Cinco livros para ler no final de semana

O inverno ainda não começou oficialmente, mas o frio já chegou em vários lugares. Com isso, muitas pessoas evitam sair de casa e preferem passar os finais de semana na companhia de um bom livro. Pensando nisso, resolvi fazer uma lista com alguns livros perfeitos para aproveitar os dias de folga.
E não se assustem quanto ao número de páginas de alguns livros citados. Acredito que a velocidade com que lemos um livro depende muito mais da capacidade do enredo de prender nossa atenção do que do número de páginas em si. Já aconteceu comigo de ler um livro de mais de 400 páginas de um dia para o outro, mas demorar semanas para ler um que tinha pouco mais de 250. Então, minha dica é pensarem mais no enredo, se é o tipo de leitura que vocês gostam, do que no tamanho do livro.
Assim, sem mais enrolação, vamos à lista.

O Acordo – Elle Kennedy                                                                Primeiro volume da série Amores Improváveis, esse romance New Adult é uma leitura bem leve e fluida, que dá para ler tranquilamente em um final de semana. Nele, acompanhamos Hannah e Garret, duas pessoas completamente diferentes que acabam se aproximando devido a um complicado acordo. O livro me surpreendeu em muitos aspectos e acabei sendo totalmente cativada pelos personagens. A escrita da autora é bem simples e gostosa de acompanhar, o que torna a leitura bastante rápida. Inclusive, para os mais animados, dá até para emendar com os outros livros da série: O Erro, O Jogo e A Conquista.              Editora: Paralela / Páginas: / Resenha: Aqui                                                                Comprar: Aqui

A Rebelde do Deserto – Alwyn Hamilton                                       Trata-se de um dos melhores livros de fantasia que eu já li. É uma história diferente, que mistura mitologia árabe e um pouco de faroeste. A protagonista, Amani, cresceu no deserto, em um lugar onde as mulheres não têm voz e não podem, sequer, decidir seu próprio futuro. Ela não está disposta a aceitar esse destino e acaba conseguindo fugir com um misterioso forasteiro. No entanto, ele era um foragido e, de repente, ela se vê perseguida pelos soldados do sultão, em uma incrível perseguição pelo deserto. Este livro superou todas as minhas expectativas, me prendendo da primeira à última página. É uma leitura dinâmica e cheia de reviravoltas, que, com certeza, pode ser concluída em um final de semana.                      Editora: Seguinte / Páginas: / Resenha: Aqui                                                Comprar: Aqui

O Duque e Eu – Julia Quinn                                                     Quer leitura melhor para um final de semana do que um encantador romance de época. “O Duque e Eu” é uma leitura extremamente fluida, com diálogos rápidos e cheios de humor. Daphne Bridgerton e Simon, o Duque de Hastings, são personagens muito cativantes, que se conhecem em uma situação hilária, mas formam uma bonita amizade antes de se apaixonarem. A escrita da Julia Quinn é muito fluida e prende o leitor, que se apaixona pelo livro gradualmente, à medida que o romance se desenvolve. Para quem procura uma leitura leve e romântica para o final de semana, é uma excelente opção.                                                           Editora: Arqueiro / Páginas: / Resenha: Aqui                                                               Comprar: Aqui

Sete minutos depois da meia-noite - Patrick Ness                              Essa é uma leitura que, com certeza, dá para concluir em um final de semana. Primeiro, por ter apenas 160 páginas. Segundo, e mais importante, é uma história envolvente e tocante, que nos leva a desejar ler cada vez mais e descobrir os mistérios que estão envolvidos. Neste livro, acompanhamos um menino de treze anos que está vendo sua vida desmoronar; sua mãe está seriamente doente, seu pai saiu de casa há algum tempo e se mudou para os Estados Unidos, ele é vítima constante de bullying na escola e, em casa, sofre com pesadelos à noite. Para piorar, ele começa a receber a visita de um monstro, sempre sete minutos após a meia-noite, o qual deseja tudo que Connor não pode revelar: a verdade. Trata-se de um livro lindo, reflexivo e emocionante, que pode ser lido tranquilamente em um final de semana.
Editora: Novo Conceito / Páginas: 160 / Resenha: Aqui                                  Comprar: Aqui

Um mais um – Jojo MoyesUma história sobre família, superação e, claro, amor. Tudo isso, com a escrita fluida e cativante de Jojo Moyes. Tem como não ser uma leitura rápida e envolvente? Nele, acompanhamos a trajetória de Ed Nichols, um empresário milionário que, de repente, vê sua vida profissional e pessoal desmoronar, e Jess Thomas, uma mulher que luta sozinha para criar dois filhos e um cachorro, enquanto faz faxinas durante o dia e trabalha em um pub à noite. Quando o caminho dos dois cruza inesperadamente, suas vidas irão se transformar. Não vou falar muito mais sobre essa leitura, pois a resenha sobre o livro sairá em breve aqui no blog, mas é uma ótima opção para o final de semana de quem adora um bom romance.                                                            Editora: Intrínseca / Páginas: 320 / Comprar: Aqui

Gostaram das minhas dicas? Me contem aí nos comentários se vocês já leram algum desses que eu indiquei e quais outros livros vocês recomendam para ler no final de semana. Depois, é só preparar o cobertor e aproveitar os dias folga nesse friozinho com um bom livro na mão.

[Dica da Malu] Menina de Vinte

Sinopse: A vida de Lara Lington não está nada fácil. A melhor amiga e sócia decide curtir um tórrido caso de amor em Goa, deixando o escritório de caça-talentos em suas mãos para lá de inexperientes. Josh. o ex-namorado, ainda é uma questão mal resolvida em sua vida: ele mudou o número de telefone depois de todas as mensagens malucas que ela deixou e não quer encontrá-la para uma última conversa. Agora, além de ficar ouvindo sermão de seus pais sobre sua carreira e vida amorosa, ela tem que acompanhá-los ao funeral de sua tia-avó de 105 anos, Sadie Lancaster, que ela nunca conheceu! E ainda tem que aturar o tio bilionário, dono de uma famosa rede de cafés, que trata o resto da família como se todos fossem de uma classe inferior, prontos a pedir algum favor a ele. Lara está contando os minutos para se livrar de sua chata obrigação familiar quando o inesperado acontece: ela ouve uma moça, com seus vinte e poucos anos e com roupas da década de 20, exigindo, aos berros, que parem o funeral e que ela precisa de seu colar para descansar em paz! O problema é que, aparentemente, só Lara consegue vê-la. Dona de uma imaginação fértil, ela começa a acreditar que ficou louca de vez. Até porque, fantasmas não existem, não é mesmo? Mas este fantasma é bem “real” e não é ninguém menos que sua tia-avó Sadie! Sem forças para resistir às ordens de Sadie. Lara interrompe o funeral e, de repente, se vê metida em uma estranha, divertida e romântica busca pelo colar, com muito Charleston, roupas de melindrosa, pérolas, plumas e o espírito libertário dos anos vinte pelo meio do caminho. Afinal, Sadie é um fantasma muito elegante, exigente e, acima de tudo, enxerido! Em Menina de Vinte, Lara e Sadie são duas meninas de vinte de épocas e ideias bem diferentes que vão aprender a importância dos laços familiares e da amizade.                                                                                                                Autora: Sophie Kinsella / Editora: Record / Páginas: 496                              Comprar: Amazon

Minha história com o livro “Menina de vinte”, da autora Sophie Kinsella, começou muito antes que eu tivesse a oportunidade de ler. Vi esse livro na livraria do aeroporto em uma viagem e me apaixonei imediatamente pela capa e sinopse. Na época, não pude comprar o livro, mas anotei o título e o deixei na minha lista de desejados por muito tempo. Depois de ter contato com a escrita da autora por meio de outro livro, “Fiquei com seu número” (resenha disponível aqui), fiquei ainda mais ansiosa para ler Menina de Vinte. Então, esse ano eu finalmente o comprei e, agora, vou contar para vocês o que achei da leitura.
Em “Menina de Vinte”, somos apresentados a Lara Linghton, uma jovem de 28 anos que vem tendo problemas em todos os aspectos da sua vida. Ela largou o emprego estável, mas que não a fazia feliz, para se tornar sócia de sua melhor amiga em uma empresa de recrutamento. O problema é que Nathalie decidiu deixar a sociedade e viajar por um tempo, deixando Lara sozinha, sem saber como lidar com os problemas da empresa e cada vez mais atolada em dívidas. Para piorar, Josh, namorado de Lara, resolveu terminar o relacionamento deles, fato que ela não encarou muito bem.
Se a situação não estava ruim o suficiente, Lara precisa acompanhar os pais no funeral de sua tia-avó, Sadie, uma senhora de 105 anos que ela nunca tinha visto. Durante o velório, Lara vê uma jovem gritando e procurando por um colar. Para sua surpresa, ela é a única pessoa que vê e ouve a jovem, que não para de perturbá-la perguntando sobre o dito colar. É aí que Lara percebe que esta jovem nada mais é do que o espírito de sua tia-avó e que ela não terá sossego enquanto não ajudar Sadie a recuperar o acessório.
Como eu já esperava, trata-se uma trama divertida e leve, cheia de situações improváveis, mas totalmente hilárias. Lara e Sadie têm personalidades totalmente opostas, o que já contribui para diálogos afiados e divertidos. Além disso, Lara parece ter um dom para se envolver em confusões que garantem boas risadas ao longo do livro. E preciso ressaltar a habilidade da autora de descrever as situações mais absurdas de uma maneira tão natural que fazem o leitor realmente acreditar naquilo enquanto lê. Claro que, pensando racionalmente, sabemos que nada daquilo aconteceria na vida real. Mas, durante a leitura, Sophie nos leva a acreditar e rir muito acompanhando as trapalhadas da Lara.
Por se tratar de um chick-lit, é claro que não poderia faltar romance nesse livro. Além de Josh, o ex namorado com quem Lara que reatar de qualquer maneira, tem ainda Ed, um empresário americano que ela conhece de um modo, no mínimo, improvável. Apesar de não ser surpreendente, gostei muito da maneira como o romance foi construído ao longo do livro, devagar e sem paixões instantâneas. Além disso, em nenhum momento o casal se torna o centro da história, algo que me surpreende positivamente.
O verdadeiro foco do livro é a amizade entre Lara e Sadie e isso foi, sem dúvida, o grande mérito dele para mim. Lara é atrapalhada, impulsiva, romântica e, às vezes, egoísta e imatura. Já Sadie é cheia de vida (apesar de, ironicamente, se tratar de um fantasma), prática e decidida, mas também um pouco irresponsável. As duas se conhecem da maneira mais bizarra possível, têm personalidades completamente diferentes e ainda têm as diferenças óbvias causadas pelo fato de que uma ainda se sente nos anos 1920 e a outra está em pleno século XXI. No entanto, são esses conflitos que tornam a amizade das duas ainda mais linda e sincera. Elas ensinam muito uma a outra, e é bonito ver o amadurecimento delas ao longo do livro, especialmente de Lara.
A trama não possui grandes reviravoltas ou surpresas, mas prende o leitor pelo carisma dos personagens principais e pela escrita dinâmica da autora. Sophie Kinsella se atém as descrições necessárias, desenvolvendo a história de uma maneira muito fluida e envolvente. Além disso, ela sabe criar situações cômicas sem exagerar, dosando bem com momentos de romance e até um pouco de drama.
Com relação à edição, a capa é muito fofa e tem tudo a ver com a história, mas o resto é bem simples. As páginas do livro são brancas e o espaçamento e a fonte são adequados. A edição não tem muitos detalhes, mas é de boa qualidade e sem nada que prejudique a leitura.
Assim, Menina de Vinte não é um livro profundo e cheio de reflexões, mas é uma leitura leve e divertida, que encanta por falar de uma maneira sensível sobre amizade, amor, carreira, amadurecimento e família. Ideal para quem adoro chick-lits, mas também para aqueles que desejam uma leitura fluida e engraçada, para intercalar com livros mais pesados ou curar ressaca literária.
Agora quero saber quem já leu este ou outros livros da Sophi Kinsella. Gostaram? Me contem tudo aí nos comentários o que acharam. E se ainda não leram, vou adorar saber se vocês ficaram interessados. 

Apaixonada por literatura desde pequena, nunca consegui ficar muito tempo sem um livro na mão. Assim, o Dicas de Malu é o espaço onde compartilho um pouco desse meu amor pelo mundo literário.




Facebook

Busca

Instagram

Twitter

Editoras Parceiras

Seguidores

Arquivos

Newsletter

Populares

Tecnologia do Blogger.