domingo, 7 de agosto de 2016

Das páginas para o cinema - Jogos Vorazes

Elenco: Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson, Elizabeth Banks, Woody Harrelson, Liam Hemsworth, Wes Bentley, Stanley Tucci, Toby Jones, Lenny Kravitz, Amandla Stenberg, Alexander Ludwig e Donald Sutherland.
Direção: Gary Ross
Ano: 2012 / Nacionalidade: EUA
Tem um tempo que venho reparando que ainda não falei aqui no blog sobre a série Jogos Vorazes, tanto os livros quanto os filmes. Pensando nisso, resolvi escrever a coluna Das páginas para o cinema sobre o primeiro filme da franquia, que foi o que me apresentou ao universo distópico criado por Suzanne Collins.
Antes de tudo, preciso confessar que, quando assisti Jogos Vorazes, ainda não conhecia os livros. Felizmente, a adaptação foi tão boa, que me despertou o interesse pelos livros e por conhecer mais sobre a história apresentada.
A trama é ambientada em um país chamado Panem, que vivia há anos em um regime totalitário, onde todos os distritos são controlados e explorados pela capital. Como forma de ameaça aos distritos (que já haviam tentado se rebelar no passado), foram criados os Jogos Vorazes: uma competição envolvendo um casal de cada um dos doze distritos, com idades entre 12 e 18 anos, que eram enviados como tributos a uma arena para lutarem até que apenas um sobrevivesse.
Nesse contexto, somos apresentados a Katniss Everdeen, uma jovem de 17 anos, que vivia no distrito mais pobre de Panem, o 12º. Responsável pelo sustento da mãe e da irmã, Katniss acaba se tornando um dos tributos de seu distrito, junto com o jovem Peeta Mellarck. Assim, Katniss e Peeta são separados de suas famílias e enviados a capital, junto com seu estranho mentor, Haymicth, um sobrevivente dos Jogos Vorazes.
Quando Katniss e Peeta chegam à Capital, temos a real dimensão da desigualdade existente em Panem. Enquanto, no distrito 12, tudo o que se via era pobreza e miséria, na Capital, tudo é extravagante e excessivo. Além disso, é possível perceber a total alienação das pessoas, que viam os Jogos Vorazes como puro entretenimento e diversão, sem se dar conta da brutalidade e crueldade envolvidas na competição. Tudo era midiático e conduzido de acordo com os desejos da população da capital; se tratava do famoso "pão e circo" que o governo oferecia aos moradores da capital para aliená-los, ao mesmo tempo que lembrava aos demais distritos o perigo de se rebelarem.
Não gosto muito de comparar livro e filme, pois acredito que uma boa adaptação deve funcionar sem depender da obra original; ou seja, acho que o filme deve ser bom, independente do espectador ter lido o livro ou não. Nesse caso, acho que Jogos Vorazes se saiu muito bem. Quem leu o livro, pode ficar feliz que a essência da história, do universo e dos personagens de Suzanne Collins foi respeitada. Já para quem não é familiarizado com a obra, o filme tem um roteiro inteligente, que consegue apresentar toda a brutalidade daquele regime opressor e levar o público a se importar com o destino daqueles personagens.
Com relação ao elenco, acredito que as escolhas foram absolutamente perfeitas. Jennifer Lawrence interpreta a protagonista Katniss, e não consigo pensar em nenhuma outra atriz capaz de conferir tamanha intensidade à personagem. Ela conseguiu transmitir o sofrimento, o medo e a coragem de Katniss, passando para o público toda a força e determinação da personagem.


Já o Josh Hutcherston tem uma atuação bastante cativante, transmitindo toda a complexidade e sensibilidade de Peeta. Woody Harrelson é muito eficiente na construção do complicado mentor de Katniss e Peeta. Haymicht é, ao meu ver, um dos personagens mais complexos e interessantes da história, e ator foi muito eficiente na construção do personagem, retirando aos poucos a máscara do mau humor e excentricidade, revelando um homem inteligente e com uma grande carga de sofrimento na vida. Por fim, Donal Sutherland está impecável como o Presidente Snow, aparecendo como um vilão controlado e, muitas vezes carismático, mas que transmite toda sua maldade e frieza mesmo nos momentos em que está sorrindo.
O filme é ainda repleto de sequências de ação e momentos de tensão. Temos a sensação de realmente estarmos presenciando um reality show bárbaro e cruel, como se fossemos um dos espectadores em Panem. Acompanhamos os personagens e podemos conhecê-los melhor nos momentos de adversidade e de perigo extremos. Além disso, é impossível não sermos cativados pela personalidade forte de Katniss e pelo carisma de Peeta, torcendo pela sobrevivência dos dois em meio a tanta brutalidade.
Em resumo, Jogos Vorazes apresenta ao público um universo interessante, apesar de cruel. No entanto, seu maior mérito é a complexidade dos personagens, cada um com sua própria carga de sofrimentos e dúvidas. Recomendo muito este filme, que é um excelente início da bem-sucedida franquia, que foi sucesso de bilheteria no mundo todo. 

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2013 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal