[Resenha] As garras da desejo

28 de set. de 2020

 


Desde o primeiro livro que li da Elizabeth Hoyt, eu sabia que ela seria uma forte candidata a entrar na minha lista de favoritas da vida. E a caca livro, essa certeza se reforça. Meu contato mais recente com a escrita dela foi As garras do desejo, o aguardado terceiro volume da série A lenda dos quatro soldados.

Eu li os dois primeiros livros, O gosto da tentação e O sabor do pecado, e foram leituras maravilhosas e que me deixaram extremamente curiosa pelas continuações. E agora que a Record lançou o terceiro volume, por enquanto no formato digital, é claro que eu não ia perder tempo para ler né?

Então, hoje eu vim contar um pouco sobre o livro e o que achei da leitura. Mas não se preocupem porque esta resenha NÃO tem spoilers. Os livros da série são independentes, por isso, não vou comentar nada sobre os dois primeiros. Mas já deixo avisado que eu recomendo muito que vocês leiam a série na ordem, porque há uma subtrama que permeia os quatro livros e envolve os mocinhos destas histórias.

 

Autora: Elizabeth Hoyt

Editora: Record

Tradução:

Páginas: 358

Onde comprar: Amazon (e-book)

Sinopse: “A vida do soldado do livro As garras do desejo, Sir Alistair Munroe, era viajar exaustivamente para estudar, catalogar e publicar livros sobre a fauna e a flora. Porém, ele precisou lutar pela sua sobrevivência como soldado na guerra entre franceses e britânicos em suas colônias na América. Depois de retornar com muitas cicatrizes físicas e emocionais, o recluso naturalista se esconde em seu castelo na Escócia. No entanto, quando uma bela e misteriosa mulher bate à sua porta, os sentimentos que tanto reprimia vêm à tona novamente. Famosa por sua beleza, Helen Fitzwilliam viveu os últimos anos desfrutando do luxo da alta sociedade. Disposta a fugir dos erros do passado, aceita trabalhar em um castelo como governanta em troca de abrigo. Helen está determinada a começar uma nova vida e não vai deixar que nada a afaste de seu propósito. Alistair logo descobre que Helen é muito mais que uma mulher bonita. Corajosa e sensual, ela não se deixa intimidar pela hostilidade dele nem pelas cicatrizes em sua pele, e fica intrigada com a ferocidade do misterioso homem. Mas, quando Alistair começa a acreditar no amor verdadeiro, o passado secreto de Helen ameaça separá-los. Agora, os dois precisam lutar pela única coisa que nunca acreditaram que encontrariam: um final feliz. As garras do desejo é o terceiro livro da cativante série A lenda dos quatro soldados e uma releitura do clássico conto de fada A bela e a fera.”

 

Sir Alistair Munroe estava acostumado com a solidão e abandono de seu castelo. Ele vivia isolado em sua propriedade na Escócia desde que retornou da guerra dos EUA, com muitas cicatrizes físicas e emocionais. Sem esperança de algum dia conseguir voltar a ser feliz, ele se dedica a escrever o seu livro de botânica e evitar ao máximo o contato com outras pessoas. Por isso, quando uma mulher aparece em sua porta com os dois filhos, Alistair faz de tudo para mandá-los embora.

Mas Helen Fitzwilliam está determinada a ficar e dar um jeito naquela propriedade tão abandonada. Considerada uma beldade em Londres e sendo conhecida pela vida luxuosa que levava com a amante de um lorde importante, ela decidiu deixar tudo isso para trás e tentar mudar sua vida, pelo bem dos filhos. Helen não esperava encontrar uma propriedade tão descuidada, nem que o novo patrão seria tão amargo. Mas isso não fará com que ela desista, pois ali é o lugar ideal para fugir de seus antigos erros e garantir um futuro melhor para ela e sua família.

As discussões entre os dois são inevitáveis, mas não demora para os dois perceberem que há muito mais por trás das aparências. Aquela mulher insolente e que invadiu a cada dele, pode dar a Alistair algo que ele não se permitia há muito tempo: esperança. Já Helen, pouco a pouco, descobre que por trás de toda a amargura existe um homem solitário e que precisa desesperadamente de afeição. Mas quando Alistair começa a acreditar que a felicidade é possível para ele, o passado de Helen ressurge lançando uma sombra nessa esperança.



Se você também ama contos de fadas, deve ter percebido pela sinopse que As garras do desejo se trata de uma releitura de A Bela e a Fera. E posso dizer com tranquilidade, que foi uma das melhores que já li. A boa construção dos personagens e do romance tornaram única, uma história que poderia parecer já comum.

Sir Alistair se mostrou um personagem muito mais interessante e carismático do que eu esperava. Confesso que ando um pouco cansada de mocinhos que têm um passado triste e por isso se tornam amargurados e grosseiros, até encontrarem o verdadeiro amor, e tive medo que esse fosse o caso de Alistair. No entanto, ele vai tão além desse estereótipo que foi impossível não me encantar.

O que enfrentou enquanto esteve nos EUA e as cicatrizes que mudaram sua aparência, fizeram com que Alistair se tornasse um homem amargo e sem esperança, mas não mudaram sua essência. Não demora a ficar claro que se trata de um homem generoso, íntegro e justo, que só se isolou por medo do julgamento e por não acreditar que é possível voltar a ser feliz. Foi triste ver sua falta de esperança e o quanto ele se vê como um monstro, quando não poderia estar mais distante disso.

Além disso, gostei muito do fato de que Alistair não é perfeito. Ele é um personagem com muitas qualidades, que fazem com que o leitor se apegue e consiga admirá-lo, mas também tem seus defeitos e momentos de fraqueza. Isso contribuiu para torná-lo ainda mais humano e real para mim, o que fez com que eu me importasse e me comovesse mais com sua história.

Já a Helen é uma protagonista extremamente cativante, mas também inspiradora. É fácil pensar que a vida dela foi mais fácil que a de Alistair, afinal, ela não viu a barbárie de perto, não teve o rosto desfigurado e viveu por anos cercado por luxo e conforto. Porém, através dessa personagem vemos o quanto beleza e riqueza podem ser mais uma prisão, do que uma fonte de felicidade.

Ela nunca foi vista para além da sua aparência, sendo alvo de cobiça dos homens e julgamento das mulheres. Um erro que cometeu quando era jovem, determinou todo seu futuro, fazendo que a sociedade a condenasse e aos seus filhos também. E foi difícil ver isso, como as mulheres eram deixadas com tão poucas opções e sempre foram condenadas pela sociedade, enquanto os homens eram livres para agir como quisessem. Porém, amei ver a força de Helene para compensar o seu erro e dar uma vida melhor para os seus filhos. Sem dúvida, é uma personagem forte, determinada e muito corajosa, que enfrenta seus medos para ir em busca da felicidade. 



Com dois protagonistas assim, não preciso nem dizer que foi fácil torcer pelo casal. Mas a autora melhorou ainda mais com um bom desenvolvido. Eles começam com aquela típica troca de farpas divertidíssima, e adorei ver como a Helen sabe enfrentar Alistair sem medo algum. Mas os dois também aos poucos começam a ver além das aparências e enxergar as cicatrizes emocionais que carregam. Isso fez com que a evolução do romance fosse natural e trouxe um vínculo muito mais intenso e crível.

Outro ponto que amei na leitura foram os personagens secundários. Os filhos de Helene são crianças absolutamente adoráveis, muito carentes de afeto, mas também muito esperta. Os dois acrescentaram muitas doses de fofura ao livro que tornaram a leitura ainda mais especial. Há ainda a irmã de Alistair, que é uma personagem inteligente, muito a frente do seu tempo e que roubou a cena quando apareceu.

Com relação a trama, Elizabeth Hoyt se superou. O romance se desenvolve em um ritmo muito bom, mas também deixa espaço para momentos divertidos, ação e até um pouco de mistério. Aliás, existe um grande segredo que permeia a série e aqui são lançadas mais algumas pistas. Confesso que tenho as minhas teorias e não vejo a hora de a continuação para descobrir se acertei.

As garras do desejo foi, provavelmente, a maior surpresa que tive com essa série. Estava pronta para um romance sensual e com toques de mistério, como nos livros anteriores. Mas encontrei uma história sensível, encantadora e muito doce. Claro que tem a sensualidade característica dos livros da autora, mas isso fica em segundo plano quando comparado com tudo que os personagens enfrentam e com a mensagem de esperança e amor que o livro traz. Sem dúvida, é um daqueles livros que deixam um quentinho no coração e a sensação de ter lido uma história familiar, mas ao mesmo tempo única.

E vocês, já conheciam a série A lenda dos quatro soldados? Ficaram curiosos para conferir As garras do desejo? Me contem aí nos comentários.

 

Conheça a série

O gosto da tentação - Resenha aqui / Comprar: Amazon

O sabor do pecadoResenha aqui / Comprar: Amazon


7 comentários:

  1. Eu acho as capas desses livros tão delicadas e bonitas que dá vontade de ler só por causa das capas hahahahahah
    Não conhecia muito sobre os livros e gostei bastante dos seus comentários sobre esse e fiquei intressada, já quero ler o primeiro, acabei de ler sua resenha dele também e achei incrivel. E eu já estou apaionada pela Helen, nem conheço e já amo!!! Já quero pra ontem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem?
      As capas são lindas mesmo, eu adoro. Sou apaixonada por essa série, acho que vale muito a pena. E a Helen é incrível mesmo, uma das melhores mocinhas de romances de época.
      Beijos!

      Excluir
  2. Olá, tudo bem? Eu gostei demais dos dois primeiros volumes, por isso tenho expectativas que esse terceiro volume também seja bom. Gosto dessa inspiração em A Bela e a Fera, e pelos comentários que tenho visto todos colocaram como preferido ele. Acho a temática da série bem única e interessante, e o que já torna a autora diferenciada. Adorei o que falou sobre, e dica super anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Tudo bem e você? Ah se você gostou dos dois primeiros, com certeza irá gostar desse também. Foi o meu preferido da série mesmo.
      Beijos!

      Excluir
  3. Oi. :)
    Até agora só tenho o livro O Sabor do Pecado, nunca consigo comprar o primeiro kkkk.
    Amei as fotos, muito primorosa! <3
    Amo essa autora, tenho a Trilogia dos Príncipes e comecei lendo o livro O Príncipe Serpente e me apaixonei perdidamente pelos seus romances.
    Pretendo comprar o primeiro livro, pra concluir a leitura do segundo rs.
    Parabéns pela resenha. Dica anotada, nem sabia que tinha sido publicado o 3 livro.

    Beijos.
    Manuscrito de Cabeceira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem?
      Sério? Ah espero que você consiga comprar o primeiro em breve para poder ler a série todo. O príncipe serpente eu ainda não li, mas já tenho aqui.
      Muito obrigada! Espero que você goste dessa série também.
      Beijos!

      Excluir
  4. Eu ainda não li essa série, mas tenho os dois primeiros volumes. Difícil conciliar a leitura, mas essa série parece melhor que a primeira da mesma autora.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir