sexta-feira, 8 de julho de 2016

[Dica da Malu] The kiss of deception

Autora: Mary E. Pearson
Editora: DarkSide Books
Páginas: 406

Sinopse: A força feminina é a grande estrela neste romance de Mary E. Pearson. Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas – menos para a protagonista desta história. Morrighan é um reinado imerso em tradições e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro? O primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio evoca culturas do nosso mundo e as transpões de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o romance de Pearson é capaz de nos fazer repensar os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância do amor e como ele pode nos enganar, e de uma protagonista em busca de seu verdadeiro destino e da liberdade a qualquer custo.

A minha escolha para a resenha de hoje foi The kiss of deception, de Mary E. Pearson. O livro, que no Brasil foi publicado pela DarkSide Books, é o primeiro volume da trilogia Crônicas de Amor e Ódio.
A primeira coisa que destaco é a beleza desta edição. Quando o livro chegou na minha casa, fiquei completamente maravilhada; a edição é de capa dura, com páginas amareladas, e vem com um pôster e mapa dos reinos apresentados na história, além de um lindo marcador. A DarkSide está realmente de parabéns pelo capricho e cuidado com este livro.


Eu já tinha escutado muitos comentários positivos sobre The kiss of deception desde sua publicação no Brasil, em maio deste ano. Foram tantos elogios, que tive medo de criar uma expectativa e me decepcionar. No entanto, o livro correspondeu ao que eu esperava e fez por merecer todos os elogios que recebeu.
A história acompanha a princesa Arabella Celestine Idris Jezelia, Primeira Filha da Casa de Morrighan, ou, como ela prefere, Lia. Tendo apenas 17 anos, ela estava destinada a se casar com o príncipe herdeiro do reino de Dalbreck, a fim de fortalecer a união dos dois países e conter possíveis invasões do exército de Venda. No entanto, Lia tinha outros planos: ela não queria um casamento arranjado com um homem que nunca tinha visto; desejava poder fazer suas próprias escolhas na vida.

“De qualquer forma, nos últimos anos, eu não tinha me mostrado capaz de outra coisa, e quanto mais me empurravam, me moldavam e me silenciavam, mais eu queria ser ouvida”. (Princesa Lia)
Assim, no dia do casamento, Lia foge com sua amiga, Pauline. Elas partem para uma pequena cidade, onde começam a trabalhar em uma hospedaria. O que a princesa não esperava é que dois homens conseguiriam localizá-la: um era o príncipe de Dalbreck, que havia decidido ir atrás de sua noiva; o outro era um assassino enviado para matá-la. Os dois se hospedam no local onde Lia trabalha, embora um não saiba quem é o outro. Lia, sem ter ideia da real identidade deles, acaba se aproximando de ambos.
A partir daí, a autora leva o leitor a uma jornada que o faz questionar estereótipos e conceitos pré-estabelecidos. Além disso, um dos aspectos mais interessantes dessa história foi o fato de, na maior parte do livro, não sabermos quem é o príncipe e quem é o assassino. Apesar de alguns capítulos serem narrados por eles, a autora toma todo cuidado para não deixar claro quem é quem. Assim, o leitor precisa ir confiando nas impressões que tem a partir do comportamento dos dois rapazes ao longo da trama.
Os personagens são outro ponto forte deste livro. A Lia é uma personagem fascinante. Mesmo tendo sido criada com luxo e conforto, ela não tem medo das adversidades. Quando decide fugir, Lia abre mão de sua vida como princesa e parte em direção a uma vida desconhecida, o que é assustador para qualquer um. Além disso, ela precisa desempenhar atividades que não estava acostumada e nem preparada. Lia supera tudo isso sem reclamar ou fraquejar; ao contrário, ela fica feliz com a nova vida que está levando, mesmo sem o conforto a que estava acostumada. Ela ainda é dona de uma personalidade forte e está sempre disposta a arcar com as consequências de suas escolhas, por mais difíceis que elas sejam.
“Não há volta. A escolha foi feita por mim’, respondi. ‘Deste momento em diante, para o bem ou para o mal, este é o destino que terei de viver”. (Princesa Lia)
O príncipe e o assassino também são personagens complexos e interessantes. Nenhum dos dois é um herói perfeito ou um vilão cruel. Ambos são personagens com qualidades e falhas, com motivações e sentimentos compreensíveis. Aliás, isso contribui muito para que a dúvida sobre a identidade deles permaneça ao longo da história.
Destaco ainda a presença de personagens femininas fortes. Longe de apresentar mocinhas que ficam à espera de um herói para salvá-las, The kiss of deception traz mulheres determinadas e corajosas, que, cada uma à sua maneira, enfrentam os desafios da vida e buscam construir seu próprio destino.
A trama foi muito bem construída, de modo a prender o leitor e fazê-lo se importar com o destino dos personagens. Além disso, a dúvida sobre quem é o assassino e quem é o príncipe instiga a curiosidade do leitor, ajudando a aumentar o envolvimento com a história. O ritmo da trama é bem desenvolvido também, sendo que a história não se torna cansativa ou monótona em momento algum.
O universo criado por Mary E. Pearson é fascinante também. A autora conseguiu descrevê-lo de uma maneira clara, facilitando para que o leitor imagine os lugares mencionados e os personagens. Além disso, as descrições são feitas de uma maneira orgânica e natural, sem quebrar o ritmo da história ou torná-la maçante.

Deste modo, recomento The kiss of deception por se tratar de uma leitura apaixonante, com personagens fortes e complexos, que fazem o leitor se envolver e se preocupar com o destino deles. Foi um dos melhores livros, se não o melhor, que eu li esse ano. Mal posso esperar pela continuação, que já foi publicada nos Estados Unidos, mas ainda não tem previsão de ser lançada no Brasil.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Esse era um livro que não passava pela minha cabeça ler, mas essa história de passarmos boa parte da leitura tentando adivinhar quem é quem já me deixou intrigada. Essa edição linda só vem para mexer mais ainda com a nossa cabeça, coração e bolso hahaha. Provavelmente aguardarei uma promoçãozinha e comprarei, mesmo não curtindo muito o gênero.

    ourbravenewblog.weebly.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou meio suspeita para falar, porque fiquei apaixonada por esse livro, mas acho que vale muito a pena comprar. Essa questão de não sabermos quem é quem ajuda muito a leitura, eu fiquei super curiosa e não conseguia parar de ler. Além disso, gostei muito do jeito que ela constrói os personagens. De vez em quando, a Amazon faz umas promoções com os livros da Darkside, vale a pena conferir.

      Excluir

Copyright © 2013 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal