Exemplar recebido de cortesia da editora
Sinopse: “Duas irmãs lutam para mudar o próprio destino no primeiro volume de uma série de fantasia repleta de romance, ação e intrigas políticas. Em Viridia, as mulheres não têm direitos. Em vez de rainhas, os governantes escolhem periodicamente três graças ― jovens que viveriam ao seu dispor. Serina Tessaro treinou a vida inteira para se tornar uma graça, mas é Nomi, sua irmã mais nova, quem acaba sendo escolhida pelo herdeiro. Nomi nunca aceitou as regras que lhe eram impostas e aprendeu a ler, apesar de a leitura ser proibida para as mulheres. Seu fascínio por livros a levou a roubar um exemplar da biblioteca real ― mas é Serina quem acaba sendo pega com ele nas mãos. Como punição, a garota é enviada a uma ilha que serve de prisão para mulheres rebeldes. Agora, Serina e Nomi estão presas a destinos que nunca desejaram ― e farão de tudo para se reencontrar.”
 
Em Graça e Fúria, somos apresentados a um reino onde as mulheres não têm muitos direitos ou voz. Ela têm sempre três opções: casar, trabalhar como operárias ou aias, ou se tornar uma graça. As graças eram mulheres escolhidas pelo superior, o governante do reino de Viridia, para servirem a ele, mais ou menos como em um harém. A cada três anos, mais três mulheres eram escolhidas por ele.
“As mulheres não podiam ler. Não podiam escolher seus maridos, empregos, futuros. Não podiam mergulhar em busca de pérolas ou vender produtos para ajudar a família. Não podia cortar o cabelo sem que um homem ordenasse. Não podiam pensar por si mesmas. Não podiam escolher. Mas por quê?”
Nesse contexto, conhecemos Serina e Nomi, duas irmãs que, apesar de unidas, não poderiam ser mais diferentes. Serina é a mais velha e, desde pequena, chamava atenção por sua beleza, o que levou sua mãe a treiná-la para se tornar uma graça. Assim, ela teve lições de boas maneiras, etiqueta e dança, e, principalmente, aprendeu a não questionar e se mostrar sempre doce e submissa. Por outro lado, Nomi tinha uma aparência mais comum e não poderia se importar menos. Ela é uma pessoa extremamente questionadora e não se conformava com a falta de liberdade que as mulheres tinham. Tanto que acabou convencendo seu irmão gêmeo, Renzo, a ensiná-la a ler e escrever, algo que era totalmente proibido para as mulheres.

Quando foi anunciado que, ao invés do superior, seu filho mais velho escolheria suas três primeiras graças, Serina foi a escolhida para representar a cidade onde vivia. Assim, Nomi precisa acompanhá-la para servir como sua acompanhante, deixando para trás seu irmão gêmeo e o sonho de um dia escapar daquele lugar. O problema é que, ao contrário do que se esperava, Nomi é a escolhida pelo herdeiro do superior e Serina se torna a sua aia. Nenhuma das duas estava preparada para o papel que passariam a desempenhar, porém, a situação se torna ainda pior quando Serina é flagrada com um livro que Nomi havia roubado. Agora, Nomi acaba ficando sozinha em uma corte que não estava preparada para enfrentar, enquanto sua irmã é enviada para uma ilha onde as prisioneiras precisavam lutar por comida e pela própria sobrevivência.


