quinta-feira, 12 de maio de 2016

[Dica da Malu] A Escolhida

Hoje vou falar sobre A Escolhida, de Lois Lowry. Apesar de ser a continuação de O Doador de Memórias, sobre o qual já tinha feito resenha (aqui), este livro traz personagens diferentes e, até mesmo o universo em que a história se passa é bastante diferente.
A protagonista desta vez é Kira, uma menina de 12 anos que, ao ficar órfã, se vê completamente sozinha diante de um futuro incerto. Em uma sociedade em que os mais fracos são descartados, Kira acreditava que seria banida por ter uma deficiência na perna. No entanto, para sua surpresa os membros do Conselho optam por mantê-la ali, destinando a ela uma importante tarefa. Caberá a ela restaurar a túnica do que cantor que conta toda a história da humanidade, e bordar o que será o futuro.
A princípio, Kira fica feliz por sua nova vida. Ela passa a viver em um lugar confortável, desenvolve suas habilidades com as linhas e os teares e, ainda, faz um novo amigo, Thomas, o entalhador responsável por restaurar o cajado do cantor. No entanto, com o tempo, eles começam a desconfiar que algo está errado e que há mais escondido por trás da missão que eles receberam.
Eu gostei muito dos personagens dessa história. Kira é uma protagonista realmente forte e digna, que se esforça para vencer as dificuldades da vida e se mostra corajosa em todos os desafios. Thomas também é um personagem muito interessante. Ele é inteligente, corajoso e generoso, disposto a ajudar Kira em sua nova vida desde o momento em que se conhecem. Além disso, ele parece ser muito maduro para sua idade, tendo crescido praticamente sem companhia e com uma grande responsabilidade. Por fim, destaco o Matt um menininho de seis anos, amigo de Kira, que é o personagem mais cativante do livro. Esperto e brincalhão, como qualquer criança dessa idade, Matt vai se mostrando um personagem fundamental ao longo da história.
Apesar de ter gostado muito dos personagens, achei a trama aqui muito mais superficial do que O Doador de Memórias. Um aspecto que gostei naquele livro foi justamente as reflexões que a história despertou. O universo ali aparentava ser simples, mas, à medida que a trama vai se desenvolvendo, ele se torna muito mais complexo e interessante. Já em A Escolhida fiquei com a sensação de que faltou desenvolver melhor alguns elementos da história, que acabou ficando rasa.
De um modo geral, é uma leitura gostosa e muito rápida, até pelo tamanho do livro. No entanto, achei muito superficial, se comparado com seu antecessor. Como a série ainda tem mais dois livros, acredito que muitos elementos podem ser mais desenvolvidos e explicados. Ainda assim, não consigo deixar de sentir uma pontada de decepção com A Escolhida, que só não foi maior por ter gostado muito dos personagens apresentados. 

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2013 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal