[Resenha] Ponto sem retorno

11 de jan de 2018


Sinopse: “Giselle Levy é uma meia-bruxa que vive isolada do mundo com o seu avô, escondida do olhar do rei. Cuidadosa e astuta, contudo, ainda assim, numa tentativa de sobreviver, foi apanhada e chantageada por um dos príncipes de Kendrad, Cristian, que promete não a entregar, se esta for trabalhar para o palácio. Num dilema, ela coloca em perigo a sua identidade e passa a trabalhar no palácio, onde terá de lidar com as constantes tentativas de sedução do príncipe Cristian, os misteriosos olhares de príncipe Eli, os encontros escondidos com o seu melhor e único amigo Rylan, e um rei desumano com segredos obscuros. Giselle vive numa constante incerteza e angústia de ser descoberta, amargurada pelo facto de não poder ser livre, encontra uma misteriosa sala, com um poderoso encantamento que poderá mudar tudo. Assertiva, inteligente e defensiva, irá deparar-se com uma escolha que mudará a sua vida e ideia de si própria, para sempre.” Autora: Gabriela Simões / Editora: Edições Vieira da Silva/ Páginas: 238 / Skoob 

Ano passado, tive a felicidade de ser procurada pela autora portuguesa Gabriela Simões que me apresentou a sinopse de seu primeiro livro, Ponto sem retorno. Trata-se de uma fantasia envolvente e que, em muitos aspectos, me surpreendeu positivamente.
Em Ponto sem retorno, conhecemos a jovem Giselle Levy. Ela vive sozinha com seu avô em uma região isolada. Eles precisam se manter afastados de outras pessoas, pois Giselle é meio-bruxa e, se os poderem dela forem descobertos, ambos acabarão na fogueira. Porém, o avô de Giselle já está idoso e com a saúde debilitada, o que significa que cabe a ela a responsabilidade de manter a casa.
Sem poder trabalhar para não correr o risco de descobrirem seu segredo, ela acaba tendo que recorrer ao roubo. Em uma de suas tentativas mais arriscadas, Giselle é vista e quem a encontra é Christian, um dos príncipes de Kendrad. Ele poderia mandá-la para a forca por roubar, porém, decide fazer um acordo: não contaria a ninguém que ela era a ladra, porém, Giselle iria trabalhar no castelo, onde passaria a viver com o avô. Sem opção, ela concorda com o acordo, mas será que conseguirá viver tão próxima do rei e dos guardas sem que eles percebam seus poderes?


Confesso que, a princípio, senti uma certa semelhança com o livro A Rainha Vermelha, algo que me deixou preocupada. Não que eu não goste da série da Victoria Aveyard, mas tive medo que a trama de Ponto sem Retorno não se mostrasse original. No entanto, o livro me surpreendeu bastante e, apesar de encontrar alguns elementos parecidos, segue um rumo bem diferente do que eu esperava.
O universo construído pela autora foi um dos pontos que achei mais interessantes. É uma ambientação um tanto medieval, com príncipes, cavalos e castelos, mas que envolve magia e reúne bruxas e humanos. Além disso, há muitos mistérios em relação aos motivos que levaram o rei a perseguir bruxas e outras criaturas mágicas, e à guerra que havia sido trava entre eles anos antes, o que torna a história ainda mais envolvente.
 Com relação aos personagens, preciso dizer que a Giselle me irritou bastante. Eu imaginava que ela seria forte e decidida, porém, só consegui enxergar uma menina impulsiva, irresponsável e teimosa. Só não fiquei mais irritada, porque gostei da relação dela com o avô e do seu senso de humor afiado. Além disso, acredito que os acontecimentos do final do livro levarão a um amadurecimento da jovem protagonista para os próximos livros, o que me deixa otimista em relação a ela.
“Não conheço outros serem mágicos, nunca tive oportunidade para tal, todavia posso afirmar com segurança que tenho algo mais no meu coração, além de trevas”
Por outro lado, eu amei os príncipes. Sim, são dois: o Christian e seu irmão mais novo, Eli. O meu favorito foi o Christian, com seu ar galanteador e brincalhão. Ele não se deixa abalar pelas constantes brigas com Gisele e está sempre pronto para mostrar que é muito mais do que um príncipe mimado. Para mim, foi o melhor personagem do livro inteiro e a leitura sempre se tornava mais interessante quando ele aparecia. Já o Eli é um tanto misterioso, porém, me conquistou com um jeito meigo e cativante.
Destaco também o Rylan, melhor amigo de Giselle. Ele não aparece muito, mas é marcante tanto por sua importância na vida dela quanto por seu bom humor e inteligência. É um personagem carismático, bem humorado e íntegro, sempre disposto a se arriscar pelas pessoas importantes para ele, incluindo Giselle.
No entanto, uma coisa que realmente me irritou nesse livro foi a relação da Giselle com esses três personagens. Me incomoda ver constantemente livros de fantasia protagonizados por uma mulher em que todos os homens da trama se apaixonam por ela. Rylan é aquele típico melhor amigo que tem sentimentos mais profundos, e claro que Christian e Eli também se interessam por ela. E para piorar, Giselle simplesmente não consegue se decidir por um deles, criando um dilema desnecessário.
“O peso da saudade que ainda não começou e a distância que ainda não nos separou já me puxam para longe, enquanto luto para me manter por perto.”
Aliás, esse foi o único ponto realmente negativo no livro. Além desse tipo de triângulo amoroso (no caso, quadrado) ser muito clichê, tirou um pouco o foco da trama e tornou Giselle uma personagem inconstante. Acredito que seria mais interessante se pelo menos um dos três tivesse uma relação realmente de amizade com a protagonista, sem sentimentos mais profundos e conflitos amorosos desnecessários.
Já em relação à escrita da autora, fiquei bastante surpresa por ser o primeiro livro dela. A Gabriela tem uma maneira envolvente de escrever, que prende a atenção do leitor desde o início e torna a leitura muito fluida. Além disso, gostei muito da forma clara como ela introduziu o universo e os personagens, fazendo com que o leitor não tenha dificuldades em se conectar com a história.
Desta forma, Ponto sem retorno é um livro que conquista os leitores com uma trama envolvente e que deve agradar aos fãs de fantasia. Apesar de alguns tropeços, especialmente no que se refere ao romance, foi uma leitura agradável e que me deixou curiosa para saber o que vai acontecer nos próximos livros. A forma como este primeiro volume terminou é instigante e me deixou otimista quanto a ver uma evolução da protagonista e do universo apresentado pela autora.
Agora, quero muito saber a opinião de vocês. Quem já leu, me conte aí nos comentários o que achou. E se você se interessou pelo livro, pode entrar em contato com a autora para saber como adquiri-lo. Vou deixar todas as informações aqui no final do post.

Blog (onde estão os links para compra): https://gabbywriter.wixsite.com/writerspot

21 comentários:

  1. Oi, tudo bem!?
    Inicialmente gostei da premissa do livro mas confesso que os pontos destacados por você me deixaram sem vontade de realizar a leitura, uma vez que estou mais seleta com o que leio pela falta de tempo. A protagonista também possui características que me repeliram como leitora e por isso esse seria um livro que, por hora, eu descarto. Mas fiquei contente em saber que o volume é instigante o suficiente pra te fazer desejar o próximo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela parceria internacional! Hahaha estava com saudades de acompanhar suas dicas Malu, e dessa gostei bastante. Achei a sinopse do livro bem interessante, eu também me irritaria bastante com a protagonista mas todo o resto certamente compensaria.

    ResponderExcluir
  3. Oieee. Gostei da premissa, porém seus pontos destacados me deixaram com um pé atrás, não sei se eu iria ler. Mas parabéns pela parceria, muito sucesso

    ResponderExcluir
  4. Gostei da premissa, mentira o que me chamou atenção foi as primeiras palavras da sinopse: Giselle Levy, é meia bruna"...pronto já me ganhou kkkk Gostei da resenha, vou dar uma boa pesquisada e quem sabe ler se der.

    bruna
    https://odiariodoleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Achei que poderia ser bem interessante, mas o fato de existir um quadrado amoroso me deixa bem desanimada. Porém ainda fiquei bem curiosa.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  6. Oie, tudo bem?
    Quando vi que no começo você disse que era parecido com A rainha vermelha eu também já ficaria com o pé atrás, infelizmente tentei ler a saga, e tenho os livros, todos inclusive, mas não desceu, não consegui. Achei muito inspirado demais em outras obras que nem preciso citar né...
    E nossa, essa personagem também me irritaria com certeza.
    Infelizmente não li o livro para lhe dar minha opinião, mas adorei sua resenha.
    Beijocas

    ResponderExcluir
  7. Apesar do enredo parecer bom, não me convenci que ela não pode trabalhar, mas pode roubar. Acho que se o medo é ir pra fogueira por ser meio bruxa, roubando também teria uma punição forte. Acho que a protagonista, Giselle, não me convenceria, então é uma leitura que eu passo a dica, mas é mais por antipatia mesmo rsrs.

    Beijos.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Sobre a questão da semelhança com o "A Rainha Vermelha", atualmente é difícil encontrar algo que seja 100% original (ou seja, que não seja parecido com nada no mundo). Acho que a ideia central é se o escritor consegue ou não trabalhar a trama (que pode até ser uma trama batidona) de um jeito único. Pela sua resenha, acredito que a autora conseguiu.
    Só é ruim de a personagem principal ser um pouco irritante. Várias vezes parei de ler por não me conectar com o personagem principal.


    Beijos

    Degradê Invisível

    ResponderExcluir
  9. Oiii Mallu tudo bem?
    Fiquei bastante interessada em ler esse livro, eu nunca li a Rainha vermelha, então não sei ainda se vai agradar a obra, sua resenha ficou ótima pena que o personagem seja irritante.
    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Heiii, tudo bem?
    Pela capa nem iria imaginar que se tratava de uma fantasia.
    Achei a premissa bem interessante, cheio de complicaçoes pra resolver, do jeito que uma fantasia tem q ser e já vi que vou gostar.
    Achei a capa linda, apesar de gostar de capas com um tom mais fantasioso mesmo, pra chamar bem a atenção.
    Beijos.

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?

    Eu gostei bastante da sinopse. Adoro livros que retratam o mundo dos bruxos (visto isso é meu amor platônico pela série HP <3). Acho que será uma leitura bem gostosa, mas meu problema é não ter achado nenhum link para compra dentro do site que você colocou aqui :s ... Se o tiver, me avise depois por gentileza?

    Beijo
    @blogodiariodoleitor

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bom?

    Nossa, me identifiquei com você nessa resenha. Eu também não gosto quando - não só em livros de fantasia - todos os homens se apaixonem pela personagem principal. É meio incoerente e as vezes irritante, ainda mais quando ela não se decide entre eles, mas tudo bem. Outro ponto é que, pelo que você descreveu, eu não gostarei tanto assim da Giselle, ela tem todas as características que eu não gosto: impulsiva, irresponsável e teimosa. Espero mesmo que, dependendo do que foi que ocorreu no final, ela tenha realmente amadurecido e fique melhor nos próximos volumes.
    Por outro lado, a premissa é interessante, então espero que ela mantenha um bom enredo para que eu possa começar a ler e também gostar!

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Oi! É a primeira vez que ouço falar desse livro e achei bem instigante, apesar dos pontos negativos que você mencionou, como a inconstância da personagem. O que mais me deixou com vontade de ler foi esse cenário medieval, aliado a clareza que a autora usou para descrever tudo. Tomara que os próximos livros sejam bacanas.

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Que maravilha de resenha!
    Não conhecia essa história e fiquei bem interessada. Apesar de não ler tanto assim fantasia, tenho ousado mais e incluido mais em minhas leituras.
    Talvez a única coisa que eu optaria não ler por agora seria pelo fato dos tropeços da protagonista, e como estou com algumas pendências por agora não leria.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  15. Olá!

    Não conhecia o livro, mas me chamou bastante a atenção. Vou incluir em minha lista para ler mais adiante. Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  16. Você citou algo bem verdadeiro, porque todos tem que se apaixonar pelo personagem? Que coisa mais chata né? Ou um vilão achar que pode ficar com todos. Mas eu gostei da resenha exceto pelo fator da personagem mesmo.

    ResponderExcluir
  17. Assim que eu comecei a ler a resenha eu pensei "opa, isso está muito parecido com A Rainha Vermelha". Aí você foi lá e mencionou isso! hahahaha
    Que bom que mesmo com essa pequena semelhança (que eu também enxerguei no quadrado amoroso, já que não podemos esquecer Mare - Cal - Maven - Kilorn) a autora conseguiu trazer uma história com identidade.
    Também não curto essa coisa de fazer da mulher o desejo de todos os personagem masculinos da história. É chato, é cansativo e é irreal! E eu fico ainda mais irritada quando a personagem em.questão não se decide, cheguei a revirar os olhos quando vi que era assim! Hahahaha

    Beijos
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  18. Oiee Malu ^^
    Como eu não sou muito fã de histórias com um "quê" medieval, fiquei um pouco receosa em relação a esse livro. Eu ainda não o conhecia, mas como fantasia não é bem meu gênero favorito (leio alguns livros de vez em quando, mas é um pouco difícil), confesso que a trama não me chamou a atenção. Se tem uma coisa que eu não gosto em livros - principalmente quando o romance não é para ser o foco principal - são os triângulos amorosos. Sempre conseguem estragar a mocinha, né?
    MilkMilks ♥
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br/2018/01/underground-airlines.html

    ResponderExcluir
  19. Oi, gostei da premissa do livro... mas quando você falou que pareceu com a Rainha Vermelha fiquei curioso, né! Ainda bem que depois fica diferente. Eu gosto dessa temática, mas não sei se leria por motivos de: me incomoda um pouco esses clichês de 2 homem se apaixonam pela mocinha, fora a coincidência com a Rainha vermelha. Eu gosto de um livro que seja diferente de tudo o que li. Então, acho que anoto a dica, mas não sei se leio.

    www.porredelivros.com

    ResponderExcluir
  20. Oi,tudo bem?

    Esta capa se parece muito com um outro livro que eu conheço. Ainda não tinha visto essa obra antes, mas o enredo me pareceu ser bem legal, tirando esse triângulo amoroso (quase, quadrado) como você disse. Não curto muito isso em livros. Mas acho que mesmo com esse detalhe eu ainda quero conhecer a obra.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  21. Olá Malu!!!
    Quando eu li a sinopse achei também meio parecida com "A Rainha Vermelha", porém vejo que o enredo pode ter algumas semelhanças mas não é igual e segue outro contexto.
    Que bom que mesmo sendo o primeiro livro da autora a escrita dela é madura e envolve a gente.
    A dica está mais que anotada e adorei a resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir