[Resenha] Doce lar


 

Para começar a semana com tudo, eu vim contar que eu finalmente conheci a escrita de uma autora queridinha de vocês: a Tillie Cole. Sempre vejo comentários sobre os livros dela e sei o quanto ela é querida por muitos leitores. Então, chegou meu momento de ler também. E, para o meu primeiro contato com a escrita da autora, escolhi o livro Doce Lar, o primeiro volume da série Sweet.

Preciso confessar que, antes de começar, estava com muito receio desta leitura. Eu sei que é um livro polêmico e que muitas pessoas criticam bastante – provavelmente, é o livro da autora que vejo mais críticas. Então, minhas expectativas estavam muito baixas e eu realmente estava pronta para não gostar. Mas acabou que minha experiência foi bem diferente do que eu esperava.

Então, agora vou contar um pouco para vocês de como foi a leitura de Doce Lar e o que achei da escrita da autora. 



Autora: Tillie Cole

Tradução: Flavia Souto Maior

Editora: Essência

Páginas: 320

Onde comprar: Amazon

Exemplar recebido de parceria com a editora

Classificação: Recomendado para +18 anos

Sinopse: “Primeiro livro da série de maior sucesso da autora de Mil beijos de garoto Aos vinte anos, Molly Shakespeare acha que já sabe de tudo. Ela leu Descartes e Kant. Ela estudou em Oxford. Ela sabe que as pessoas que te amam também te deixam. Mas quando Molly se muda da cinzenta Inglaterra para começar uma nova vida nos Estados Unidos, ela descobre que ainda tem muito a aprender. No Alabama os verões são mais quentes, as pessoas mais intimidantes e os alunos de sua nova escola muito mais viciados em futebol. Após conhecer o famoso quarterback Romeu Prince, Molly só consegue pensar em seus olhos castanhos, cabelos loiros, físico perfeito... e em como sua vida tranquila e solitária parece estar a ponto de mudar drasticamente.”

 

Em Doce lar, a jovem Molly Shakespeare deixou seu passado para trás e se mudou de Oxford para continuar seus estudos no Alabama. Trabalhando como assistente da professora, ela se dedica ao mestrado e já faz planos para o seu doutorado. O que ela não esperava é que sua vida seria abalada quando seu caminho cruzasse com o famoso quarterback Romeo Prince.

Bonito, popular, rico e com fama de bad boy, ele não poderia ser mais diferente de Molly. Porém, estranhamente, parece que eles são os únicos capazes de compreender um ao outro completamente. E, desde o marcante primeiro encontro, parece que Molly e Romeo estão destinados a ter suas vidas completamente mudadas. Mas será que duas pessoas tão diferentes poderão construir algo juntos?



Como já deve dar para imaginar, em Doce Lar temos aquele famoso clichê dos opostos que se atraem: a garota estudiosa e que se sente deslocada e o atleta popular que esconde seus traumas com uma fachada de bad boy. Mas, apesar de já ser um enredo comum, eu me surpreendi com a facilidade que fui envolvida pela leitura e fiquei ansiosa para ver o que aconteceria a seguir (por mais previsível que fosse).

Em grande parte, isso se deve à escrita leve e envolvente da autora. Ela adota uma linguagem direta, sem descrições excessivas e com diálogos afiados. Esses aspectos associados ao ritmo dinâmico da trama tornaram a leitura muito fluida. É um daqueles livros que a gente avança sem nem sentir o tempo passando e, quando percebe, já está finalizando.

Além disso, ela soube desenvolver os conflitos dos personagens de uma forma que eu realmente me apegasse a eles e entendesse o quanto eles sofreram. Tanto Molly quanto Romeo tiveram suas vidas marcadas por muito sofrimento e confesso que meu coração ficou apertado por eles em vários momentos. Isso justificou todas as atitudes dos dois? Claro que não! Mas fez com que eu conseguisse me importar com eles apesar de ter ressalvas.

E é aqui que eu preciso deixar claro que o livro está longe de ser perfeito. Para começar, achei que os sentimentos entre a Molly e o Romeo surgiram muito rápido e ganharam uma intensidade enorme em pouco tempo. Além disso, Romeo tem várias falas e atitudes bem problemáticas, que se aproximam de um relacionamento tóxico. O que me permitiu passar alguns panos foi o fato de que ele reconhece essas atitudes e tenta melhorá-las ao longo do livro.

Assim, Doce Lar traz o clássico romance entre a menina inteligente e o atleta, em uma trama repleta de clichês, mas que acabou me conquistando. Foi uma leitura fluida, apesar de trazer alguns temas mais pesados, com um romance divertido de acompanhar e personagens que me cativaram aos poucos. É um livro para ser lido com atenção, sem romantizar comportamentos e atitudes, mas que funcionou para mim como entretenimento. Acabei me surpreendendo com a leitura e já estou ansiosa para o segundo volume da série.

E vocês, já leram Doce Lar ou outro livro da Tillie Cole? Gostam de livros com personagens opostos? Me contem aí nos comentários.


4 comentários:

  1. Oi Malu.

    Eu ainda não conheço a escrita da Tillie Cole, mas sempre que leio uma resenha eu fico com vontade. Gostei de saber que a autora conseguiu desenvolver os conflitos dos personagens e que a leitura é fluida. Vou tentar encaixar este livro na meta de leitura para saciar a curiosidade.

    Bjos
    https://consumidoradehistorias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Malu!
    Já ouvi muitos comentários sobre esse livro e acabei pegando algumas negativas então não me arrisquei a ler, mas lendo sua resenha fiquei curiosa sobre esse romance e o tipo de relacionamento entre os dois. Lendo sua resenha percebi que tem muito mais por trás de apenas atitudes como também traumas, gosto desse tipo de leitura. Vou dar uma chance vou ler e tirar minhas conclusões, obrigado pela dica, parabéns pela resenha. Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem? Não conhecia a autora mas gosto de me abrir a novas possibilidades, ainda mais quando é um gênero que quase não leio. Interessante pensar em relacionamentos com pessoas tão diferentes. Todos nós passamos por tanta coisa na vida, as vezes não é fácil se abrir e confiar nas pessoas. Quando se trata de um relacionamento é ainda mais complicado. Mas acredito que mais cedo ou mais tarde sempre encontramos alguém que combine com a gente. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bom?
    Eu li Mil beijos e gostei muito da escrita da autora, que realmente é bem envolvente. Já tinha ouvido comentários muito negativos sobre esse livro e confesso que desanimei de ler, ler sua resenha elencando os pontos positivos e negativos me deixou com vontade de ler e tirar minhas próprias conclusões. A única coisa que me pega é esse relacionamento que beira ao abusivo.
    Brejos

    ResponderExcluir

Apaixonada por literatura desde pequena, nunca consegui ficar muito tempo sem um livro na mão. Assim, o Dicas de Malu é o espaço onde compartilho um pouco desse meu amor pelo mundo literário.




Facebook

Kindle Unlimited

Ofertas na Amazon

Instagram

Seguidores

Tecnologia do Blogger.

Mais lidos

Twitter

Newsletter

Arquivos

Editoras parceiras