Quando eu li essa sinopse, já pensei em uma história cheia de reviravoltas, intrigas e personagens femininas empoderadas. De um modo geral, posso dizer que não me decepcionei. A trama é bastante dinâmica e já prende a atenção do leitor desde o início. Além disso, mesmo sendo o primeiro de uma trilogia, Graça e Fúria tem muita ação e acontecimentos relevantes.
O universo apresentado pela autora é cruel e, ao mesmo tempo, interessante pelas reflexões que levanta. No reino de Virídia, as mulheres praticamente não tinham voz ou liberdade de escolhas. Elas deviam aceitar trabalhos pesados ou se submeter a um casamento no qual deveriam obedecer aos seus maridos. Além disso, não podiam aprender a ler e escrever e, obviamente, não tinham nenhuma participação política. Assim, ao longo de todo o livro são feitos questionamentos sobre a posição das mulheres naquela sociedade e os reflexos do machismo e da tirania.
“– Em todas as histórias, as mulheres desistem de tudo. Nunca devemos lutar por nada. Por que acha que é assim? [...] – Porque todos têm medo do que aconteceria se resolvêssemos lutar.”
Outro aspecto interessante do livro é, sem dúvida, ver a trajetória das irmãs Serina e Nomi. Inicialmente, Serina é submissa e passiva, aceitando calada o sistema daquela sociedade e sem questionar a falta de opção que as mulheres tinham. Por outro lado, Nomi é questionadora e não se conforma com o destino que era reservado para ela e sua irmã. Assim, seria fácil classificar Serina como tola e frágil, e Nomi como uma pessoa mais sábia e corajosa. No entanto, as aparências engam e as duas acabam surpreendendo.
Serina foi a minha favorita, porque ela cresce muito na adversidade. Por mais que se mostre submissa inicialmente, não dá para deixar de levar em consideração que ela foi criada para isso. No entanto, quando é mandada para a prisão e precisa lutar por sua vida, Serina descobre sua força e, pela primeira vez, se vê livre para pensar por conta própria e questionar a crueldade daquela sociedade. Já a Nomi, por mais que se mostre uma personagem questionadora desde o início, também é bastante ingênua e sonhadora. Quando se vê em um ambiente desconhecido e cheio de intrigas, ela acaba ficando perdida e tomando algumas decisões bastante equivocadas.

“Naquele instante, Serina fez sua escolha. Monte Ruína não podia ficar com ela. E com a certeza do fogo que devorara aquela ilha de dentro para fora, não deixaria o herdeiro ficar com Nomi. Ela escaparia. De alguma forma, escaparia. E salvaria a irmã.”



Com relação aos personagens secundários, eles são interessantes, apesar de não terem sido tão aprofundados. Ao longo do livro, eles vão desempenhando papéis muito importantes na trama e na jornada das duas protagonistas. Mesmo que esses personagens não sejam tão desenvolvidos, fica claro sua relevância na história e já foi possível perceber que alguns deles ganharão destaque na continuação. Em especial, eu adorei Malachi (o herdeiro do superior), as mulheres que Serina conheceu na prisão e Val, um dos guardas da prisão.
No entanto, como eu mencionei no começo da resenha, Graça e Fúria me deixou com sentimentos conflitantes. Por um lado, eu adorei a trajetória da Serina e o quanto ela amadurece ao longo do livro. É muito interessante ver essa personagem se transformando e se tornando muito mais empoderada. No entanto, não posso deixar de mencionar que me decepcionei com o caminho que a autora deu para Nomi. Eu gostei dessa personagem também, mas a parte dela na trama é muito similar a um outro livro bem famoso (não vou contar qual para não ser spoiler), inclusive com cenas muito parecidas, o que fez com que o caminho dela fosse totalmente previsível para mim e o que deveria ter sido a grande reviravolta, foi algo que eu já tinha previsto logo no começo.
“Não é uma escolha quando você não tem liberdade de dizer não. Um ‘sim’ não tem nenhum valor quando você é a única resposta que se pode dar!”
Com relação a escrita da Tracy Banghart, eu gostei por ter achado muito envolvente. Não dá vontade de lagar o livro e eu acabei lendo em um dia. Além disso, ela consegue descrever bem o universo e os personagens, sem tirar o ritmo da trama ou se exceder nas descrições. Se não fosse ter sentido uma repetição de outro livro em uma parte do livro, eu acredito que já estaria procurando outras obras dela para ler, porque sua escrita realmente me prendeu.
Não posso deixar de mencionar também que, quanto à edição, a Editora Seguinte caprichou mais uma vez. Adorei o fato do livro ter duas capas, mostrando uma irmã em cada uma. Achei que isso faz todo o sentido, pois as tramas das irmãs são separadas durante praticamente todo o livro. Além disso, as páginas são amareladas e a fonte tem um tamanho excelente para leitura. Minha única ressalva é que senti falta de um mapa que mostrasse Viridia e outro para a ilha onde Serina foi enviada. Sempre defendo mapas em todos os livros de fantasia, mas nesse caso acredito que teria ajudado muito.
De um modo geral, Graça e Fúria é um livro envolvente e que apresenta um universo muito interessante. Poderia ter sido mais original? Com certeza! Mas adorei as reflexões feitas a partir de uma sociedade tão cruel e opressiva, e já estou ansiosa para ver esse sistema sendo desafiado. Por esse motivo, mesmo terminando a leitura com sentimentos divididos, estou muito curiosa para ler a continuação e espero que a autora leve a história por caminhos que consigam me surpreender.

29 comentários:

  1. Oi Malu, tudo bem?
    Você até ter ficado dividida com a história, mas me diz: não é maravilhoso sentir isso em uma leitura? hahahahha Eu amo ser surpreendida e ficar sem saber o que falar a respeito da historia, justamente por não saber expressar meu sentimento.
    Essa foi a primeira resenha que li desse livro e o enredo é bem atrativo.
    Pela sua resenha, deu pra sentir o drama e me deixou com vontade de conhecer melhor o relacionamento entre as irmãs e ver como elas vão se virar =S

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  2. Confesso que é um livro que não me chama atenção, acho que isso se deve a capa. Mas as reflexões e o contexto dele são atrativos, mas fiquei me mordendo para saber de qual outro livro famoso a autora pode ter tirado ideia para o caminho de Nomi, sem dizer que gosto de leituras envolventes, então essa trilogia pode me agradar, apesar da capa rsrs.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Oie.
    Achei muito legal abordar a pouca voz que as mulheres tem e mostrar que apesar de ser ficção existe lugares que ainda as mulheres se submetem a isso a um harém, fiquei com um pouco de raiva, as irmãs por serem diferentes deixa a história ótima. Achei bem cristivo o livro, aborda muita coisa diferente, vou procurar ler..

    ResponderExcluir
  4. Eu já havia visto essa obra nas redes sociais, mas a sinopse não havia me despertado interesse pela leitura. No entanto a premissa do livro e muito bacana, e mostra a questões de como as mulheres eram tratadas, e o fato das irmãs se vêem invertidas no papel que pensariam exercer acredito que tenha sido surpreendente. Uma pena que alguns pontos lhe incomodaram, te proporcionando uma misto de emoções, mas o fato da história ainda sim ter te despertado interesse, e curiosidade pela continuação, já é um grande ponto positivo.

    ResponderExcluir
  5. Oiiii,

    Eu não conhecia este livro, e admito que pela capa em um primeiro momento eu achei que fosse uma Grafic Novel kkkkkk De toda forma achei a história bem instigante e fiquei curiosa para saber como as irmãs vão fazer para se reencontrar e quais lutas elas terão de travar separadamente. Já vou me preparar para não esperar muito da Nomi, acho muito triste quando a gente espera demais e aí fica com a sensação de que já conhece aquele personagem de outra história. De toda forma eu gostei bastante da dica e espero poder conferir em breve.

    Beijinhos...
    http://www.paraisoliterario.com

    ResponderExcluir
  6. Eu peguei esse livro no meu kindle assim que ele foi lançado e tentei ler, mas confesso que não, não foi uma história que me prendeu e não me vi querendo concluir, mas vi muitos elogios, de amigas até, mas deixarei a dica passar, obrigada.

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem? Não conhecia esse livro ainda, mas tem uma premissa bem interessante. Realmente, o tema que a obra trata é bem importante e bom para refletirmos. Adorei a resenha e dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  8. Já tinha visto outros comentários sobre a obra de pessoas que, como você, acharam o enredo parecido com outro livro (que desconfio qual é rsrs) e me desanimei a ler justamente por causa disso. Não que não quisesse ler, até porque gosto do gênero, mas parece quase sempre do mesmo, as mesmas características e tal... Mas se um dia eu tiver a oportunidade irei conferir.

    ResponderExcluir
  9. Eu quero muito ler esse livro, eu acho a capa maravilhosa e a premissa dele me atrai bastante, acho que ele tem personagens bem fortes e gosto disso nas leituras. É uma pena que você tenha achado uma parte previsível e estou curiosa para saber qual é esse livro que ele parece kkkkk

    ResponderExcluir
  10. Oiii Malu

    Eu li esse livro há alguns meses e li em uma sentada de tanto que me prendeu, estou aguardando a continuação. Eu achava que fosse amar Nomi, pela sinopse ela tinha toda a descrição de personagem que eu iria curtir demais porém, me desapontei horrores com ela. Tola, não conseguia se dar conta do óbvio e acabava colocando a si mesma e aos outros em situações ruins, teve decisões que me deram vontade de sacudir ela...rsrs, espero que ela evolua mais no segundo volume. Já Serina que eu achei que nem fosse gostar me surprendeu tanto e eu acabei amando ela, principalmente depois que ela vai para um cenário mais brutal e a gente acompanha os riscos que ela tem que correr para sobreviver, foi viciante as partes dela.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  11. Oiii, Malu, tudo bem?
    Que delícia de resenha, fiquei bastante interessada na obra para saber como será o desfecho e o que essas duas vão enfrentar, parece ser um assunto bem importante e interessante para nós leitores, quero muito ler e sei que eu leria em um piscar de olhos, ótima resenha.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  12. Eu posso entender o que você achou deste livro, acredito que é porque a autora tenha uma saga pela frente, deve ser por isto que em alguns pontos ela não desenvolveu tanto a coisa. Eu tenho este livro nas minhas próximas leituras e o que mais gostei foi coo a capa foi feita, colocando as duas personagens nela.

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Já vi muita gente criticando este livro por não ser original. Mas é quase como você disse; acredito que nem sempre uma obra precise ser original para ser uma boa leitura, tanto que deve ser muito difícil mesmo criar uma obra 100% diferentona. Mas eu adorei saber que a autora levanta tanta questões e nos faz refletir tanto. Quero muito ler, fiquei mais curiosa ainda com sua resenha incrível!
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi, vou ler esse livro em breve e gostei de poder ver sua opinião, eu confesso que me sinto mal só de imaginar um reino onde as mulheres passam por situações tão complicadas assim, mas me parece ser uma leitura necessária, bom saber que ao menos uma das personagens evolui bastante.

    ResponderExcluir
  15. Esse livro me lembra bem rapidamente de Vox, no início da leitura, por causa das situações que as mulheres passam.confesso que fiquei interessado na leitura, parece ter um enredo intenso e surpreendente.

    ResponderExcluir
  16. Olá tudo bem? Já vi a capa e algumas publicações sobre a obra, mais ainda sabia de seu conteúdo, apesar do assunto abordado me remeter algo já lido que agora não me recordo eu gostei muito da premissa, acredito ser uma história forte e instigante que nos prende a leitura, adorei sua resenha e espero ter a oportunidade de ler em breve a obra. Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Oii! Que resenha perfeita você fez, sério! Eu quero muito ler esse livro desde que lançou e me arrependi de não ter solicitado. Mas ainda vou comprar e ler. Todas as resenhas que eu leio falam muito bem do enredo e eu acho que vai ser uma leitura que eu vou me apaixonar. Acho essa capa muito bonita.
    beijos

    ResponderExcluir
  18. Oi, Malu!
    Já vi algumas pessoas comentado sobre esse livro, mas não imaginava que o livro abordasse todo esse contexto da situação feminina na sociedade, achei interessante! O incrível é que essa capa não passa realmente essa ideia. Já anotei a dica para ler!

    Beijos,

    Rafa - Fascinada por Histórias

    ResponderExcluir
  19. Oi Malu, sua linda, tudo bem?
    Quando o livro foi lançado, eu não sabia que ele tinha duas capas e ficava confusa, quando via postagens com capas diferentes, só depois que eu descobri,risos... Não deve ter sido fácil para Serina não ser a escolhida, quando ela que foi preparada para essa vida e depois, ser presa só por ter um livro??? Nossa, muito cruel mesmo. Mesmo com as ressalvas, estou louca para ler. Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila

    ResponderExcluir
  20. Ola!!!

    Acredito que essa seja a primeira resenha que leio desse livro e posso dizer que mesmo com a faca de dois gumes, você conseguiu chamar a minha atenção. Gosto muito de histórias dinamicas e cheias de ação.

    Dica anotada apesar das suas ressalvas

    beijos

    ResponderExcluir
  21. Olá, Malu!

    Eu já tinha lido resenhas sobre este livro, mas a sua é a mais completa que li até agora. Eu própria fiquei na dúvida se darei ou não uma chance ao livro. Por um lado, apesar de ser uma história com um tom de fantasia, me lembra muito as distopias O Conto da Aia e Vox, por conta das questões de opressão das mulheres, de elas não possuírem direitos e serem proibidas de ler. De serem divididas segundo a vontade dos homens. Eu tenho me interessado muito por histórias assim e esse lado de Graça e Fúria poderia me interessar. Todavia, por outro lado, tenho uma ideia do rumo que será dado para a história da Nomi e acho que não vale a pena ler.

    ResponderExcluir
  22. Oi Maluzinha, apesar dos sentimentos conflitantes que você teve durante a leitura, acho sua resenha bastante intensa porque me deixou bastante curiosa. Entendo que seja bastante ruim lembrar-se de outro livro porque a impressão que temos é que foi algo copiado né? Uma pena. Ainda assim, é uma história que pretendo ler assim que possível, principalmente por conta de seus comentários.

    ResponderExcluir
  23. Oie amore,

    Não conhecia o livro, mas gosto de livros que mechem com nossos sentimentos a ponto de termos que respirar pra poder fazer a resenha. Sinal que bom mesmo!
    Só me preocupa um pouco a questão do universo cruel, mas fiquei curiosa confesso!
    Beijokas
    www.facesdeumacapa.com.br

    ResponderExcluir
  24. Olá!
    Eu fiquei fascinada com esse enredo e a história das duas irmãs. O final deixa a gente com o coração na mão e louco pela sequência. Espero que a Seguinte traga em breve.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  25. Olá Malu, fiquei bem curiosa para ler esse livro, pelos seus comentários as protagonista, pelo menos Serina, tem um bom desenvolvimento e crescimento durante a trama, acho que já sei qual livro o enredo da outra irmã se parece, mesmo assim quero muito lê-lo *-*

    ResponderExcluir
  26. Oii Malu, tudo bem? Também me surpreendi muito com o desenvolvimento das personagens. A construção delas foi sem dúvida um dos pontos altos do livro. Adorei a Serina; ela realmente cresce muito, amadurece e aproveita as oportunidades para se reerguer, e se prova uma personagem muito inteligente. Já a Nomi... a surpresa no caso dela não foi das melhores; eu realmente queria ter gostado dela, mas as decisões que ela toma, a falta de iniciativa... quase morro de frustração hahahhaa. De qualquer forma, leitura muito legal e envolvente. E adorei sua resenha e as fotos!
    Beijos

    ResponderExcluir
  27. Olá, tudo bem?

    Confesso que não tinha visto nada sobre esse livro até o momento e preciso dizer que amei essa capa, é linda! Curti bastante a sinopse e a premissa que você apresentou na sua resenha, fiquei com vontade de ler, só me falta dinheiro pra comprar no momento kkkk

    Mas, falando sério, fiquei super curiosa sobre com qual livro se parece, e também pela trama toda, fiquei com a sensação de que a autora meio que estragou a Nomi, né?

    Beijocas.

    ResponderExcluir
  28. Olá Malu!!!
    Adorei a resenha e esse livro já está na minha lista de quero ler a um tempinho e de certa forma fiquei me perguntando se esse livro com que a história da Nomi fica parecida é um certo que tenho aqui na estante.
    Eu gostei das capas, pois podemos ver as duas irmãs e isso acaba criando um vínculo realmente com elas. E concordo contigo se é um livro de fantasia e tem lugares diferentes um mapa é sempre bom.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  29. Olá, tudo bem? Sempre vejo opiniões divididas sobre o livro, e com isso ainda não me decidi se quero ler ou não hehe Assim como você, desde que soube do lançamento ele entrou na minha listinha de desejados, porém a medida que fui lendo resenhas, acabei deixando de lado. Leitora ávida de fantasia, conheço diversos enredos e desenvolvimentos, e o fato de cair na mesmice meio que me decepciona. Enfim, como é série, esperarei a saída dos próximos para decidir se inicio ou não. Ótima e sincera resenha!
    Beijos,
    https://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir