[Resenha] Corrente de Ferro - As últimas horas # 2


Quem me acompanha aqui sabe o quanto eu sou apaixonada pelos livros da Cassandra Clare e acompanho ansiosamente os lançamentos dela. Isso significa que eu já deveria estar preparada para sempre ter meu coração destroçado por ela. Porém, posso dizer que não, eu nunca estou preparada e novamente a Cassie pisou no meu coração.

Corrente de Ferro, o segundo livro da trilogia As últimas horas, foi publicado ano passado pela Galera Record e causou alguns dos meus maiores surtos de 2021. É uma continuação daquelas que a Cassandra Clare é especialista: um livro cheio de emoção para deixar o leitor com o coração na mão e muito ansioso pelo próximo livro.

Mas, enquanto espero pelo desfecho da trilogia, o que me resta é contar um pouquinho (sem spoilers, claro) sobre Corrente de Ferro e o que achei dessa leitura. Então, hoje vim compartilhar as minhas impressões com vocês.

Aviso: por se tratar de uma continuação, esta resenha contém informações do volume anterior, Corrente de Ouro. 


 

Autora: Cassandra Clare

Tradução: Mariana Kohnert

Editora: Galera Record

Páginas: 658

Exemplar recebido de parceria com a editora

Onde comprar: Amazon

Sinopse: “Em Corrente de ferro, a provocante sequência de Corrente de ouro, os Caçadores de Sombras precisam deter um perigoso serial killer à solta pelas ruas de Londres. Mas os segredos que escondem podem levar a uma transformação inesperada. Parece que Cordelia Carstairs finalmente tem tudo o que sempre quis. Ela está noiva de James Herondale, por quem sempre foi apaixonada, e construiu uma nova vida em Londres na companhia de sua melhor amiga Lucie Herondale e os amigos inseparáveis de seu noivo, os Ladrões Alegres. Também está prestes a reencontrar seu pai e, acima de tudo, tem junto de si Cortana, sua lendária espada. Mas a verdade pode ser muito mais sombria do que aparenta. O casamento dos dois é uma mentira, arranjado para proteger a reputação de Cordelia. James continua apaixonado pela misteriosa Grace Blackthorn, cujo irmão, Jesse, morreu anos antes em um acidente. Cortana, sua amada espada, queima a mão de Cordelia ao ser tocada, enquanto seu pai, após os problemas enfrentados no passado, se tornou amargo... e a raiva guardada dentro de si não está perto de ir embora. Para completar, um serial killer está mirando nos Caçadores de Sombras de Londres, cometendo assassinatos sob o manto da escuridão e desaparecendo sem deixar rastros. Agora, Cordelia, James e Lucie – juntos, é claro, dos Ladrões Alegres – precisarão seguir as escassas pistas deixadas pelo assassino nas ruas mais perigosas da cidade. No entanto, enquanto isso, cada um guarda a sete chaves um segredo impactante... que poderá transformar e definir, para sempre, seus destinos.”

 

Cordelia Carstairs conseguiu tudo que queria: ficou noiva de James Herondale, seu pai iria voltar para casa e ela pôde ficar mais próxima de sua melhor amiga, Lucie. Porém, nada é o que parece. Seu noivado é uma mentira para salvar sua reputação de um escândalo e James continua secretamente apaixonado por Grace Blackthorne.  Além disso, o pai de Cordelia voltou para casa amargo e com uma raiva que o transformou em alguém que ela não conhece mais.

Para piorar, Cordélia começou a ter problemas com sua amada espada, Cortana, que começou a queimar suas mãos sempre que tocada. E o momento não poderia ser pior, pois Caçadores de Sombras estão sendo caçados em Londres por um serial killer que não deixa rastros. Agora, Cordélia, James, Lucie e seus amigos precisam seguir em uma perigosa busca pelo assassino, enquanto cada um deles lida com os segredos que esconde e que podem ser uma ameaça para todos.



Novamente, fui totalmente conquistada por um livro do universo dos Caçadores de Sombras. Logo que li Corrente de Ouro, eu já senti que essa trilogia tinha potencial para se tornar a minha favorita da autora e esse livro só confirmou essa impressão. Para mim, ela conseguiu reunir os melhores aspectos desse universo e ainda trazer novos elementos.

Em Corrente de Ferro, temos um foco maior no romance e gostei muito de ver o desenvolvimento da relação entre a Cordelia e o James. A química entre eles é mais forte aqui, mas também se desenvolve uma relação de cumplicidade que tornou o vínculo entre eles mais interessante e real. Além disso, o livro traz outros casais que me cativaram e se tornaram tão importantes quanto os protagonistas.

Outro ponto que me surpreendeu é que, apesar de eu não gostar de triângulos amores, aqui a atura faz a insinuação de que um pode acontecer e isso não me incomodou. O motivo disso é que a forma como esse possível triângulo amoroso é inserido foi natural na história e me convenceu. Além disso, tenho a sensação de que um dos lados dele pode dar origem a uma amizade interessante de acompanhar.

Mas não pensem que só de romance vive essa história. Pelo contrário, aqui temos uma trama dinâmica, cheia de mistérios, reviravoltas e cenas de tirar o fôlego. Além disso, a Cassandra inseriu novas informações sobre o universo e começou a trazer informações que ajudam a conectar essa trilogia com as outras séries dela, já se preparando para a próxima – e, provavelmente, última – trilogia dentro do mundo dos Caçadores de Sombras.  Confesso que meu coração de fã ficou quentinho com as referências, mas apertado por pensar que em breve esse universo estará finalizado.⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

De um modo geral, Corrente de Ferro foi uma excelente continuação e que entregou tudo que eu precisava. Meu envolvimento com os personagens e seus conflitos individuais aumentou, fiquei totalmente envolvida pela trama cheia de mistérios e surpresas, e ainda recebi várias referências que me fizeram surtar. Mas é claro que a Cassandra Clare não entregaria apenas mimos, e o final veio para destruir meu coração e me deixar desesperada pelo próximo livro.

 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

E vocês, já conheciam Corrente de Ferro? Já leram os livros do universo dos Caçadores de Sombras? Me contem aí nos comentários.


[Resenha] De sangue e cinzas


O ano passado trouxe muitos lançamentos aguardados, e um dos que estava mais ansiosa para ler era De sangue e cinzas, da Jennifer L. Armentrout. Eu já conhecia alguns romances contemporâneos da autora, mas ainda não tinha lido nenhuma fantasia dela. Então, já estava bastante curiosa para conferir e, por ser um livro muito elogiado lá fora, as expectativas ficaram altíssimas.

Primeiro volume de uma série de fantasia, De sangue e cinzas traz uma trama que promete muitas reviravoltas, segredos e um romance arrebatador. Eu que amo livros assim, não ia deixar de conferir né? Fiz essa leitura no final do ano passado, assim que meu exemplar chegou.

Então, hoje vim contar o que achei da leitura e se minhas expectativas foram atendidas.

 


Autora: Jennifer L. Armentrout

Tradução: Flavia de Lavor

Editora: Galera Record

Páginas: 672

Exemplar recebido de parceria

Onde comprar: Amazon

Sinopse: “Vencedor do Goodreads Choice Awards 2020 de melhor romance. De sangue e cinzas é uma fantasia sexy, viciante e arrebatadora, perfeita para os fãs de Sarah J. Maas. Prestes a completar 19 anos, Poppy se prepara para sua Ascensão. Quer dizer, Poppy é preparada para sua Ascensão, já que, como tudo mais em sua vida, ela não tem opção senão Ascender. Sendo a Donzela, ela será entregue aos deuses de qualquer forma, seja lá o que isso signifique. Destinada a salvar Solis dos Atlantes, que amaldiçoaram o reino com a criação dos terríveis Vorazes, Poppy não entende o que está por vir e nem sabe se está pronta para ser entregue aos tais deuses ou, ainda, se sequer deseja fazê-lo. Privada de todas as escolhas, sendo inclusive obrigada a cobrir o rosto com um véu e impedida de conversar com qualquer pessoa além de uma dama de companhia designada pela Corte, Poppy leva uma vida solitária. Mas o que ela quer mesmo é lutar ao lado dos guardas e conseguir se proteger das criaturas que ameaçam o reino, as mesmas que mataram seus pais. Com um aliado secreto e uma habilidade rara, Poppy tem um vislumbre da vida que poderia ter se fosse livre do fardo de ser a Donzela. Mas com a entrada de Hawke Flynn em sua vida, o mundo de Poppy vira de cabeça para baixo e ela corre o risco de ser arrebatada por tudo o que sempre lhe disseram ser proibido. Lançada em uma intrincada rede de mentiras, traições e desejo, ela vê todas as suas certezas começarem a ruir. Qual será o lado certo da história? E será que há mesmo um lado certo? Em meio a tantas reviravoltas e dilemas, o futuro de Poppy está cada vez mais incerto e perigoso, e a vida de dois reinos está em suas mãos.”

 

Prestes a completar 19 anos, Poppy se prepara para sua Ascensão. Ela é a Donzela, que será entregue aos deuses para salvar Solis dos Atlantes, que amaldiçoaram o reino com a criação dos terríveis Vorazes. Ela não sabe o que acontecerá depois disso, mas não pode se recusar.

Poppy nunca teve a chance de fazer nenhuma escolha, nem mesmo mostrar seu rosto ou interagir com outras pessoas. Mas o que ela realmente quer é lutar junto aos guardas e enfrentar as criaturas que ameaçam o reino. E com a chegada de Hawke Flynn a vida dela mudará radicalmente e Poppy começará a questionar tudo que sempre acreditou. Pela primeira vez, o destino dela parecerá incerto e suas escolhas poderão decidir não só o seu futuro, mas de todo o reino. 





“De sangue e cinza nós ressurgiremos”

 

De sangue em cinzas me conquistou logo nas primeiras páginas graças à escrita fluida e envolvente da Jennifer L. Armentrou, exatamente como eu me lembrava dos outros livros dela. Ao contrário de alguns comentários que tinha visto, não achei a leitura arrastada em momento algum. Pelo contrário, eu me vi cativada desde o início pelo universo apresentado e o carisma dos personagens.

Aliás, eu me apeguei completamente a eles em poucas páginas. Apesar de muito inocente por ter sido criada isolada, a Poppy é uma personagem muito corajosa e determinada, o que conquistou a minha simpatia. Além disso, consegui entender o conflito dela entre todas as regras que eram impostas a ela e o seu desejo de ser livre e poder fazer as próprias escolhas.

Já o Hawke ganhou meu coração desde o primeiro momento, com seu humor sarcástico e o jeito misterioso. Afinal, como resistir a um mocinho cheio de mistérios e com um humor afiado? Impossível! E, tendo gostando tanto dos dois protagonistas, é óbvio que eu amei o romance e torci muito por eles.

Outro ponto importante é o quanto eu gostei do universo que a autora criou. Falta um desenvolvimento maior? Com certeza! O foco da trama acaba sendo mais o romance e isso atrapalha o desenvolvimento de outras questões. Porém, mesmo faltando aprofundamento, o que aparece foi o suficiente para me conquistar e me deixar interessada em conhecer mais.

No entanto, apesar de ter amado boa parte do livro, o final veio como um balde de água fria para mim. As reviravoltas são extremamente previsíveis e eu já sabia tudo que aconteceria desde o início. Isso até não teria me incomodado tanto, não fossem os diálogos bem fracos, algumas cenas desnecessárias e a incapacidade da Poppy de enxergar o óbvio. Confesso que, para quem apostava que esse  livro seria um favorito, foi bem decepcionante.

De um modo geral, De sangue e cinzas foi um bom livro e com um universo que realmente me conquistou. Para quem já leu livros de fantasia, é bom não esperar grandes surpresas, ou pode se decepcionar também. Mas ainda recomendo a leitura pelo universo que a autora construiu e pela escrita envolvente dela. Apesar do final, ainda pretendo ler a continuação e espero me surpreender com os próximos livros. Inclusive, o segundo e o terceiro volume estão previstos para chegar no Brasil esse ano.

 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

E aí, vocês já conheciam De sangue e cinzas? Quem já leu, gostou? Me contem aí nos comentários o que acharam.



Sobre a autora

Jennifer L. Armentrout é autora número um do New York Times com mais de um milhão de livros vendidos ao redor do mundo, além de ter conquistado diversos prêmios. Ela escreve fantasia, ficção científica, suspense e romance contemporâneo para adultos e jovens adultos. Em algumas obras, usa o pseudônimo J. Lynn. O sonho de se tornar escritora começou durante as aulas de álgebra, quando passava a maior parte do tempo escrevendo contos.


Leituras de 2021 e as metas para 2022

 


Feliz Ano Novo! Um pouco atrasada, mas não poderia deixar de desejar um 2022 maravilhoso, com muita alegria, saúde, sucesso e, obviamente, leituras maravilhosas.

E, para o primeiro post do ano, eu trouxe aquele tradicional balanço dos livros que li no ano passado e as minhas metas para 2022. De um modo geral, tive boas leituras e não tenho muito do que reclamar. Porém, confesso que senti falta de mais livros que me marcassem. Li bons livros, mas foram poucos que se tornaram realmente favoritos.

Então, fiz algumas listas com as leituras que se destacaram para mim, tanto aqueles que amei quanto os que me decepcionaram.



Brilhante, da Julia Quinn: Eu sei que esse é um dos primeiros livros da autora, mas nem isso justifica todos os problemas desse livro. É uma trama monótona, repetitiva, com personagens mal construídos e um romance nada cativante.

Onde mora o coração, da Jill Shalvis: tinha tudo para ser um romance fofo e cativante, mas a protagonista é muito imatura e os conflitos entre os personagens foram tão fracos que foi impossível ter alguma simpatia por eles.

O clube do livro dos homens, da Lyssa Kay Adams: eu sei que esse livro esteve na lista de favoritos de muita gente, mas pra mim foi só decepção. Além do clube em si quase não aparecer, todas as personagens femininas são absolutamente insuportáveis e reforçam estereótipos nada legais.

Amar é relativo, da Sophie Kinsella: eu esperava uma leitura leve e divertida, como os livros da autora costumam ser, mas me decepcionei bastante. Em especial, a falta de maturidade da protagonista me incomodou muito.

Corte de Chamas Prateadas, da Sarah J. Maas: eu realmente não queria colocar esse livro aqui, porque até gostei do arco da Nestha (e olha que não gosto da personagem). Mas me decepcionei com vários outros pontos de uma forma que acabou sendo uma das minhas piores leituras do ano.

 



O mar sem estrelas, da Erin Morgenstern: é um livro único, diferente de tudo que já li e que me deixou totalmente fascinada. Postei resenha e um reels sobre ele no instagram.

Uma conjuração de luz, da V. E. Schwab: o final perfeito para a trilogia, que se tornou uma das minhas favoritas da vida. Tem resenha sobre ele aqui.

A tentação do bastardo, da Lorraine Heath: um livro que conseguiu superar todas as minhas expectativas e encerrou maravilhosamente a série Irmãos Trewlove. Tem resenha de todos eles no instagram.

Até o último amanhecer, da Aline Galeote: eu conheci a escrita da Aline ano passada e fiquei encantada. Amei o primeiro livro, Promessas de uma vida, mas esse segundo volume superou tudo que eu imaginei. Simplesmente perfeito!

E não sobrou nenhum, da Agatha Christie: eu sou apaixonada pelos livros da rainha do crime e minhas expectativas para esse estavam altíssimas. Foram todas completamente atendidas e eu amei essa leitura. A trama é genial e, sem dúvida, esse se tornou um dos meus favoritos da vida. 



Para 2022, separei 12 livros que serão as minhas prioridades. Tenho outras metas gerais, como ler mais nacionais e livros clássicos, mas esse será o meu foco principal:

 

1-     A rede de Alice

2-     Depois do sim

3-     Por que não pediram a Evans?

4-     Illuminae

5-     Feita de fumaça e osso

6-     Jane Eyre

7-     David Copperfield

8-     Minha história

9-     King of Scars

10- Sangue dourado

11- Os cem mil reinos

12- Sangue dourado

 

Bom, esse foi o meu pequeno balanço das leituras de 2021 e um pouquinho dos meus planos para 2022. Fiquei satisfeita com as leituras do ano passado, mas torço para que as desse ano sejam ainda melhor. Estou bem animada para ler todos esses que separei como prioridade e muitos deles são livros que acredito que vão se tornar favoritos. Será que eu acertei nas escolhas? No final do ano eu conto como foi.

Por enquanto, quero saber um pouco de vocês. Qual foi a melhor leitura de 2021? E a maior decepção? Para 2022, vocês têm alguma meta? Me contem aí nos comentários.


Apaixonada por literatura desde pequena, nunca consegui ficar muito tempo sem um livro na mão. Assim, o Dicas de Malu é o espaço onde compartilho um pouco desse meu amor pelo mundo literário.




Facebook

Kindle Unlimited

Ofertas na Amazon

Instagram

Seguidores

Tecnologia do Blogger.

Mais lidos

Twitter

Newsletter

Arquivos

Editoras parceiras