sexta-feira, 29 de julho de 2016

Das páginas para o cinema - Harry Potter e o Cálice de Fogo

Elenco: Daniel Radcliffe, Emma Watson, Rupert Grint, Michael Gambom, Maggie Smith, Alan Rickman, Ralph Fienes, Brendan Gleeson, Miranda Richardson, Robert Pattinson, Clémence Poésy, Stanislav Ianevski, David Tennant
Direção: Mike Newell
Ano: 2005 / Nacionalidade: Reino Unido/ EUA

Ontem falei sobre a experiência de releitura de Harry Potter e o Cálice de Fogo. Portanto, a coluna Das Páginas para o Cinema de hoje não poderia falar sobre outro filme que não fosse a adaptação deste mesmo livro.
Com direção de Mike Newell, Harry Potter e o Cálice de Fogo é, para mim, um dos filmes mais divertidos da franquia. Ele combina aventura, momentos mais sombrios, diversão, romance, além de algumas reviravoltas importantes na trama. Neste filme, assim como no livro, o universo de Harry Potter é expandido, apresentando ao público novos personagens, lugares e criaturas mágicas, além de trazer desafios ainda mais difíceis a serem superados pelo jovem bruxo.


O aspecto que mais gosto nesse filme é o dinamismo com que a história é contada. Apesar de ser um tanto longo, contando com aproximadamente 2 horas e meia de duração, o filme não é cansativo. Mantendo um bom equilíbrio entre as sequências de ação e os momentos mais leves e divertidos, Harry Potter e o Cálice de Fogo passa rápido, fazendo com que o espectador não sinta o tempo passando. Além disso, a história é construída de um modo eficiente, criando toda a tensão necessária nos momentos decisivos do filme.


Com relação ao elenco, é neste longa que mais gosto da interação do trio principal. Pela primeira vez, vemos que Harry, Rony e Hermione estão crescendo, passando de crianças a adolescentes, e Daniel, Rupert e Emma souberam explorar essas mudanças dos personagens. Sobre os três campeões do Torneio Tribruxo, Cedric Digorry, Fleur Delacour e Viktor Krum, gostei dos atores escolhidos (Robert Pattinson, Clemence Poesy e Stanislav Ianevski), porém, acredito que estes personagens poderiam ter sido mais explorados no filme, especialmente o Krum.


No entanto, para mim, o grande destaque deste filme foi a escolha de Ralph Fienes para dar vida ao vilão Voldemort. Sinceramente, não consigo imaginar alguém melhor para interpretar o papel. É impressionante como o personagem soa muito mais cruel e ameaçador quando o ator usa um tom de voz mais baixo e calmo. Em poucas falas, ele consegue transmitir toda a frieza de Voldemort, criando a base para o desenvolvimento do personagem nos filmes seguintes.
Este filme pode não ser a adaptação mais fiel ao livro, mas foi muito eficiente ao contar a história. Muita coisa acontece em Harry Potter e o Cálice de Fogo, pois é a partir dele que mudanças significativas acontecem na trama. O livro é recheado de eventos, sequências de ação, personagens novos e revelações importantes. Adaptar este livro, com toda certeza, não é uma tarefa fácil, sendo impossível abordar tudo que está presente na obra original. Assim, acredito que o roteiro foi eficiente em levar para o filme os elementos principais e contar a história de uma maneira clara, preservando a essência do livro de J. K. Rowling.

De todos os filmes da série, Harry Potter e o Cálice de Fogo é um dos mais competentes na tentativa de transportar o espectador para aquele universo de magia. Nele assistimos a Copa Mundial de Quadribol, acompanhamos ansiosos as tarefas do Torneio Tribruxo e nos deslumbramos com a beleza do Salão Principal durante o Baile de Inverno. Assim, trazendo alguns das cenas mais marcantes de toda a série, este filme proporciona muitos momentos de diversão e magia, ao mesmo tempo que indica com clareza as mudanças que estavam por vir na história.

Assista ao trailer:

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Copyright © 2013 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal