sábado, 17 de setembro de 2016

Fatos para saber antes de ler Harry Potter and the Cursed Child



Hoje resolvi falar sobre um livro que eu esperei muito tempo e, finalmente, tive a oportunidade de ler: Harry Potter and the Cursed Child. Mas, antes de tudo, já aviso que este post não será uma resenha. Como muitas pessoas estão esperando a edição brasileira, que será lançada em 31 de outubro, resolvi deixar para postar a resenha mais próximo desta data. Além disso, estou fazendo um especial sobre Harry Potter aqui no blog e achei que seria conveniente seguir a sequência dos livros (em breve, post sobre o quinto, Harry Potter e a Ordem da Fênix)
Mas, vocês devem estar se perguntando: se não é resenha, o que ela vai falar sobre o livro? Bem, eu tenho visto muitas críticas a Cursed Child e, apesar de achar que algumas delas são válidas, em outras, senti uma falta de compreensão com o formato desta história. Por este motivo, resolvi escrever sobre algumas coisas que devem ser levadas em consideração antes de optar por ler Harry Potter and the Cursed Child.

1 – O livro é o roteiro da peça e não um romance.
            Esse é o principal aspecto que as pessoas precisam saber antes de ler Harry Potter and the Cursed Child e que, apesar de estar escrito na capa, muitos ignoram. Por ser um formato diferente dos demais livros da série, não temos um narrador contando a história em detalhes, com descrições dos personagens e seus sentimentos, dos ambientes ou dos acontecimentos. Tudo a que o leitor tem acesso são as falas dos personagens e as indicações de cena (instruções do momento em que alguém entra ou sai de cena e do posicionamento no palco).
 J. K. Rowling não planejava escrever um oitavo livro para a série, mas tinha ideias sobre o que aconteceu após o sétimo livro. Assim, ela aceitou escrever, juntamente com Jack Thorne e John Tiffany, a escrever o roteiro da peça Harry Potter and the Cursed Child (atualmente em cartaz em Londres). Posteriormente, decidiram publicar este roteiro para atender a demanda dos fãs que não terão acesso à peça.
           Então, quem for ler esperando ver um livro de Harry Potter como estamos acostumados, provavelmente irá se frustrar. Trata-se apenas do roteiro da peça e é preciso levar isso em consideração antes de ler e emitir qualquer opinião sobre ele.


2 – A história se passa 19 anos depois, então, muita coisa mudou.
           A história começa 19 anos depois, no momento do epílogo de Relíquias da Morte. Então, muitas coisas aconteceram com os personagens neste período, suas vidas mudaram, eles amadureceram e passaram a ter outras responsabilidades.
            Vi que muitas pessoas criticaram as mudanças, dizendo que os personagens não pareciam os mesmos dos outros livros. Confesso que, com exceção de Harry e outros dois personagens (que não vou contar agora), não senti muita diferença. Além disso, mesmo nesses três casos em que percebi mudanças nos personagens, achei algo natural. Muitos anos haviam se passado, eles já não eram os jovens adolescentes de antes. Qualquer pessoa muda ao longo dos anos, faz parte da vida. Assim, é normal que isso tenha acontecido com os personagens também.


           
3 – É uma história breve.
           Sei que muitas pessoas reclamaram que a história de Cursed Child se desenvolve muito rápido e partes importantes foram resolvidas com uma certa facilidade. Mais uma vez, isto é algo um tanto óbvio, considerando que se trata do roteiro de uma peça.
             Caso o livro fosse um romance, seria possível desenvolver a trama em um ritmo mais lento, dando mais detalhes e explicações. No entanto, por ser um roteiro, tudo precisa ser resolvido mais rapidamente, uma vez que a peça não pode ter muitas horas de duração.

Em resumo, destaquei esses três aspectos do livro, pois notei que muitas pessoas se frustraram por terem começado a ler Harry Potter and the Cursed Child com expectativas que o livro não poderia atender. Não estou dizendo que todos devem gostar ou que o livro não tenha problemas, mas é preciso levar todo o contexto em consideração antes de julgar. A história é contada em um formato muito diferente e em um novo contexto, então, é melhor evitar comparações.

Minha dica para quem for ler é ir sem preconceitos ou expectativas muito altas. Simplesmente aproveite esta nova história que está sendo contada e tire suas próprias conclusões a partir dela. E, para quem já leu, me conte aí nos comentários o que achou desta leitura. Só tomem cuidado com os spoilers, para não estragar a surpresa de quem ainda vai ler.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2013 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal