[Resenha] Os sete maridos de Evelyn Hugo

29 de mai. de 2020


Oi, pessoal! Tudo bem com vocês? Para começar o final de semana bem, hoje eu vim falar sobre uma das minhas leituras mais recentes e que foi o livro mais comentado de 2019: Os sete maridos de Evelyn Hugo, da Taylor Jenkins Reid. Ele esteve presente em praticamente todas as listas de favoritos de 2019 que eu vi no ano passado e chegou meu momento de descobrir o motivo de tanto sucesso.
Para quem não sabe, Taylor Jenkins Reid é a mesma autora de Daisy Jones and The Six, que também foi muito comentado ano passado e foi uma das minhas leituras favoritas de 2020, até aqui. Aliás, ainda não postei resenha de Daisy Jones aqui, mas já tem lá no instagram (aqui).
Mas sobre Os sete maridos de Evelyn Hugo, com tantos comentários positivos e tendo gostado tanto de outro livro da autora, não preciso nem dizer que minhas expectativas estavam altas né? Então, chegou meu momento de contar para vocês se as expectativas foram atendidas.


Autora: Taylor Jenkins Reid
Editora: Paralela
Tradução: Alexandre Boide
Páginas: 360
Comprar: Amazon
Sinopse: “Com todo o esplendor que só a Hollywood do século passado pode oferecer, esta é uma narrativa inesquecível sobre os sacrifícios que fazemos por amor, o perigo dos segredos e o preço da fama. Lendária estrela de Hollywood, Evelyn Hugo sempre esteve sob os holofotes ― seja estrelando uma produção vencedora do Oscar, protagonizando algum escândalo ou aparecendo com um novo marido… pela sétima vez. Agora, prestes a completar oitenta anos e reclusa em seu apartamento no Upper East Side, a famigerada atriz decide contar a própria história ― ou sua “verdadeira história” ―, mas com uma condição: que Monique Grant, jornalista iniciante e até então desconhecida, seja a entrevistadora. Ao embarcar nessa misteriosa empreitada, a jovem repórter começa a se dar conta de que nada é por acaso ― e que suas trajetórias podem estar profunda e irreversivelmente conectadas.

Monique Grant é uma jornalista iniciante que sonha em ter uma boa oportunidade para subir na carreira, enquanto tenta lidar com o fracasso do seu casamento que caminha para um divórcio. E essa grande oportunidade chega de repente. Evelyn Hugo, que já foi a queridinha de Hollywood, decidiu dar sua primeira entrevista em anos e exigiu que esta fosse feita por Monique.
Porém, o que parecia ser uma simples entrevista se mostrou uma oportunidade muito melhor. O que Evelyn realmente desejava era que Monique escrevesse sua biografia, contanto toda a verdade sobre sua vida. Assim, ela estava a disposta a falar sobre sua trajetória no cinema, seus sucessos e fracassos, seus erros, seus sete casamentos e, até mesmo, revelar quem foi seu grande amor. Ela contaria absolutamente tudo e caberia a Monique escrever a verdade.
Mas por que escolher uma jornalista desconhecida para algo tão importante? Isso, Evelyn só contaria quando terminasse de contar sua história. E que história! Não faltaram emoções na vida dessa estrela que abalou Hollywood.



Que livro, gente, que livro! Eu poderia resumir essa resenha apenas com “Evelyn Hugo é tudo para mim. Leiam esse hino. Fim”. Porém, vou falar exatamente o que achei dessa leitura, pois não faltam aspectos a serem comentados. Mas, não se preocupem que essa resenha é livre de spoilers.
Um dos aspectos que me deixaram mais curiosa para ler Os sete maridos de Evelyn Hugo é o fato da protagonista ser uma estrela de cinema. E a autora foi impecável nesse sentido. Apesar de Evelyn Hugo ser uma personagem fictícia, é possível perceber na história que a autora fez um ótimo trabalho de pesquisa para retratar o que ficou conhecido como a Era de Ouro do cinema.
Assim, durante boa parte do livro, temos como pano de fundo a Hollywood dos anos 1950, 1960 e 1970 e essa contextualização foi muito real. A autora aborda o glamour das estreias e das premiações, mas também as disputas entre estúdios, a rivalidade entre as atrizes, as puxadas de tapete e, principalmente, a forma como as mulheres eram tratadas, sendo sempre julgadas e rotuladas. E, para quem é apaixonado por cinema, é impossível não ficar fascinado com isso.

“Eu estava sendo preparada para ser duas coisas opostas, uma figura complicada, difícil de dissecar, mas fácil de gostar. Era para ser ingênua e erótica ao mesmo tempo. Como se eu fosse complexa demais para me preocupar com as ideias pouco complexas que as pessoas faziam de mim.”
Mas, além de uma ambientação muito bem feita, o que destaca esse livro é o quanto seus personagens são reais. Começando com a Monique, que é o elo entre o leitor e a Evelyn Hugo. Apesar de não ser o centro da história, ela tem o próprio arco e se mostrou uma personagem muito humana. O contexto da vida dela, sofrendo por um casamento que está chegando ao fim, a insatisfação com a carreira e o próprio fascínio que ela sente ao conhecer uma estrela de Hollywood são fatores que deixam essa personagem mais real, mais próxima do leitor.
Porém, é claro que o centro do livro é mesmo a Evelyn Hugo e eu preciso dizer que terminei a leitura lamentando muito ela não ser uma pessoa real, porque eu adoraria ver muitos filmes com ela. Que personagem completamente fascinante. Provavelmente, uma das mais bem construídas que já li. Longe de ser uma mocinha perfeita e sem erros, Evelyn Hugo poderia facilmente ter soado como uma vilã, se a autora não fosse tão habilidosa na sua construção.

“Sempre achei fascinante a maneira como as coisas podem ser simultaneamente verdadeiras e falsas, como o mesmo indivíduo pode ser bom e ruim, como alguém pode amar de uma forma linda e altruísta e ainda assim ser implacável na hora de arrancar o que quer da pessoa amada.”
Extremamente franca, Evelyn narra sua história para Monique contato tudo: suas conquistas, seus amores, sua ascensão na carreira, mas também tudo que fez para alcançar seus objetivos, as pessoas que magoou e os erros que cometeu para proteger quem ama. Várias de suas atitudes foram questionáveis, mas é possível enxergar nela uma pessoa real, com qualidades e defeitos, que errou, acertou, amou, sofreu e foi feliz, e que nunca fugiu das consequências de suas atitudes. Além disso, como temos a perspectiva da Evelyn já aos 79 anos contando sua própria história, encontramos uma personagem mais madura e que tem consciência de todos os seus atos.




Assim, não preciso nem dizer que foi fascinante acompanhar a vida de Evelyn Hugo. E, acreditem ou não, apesar da história de cada um dos sete casamentos dela ser muito interessante, há muito mais na jornada dela. Então, eu que estava ansiando para conhecer os romances dela, me vi muito mais interessada em acompanhar sua carreira, seus medos, como ela amadureceu ao longo dos anos e as escolhas que precisou fazer.
Mas não se preocupem que não faltam romances no livro e todos os amores de Evelyn foram muito reais. Amei como a autora construiu os personagens secundários e soube demonstrar a importância deles na vida da protagonista. Ninguém aparece no livro sem um motivo e todos são personagens muito críveis. Além disso, é um livro com muita representatividade e isso foi inserido de maneira muito natural na trama e trouxe questionamentos muito importantes.

“‘Não é conveniente’, Harry continuou, ‘que num mundo onde os homens ditam as regras a coisa mais presada seja a que representa maior ameaça? Imagine se todas as mulheres solteiras do planeta exigissem alguma coisa em troca de seus corpos. Vocês seriam as donas do mundo. Um exército de pessoas comuns. Só homens como eu teriam alguma chance contra vocês. E isso é a última coisa que esses cretinos querem: um mundo comandado por gente como eu e você.’”
Com relação à trama, achei que a autora soube desenvolvê-la de modo a instigar o leitor a continuar conhecendo a história de suas protagonistas. Eu ficava simplesmente vidrada para saber mais sobre o passado da Evelyn e amei acompanhar o amadurecimento da Monique. Além disso, as reviravoltas são inseridas no momento certo e funcionam perfeitamente dentro da trama.
E, sobre a escrita da autora, não preciso nem comentar, né? Taylor Jenkins Reid definitivamente entrou para a minha lista de autores favoritos, daquelas que eu compro até a lista de supermercado se ela decidir publicar. É uma escrita fluida, que envolve o leitor do início ao fim, mas também cheia de sensibilidade e emoção. Me emocionei em todos os livros dela que eu li, sempre em momentos que eu não estava esperando, e Evelyn Hugo sem dúvida foi o que mais mexeu comigo.
O que me resta dizer é que Os sete maridos de Evelyn Hugo foi uma leitura fascinante e emocionante, com uma história diferente de tudo que já e, ao mesmo tempo, personagens muito reais e humanos. É um livro que vai muito além do que está na sinopse e proporciona uma jornada única para o leitor. Taylor Jenkins Reid traz uma montanha-russa de emoções e, se tem uma coisa que eu garanto, é que é impossível ficar indiferente à história de Evelyn Hugo.

Lembrando que se vocês quiserem comprar esse ou qualquer outro livro na Amazon, comprando pelo link que eu disponibilizo, vocês ajudam o blog com uma pequena comissão que não interfere no valor da sua compra. Então, quem puder utilizar esse link para as compras na Amazon, está ajudando a manter o Dicas de Malu. 

12 comentários:

  1. Oi Malu. Não conhecia a obra; O Título super me chamou atenção.
    O enrendo pareceu criativo também, o que me deixa bem feliz.
    Gosto muito de história que se passam nas décadas de 50 ou ate 70 toda a viba de história a gente sente.
    Evelyn é fascinante. Quero ler esse livro com toda certeza.

    ResponderExcluir
  2. oii!

    UAU que resenha linda! Eu não conhecia esse livro pois fiquei afastada do universo literário. Gostei muito de ler sua rsenha, extremamente completa e cativante, não tem como não ficar interessada na obra.

    Fora que a capa é linda, né?


    Beijinhos,
    Ani
    www.entrechocolatesemusicas.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem ?
    Eu achei a capa maravilhosa e achei o enredo bem legal.
    Gostei da generosidade dela em escolher uma pessoa que estava começando para narrar a verdade sobre sua vida. Entendi todo o sucesso sobre o livro.
    Me parece uma leitura muito envolvente.
    Beijos
    www.estilo-gisele.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Malu.
    Esse livro está na minha fila de próximas leituras e estou animada para conhecer essa história da qual só vejo todo mundo falando bem!
    Adorei saber mais sobre a trama e isso só me deixou ainda mais empolgada!
    Beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  5. Estava muito querendo ver uma resenha sobre esse livro, ele me chamou a atenção, mas fiquei sem saber se valeria a penar lê-lo. Agora, depois de sua resenha, fiquei bem entusiasmada para ler ele. Sem dúvidas, assim que der o pego pra ler : )

    ResponderExcluir
  6. Aiii eu estou tão empolgada para ler esse livro. Quero comprá-lo, pois estou vendo tantos elogios e sua resenha me conquistou por completo.

    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  7. Oi Malu!
    Não li esse livro, mas já li algumas resenhas referentes a ela e todas que leio tem sempre alguma coisa a incrementar na minha curiosidade, tenho ler esse livro o mais rápido possível kkk, preciso saber como termina e quais os segredos que ela esconde e porque ela escolheu a jornalista Monique para escrever sua história. Parabéns pela resenha, bjs!

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Malu, tudo bem?
      Essa já deve ser a quarta ou quinta resenha que eu leio sobre esse livro e todas trazem alguma informação que instiga a minha curiosidade para saber mais sobre Evelyn Hugo e sua atribulada vida hollywoodiana entre maridos, filmes, polêmicas, possíveis vícios e muitos segredos.
      Um beijo de fogo e gelo da Lady Trotsky...
      http://www.osvampirosportenhos.com.br

      Excluir
  9. Gente, está todo mundo falando desse livro e estou morrendo de curiosidade hahaha pela sua resenha, ele realmente parece incrível! O que mais me chamou atenção foi em saber o quanto os personagens são reais. Acho que isso faz toda diferença nas histórias. Se esse livro já estava na minha lista, vai ganhar prioridade!

    ResponderExcluir
  10. Só tenho lido excelentes resenhas dessa obra, o que me fez ficar muito curioso para conferir essa história. Ela parece ser intensa e repleta de surpresas. Não espero a hora de começar minha leitura.

    ResponderExcluir
  11. Só vejo resenha positivas para esse livro, mas mesmo assim não me chama atenção. Eu acho a capa linda...mas não me encantou os olhos a querer ler, eu amei sua resenha, vc soube focar em tudo e foi muito sincera. Pode ser que leia um dia, vou deixa a dica anotada.

    bjs
    https://quemevcbrubs.blogspot.com/

    ResponderExcluir