[Resenha] A Rainha do Nada

18 de dez. de 2020

 


Uma das coisas que mais gosto quando termino uma série de livros é lembrar das minhas expectativas quando comecei o primeiro livro e se, ao final, elas foram atendidas. E foi uma surpresa para mim quando terminei A Rainha do Nada, o último volume da trilogia O Povo do Ar, e me lembrei que quando comecei a ler O Príncipe Cruel não esperava muita coisa. Definitivamente, Holly Black me levou em uma jornada muito mais interessante do que eu imaginava.

De quando decidi ler O príncipe cruel para cá, muita coisa aconteceu e eu me apaixonei por essa trilogia. Então, não preciso nem dizer que minhas expectativas para esse último volume eram enormes. Depois dos acontecimentos de O Rei Perverso, muitas possibilidades surgiram e eu fiquei ansiosa para saber qual caminho a autor iria escolher.

Então, agora chegou meu momento de contar se as minhas expectativas foram atendidas e se A Rainha do Nada conseguiu encerrar a trilogia com chave de ouro. Claro que essa resenha NÃO tem spoilers desse terceiro livro, então, podem ler tranquilos. Porém, como se trata do terceiro volume de uma trilogia, a resenha não é indicada para quem não leu os dois livros anteriores, ok?

 

Autora: Holly Black

Editora: Galera Record

Tradução: Regiane Winarski

Páginas: 294

Exemplar recebido de parceria com a editora

Onde comprar: Amazon / Submarino

Sinopse: “A rainha do nada é o aguardado final da trilogia O Povo do Ar, best-seller 1 do New York Times.Pré-venda com brindes limitados: um pôster, um marcador de páginas e cinco cartas de Cardan para Jude. Ele será a destruição da coroa e a ruína do trono. O poder é mais fácil de adquirir do que de manter. Jude aprendeu a lição mais difícil de sua vida quando abdicou do controle do Rei Cardan em troca de um poder imensurável.Agora, ela carrega o outrora impensável título de Grande Rainha de Elfhame, mas as condições são longe de ser ideais. Exilada por Cardan no mundo mortal, Jude se encontra impotente e frustrada enquanto planeja reivindicar tudo que Cardan tomou dela. A oportunidade surge com sua irmã gêmea, cuja vida está em perigo. Para salvá-la de uma situação tenebrosa envolvendo Locke, Jude decide voltar ao Reino das Fadas se passando por Taryn. Antes disso, porém, ela precisa confrontar os próprios sentimentos contraditórios pelo rei que a traiu.No entanto, ao voltar a Elfhame, Jude constata que tudo mudou. A guerra está prestes a eclodir, e ela caminha próximo a seus inimigos. Será que ela vai ser capaz de resgatar a Coroa e o amor incondicional de Cardan, ao mesmo tempo que destrói os planos de seus inimigos? Ou será que tudo está perdido para sempre?A rainha do nada é o épico desfecho da trilogia O Povo do Ar, da renomada autora Holly Black. Com intrigas palacianas, reviravoltas inesquecíveis e uma construção de universo ao mesmo tempo complexa e crível, Holly Black se consagra mais uma vez como a rainha do Reino das Fadas e um dos nomes mais icônicos da fantasia para jovens adultos.”

 

A Rainha do Nada começa algum tempo depois dos acontecimentos de O Rei Perverso. Jude é a Grande Rainha de Elfhame, mas não consegue admitir isso nem para si mesma. Afinal, depois de ter sido humilhada perante a Corte e exilada para o mundo mortal, ela sente que perdeu em seu próprio jogo. Foi ultrapassada por Cardan, o Grande Rei de Elfhame e agora seu marido, e não sabe quem odiar mais: ele por tê-la enganado ou ela mesma por ter caído.

Em seu exílio, tudo que Jude quer é retornar para Elfhame e recuperar tudo que Cardan tomou dela. E a oportunidade surge de maneira inesperada, quando sua irmã gêmea Tayrin se envolve em uma situação terrível e corre risco de vida. Jude deve retornar ao Reino das Fadas se passando pela gêmea, o que lhe oferece a chance perfeita de reconquistar tudo que perdeu, incluindo a coroa e o amor de Cardan.

Mas Jude terá que enfrentar mais do que espera. Muitas coisas mudaram em Elfhame e uma guerra se aproxima. Então, Jude terá que aprender a reconhecer quem são seus inimigos e destruir seus planos, enquanto tenta lidar com as próprias inseguranças e os sentimentos conflitantes em relação ao Cardan.

 



Encerrar uma série é sempre um momento de ansiedade para mim, porque, por mais curiosa que eu esteja para saber como tudo irá se resolver, se as minhas teorias estão certas e se encontrarei um final feliz, há também o medo enorme de ser um final que não faça jus à história, se todas as minhas dúvidas serão respondidas e se as escolhas feitas irão me agradar. E não foi diferente com A Rainha do Nada.

Após os acontecimentos de O Rei Perverso, ficou muita coisa para ser respondida e eu tinha muito receio de como elas seriam resolvidas na história. Uma das minhas maiores preocupações era em relação a Jude, uma personagem que eu amei desde o primeiro livro mas que cometeu alguns erros no segundo que custaram muito caro para ela. Aí eu pensei: será que ela vai conseguir se reerguer e ser aquela protagonista forte e extremamente inteligente que havia sido?

Mas não demorou para a Holly Black me mostrar que não deveria ter duvidado dela nem por um segundo. Nesse livro, Jude demonstra muitas inseguranças por tudo que viveu no volume anterior. Porém, isso não fez dela uma personagem fraca em momento algum. Ao contrário, o que mais gostei foi ver a forma como ela lidou com seus medos e os enfrentou de frente.

Além disso, eu amei ver como Jude tem consciência de suas inseguranças e suas fraquezas, mas consegue usar isso em suas estratégias. Ela conhece seus pontos fortes e fracos, e sabe explorar o que tem de melhor. Também gostei muito de ver o quanto Jude amadureceu ao longo da série e isso fica evidente nas decisões que toma nesse terceiro volume. Confesso que senti muito orgulho em algumas cenas dela e fiquei muito feliz por ver esse crescimento.

E o que dizer do Cardan? Meu reizinho perfeito. Desde o primeiro livro, eu já tinha gostado do Cardan: o típico anti-herói, com um humor bem ácido, mas que a gente vê que tem mais ali. Em O Rei Perverso já foi possível ver mais sobre ele, e como é um personagem tão inteligente e manipulador quanto Jude. Mas foi em A Rainha do Nada que consegui entender o quão quebrado Cardan estava e tudo que o levou a ser como era.

Nesse livro, Holly Black mostrou o melhor e o pior de Cardan e fez com que ele se tornasse um personagem ainda mais interessante. Confesso que meu amor por ele cresceu a cada página desse livro e que minha vontade era de entrar na história e protegê-lo do mundo. Então, se você ainda tem alguma dúvida de que o Cardan é maravilhoso, pode se preparar porque A Rainha do Nada está aí para provar. 



Com relação à trama, para mim, esse foi o mais interessante dos três livros. Tem ação e surpresas desde o início, o que fez com que a leitura fluísse muito bem. Além disso, a trama é muito dinâmica e focada em estratégias, traições e intrigas, o que tornou o livro muito mais interessante para mim. Tem romance também, que vem sendo construído aos poucos desde o primeiro livro, mas é na medida certa e não tira o foco da história.

Outro aspecto muito importante para mim é que senti que a Holly Black conseguiu trazer respostas para todas as grandes questões da história e fiquei satisfeita com suas escolhas. Confesso que no final senti falta de uma coisa, que não vou falar para não dar spoiler. Mas já adianto que não foi algo que tenha estragado o desfecho para mim ou me deixado menos feliz com o final. Pelo contrário, eu terminei esse livro com aquela sensação de coração quentinho que só a conclusão de uma série maravilhosa consegue trazer.

E preciso destacar ainda a edição e as cartas que vieram para quem comprou na pré-venda. A capa desse livro, para mim, é a mais bonita da trilogia e ainda tem tudo a ver com a história. Ela é cheia de referências e quando li fez todo o sentido. E, para quem comprou o livro com os brindes da pré-venda, as cartas são simplesmente perfeitas. Apesar de não serem obrigatórias para entender a leitura, são um extra maravilhoso. 

Quando comecei O Príncipe Cruel eu não esperava me encantar pela trama, pelo universo e pelos personagens. Agora que terminei A Rainha do Nada só posso agradecer por ter dado uma chance para a trilogia O povo do ar. O mundo construído por Holly Black é um dos mais fascinantes que já li, sendo ao mesmo tempo lúdico e cruel, mágico e assustador. E a jornada que ela deu aos seus personagens foi algo incrível de acompanhar, me fazendo torcer por eles e aprender a amá-los apesar de seus erros e defeitos. Definitivamente, O Povo do Ar entrou para a lista de melhores fantasias que já li e Rainha do Nada foi o desfecho perfeito para essa jornada.

E vocês, já leram ou querem ler Rainha do Nada? Me contem o que acham sobre a trilogia O Povo do Ar e, para quem já terminou, qual foi o livro favorito de vocês.

 

Aviso: Para quem não comprou Rainha do Nada na pré-venda, ainda tem a opção com os brindes, incluindo as cartas, disponíveis na Amazon (nesse link aqui).


6 comentários:

  1. Oi Malu, sua linda, tudo bem?
    Essa trilogia foi muito comentada esse ano. Não sei se você viu, mas acho que a autora lançou lá fora um spin off ou um conto, ou vai lançar agora. Eu li isso em algum lugar, risos.. Ela já está na minha lista e torço para gostar tanto quanto você. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Malu! Tudo bem?
    Já tem um tempinho que quero ler esse livro, até porque já conheço a escrita da Holly Black faz bastante tempo. Achei as capas dessa trilogia incrível e sua foto ficou linda, eu amei!

    Até mais,
    www.estudou.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Malu! Eu ainda não li o segundo livro, nem resenhei o primeiro. rsrs
    Mas estão falando muito bem dessa série e tenho vontade de dar continuidade. Eu tenho que organizar melhor minhas leituras para 2021, sinceramente. rsrs
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  4. Oi Malu.

    Li várias opiniões sobre essa trilogia este ano, até fiquei com muita vontade de lê-la. Vou dar uma chance para ela em 2021. Ainda mais sabendo que a trama é dinâmica, isso aumenta a curiosidade.

    Bjos
    https://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Primeiro, que fotos lindas!!
    Segundo, eu adicionei essa série recentemente a minha wishlist e já estou ansiosa para lê-la! Eu até hoje só li um conto da autora e tenho outros livros dela na minha estante, mas por algum motivo até agora não conheço a escrita da autora de forma aprofundada e espero mudar isso em 2021 *-*

    Abraços,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem? Realmente é sempre maravilhoso quando nossas expectativas são atendidas numa série. Eu ainda não tive oportunidade de ler esse último livro de O Povo do Ar, mas quero descobrir em breve se irei curtir, assim como os outros. Amei a sua impressão do enredo, e vou animada para o volume. Lindas fotos também!
    Beijos

    ResponderExcluir