sexta-feira, 7 de abril de 2017

[Dica da Malu] O Duque e Eu

Sinopse: “Simon Basset, o irresistível Duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas muelhres, precisa de um plano infalível. É quando entre em cena Daphne Bridgerton, irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só as veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá novos pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta. Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o possível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo que ela mais quer na vida.”
Autora: Julia Quinn / Editora: Arqueiro / Páginas: 288                           Comprar: Amazon

Eu sempre tive uma impressão negativa de romances de época. Já adianto que não estou me referindo aqui a clássicos, como os livros da Jane Austen. Estou falando daqueles romances escritos por autoras contemporâneas, mas que são ambientados no passado. Todos que eu tinha visto me pareciam ter tramas muito rasas e personagens pouco desenvolvidos, por isso, nunca tive muita curiosidade para ler.
No entanto, vi tantos elogios para a série Os Bridgertons, da Julia Quinn, que acabei ficando curiosa para saber o motivo dos livros dela terem conquistado tantos fãs. Foi assim que acabei iniciando a leitura de “O Duque e Eu”; sem ter grandes expectativas, mas curiosa para entender o sucesso deste romance. De um modo geral, posso dizer que tive uma surpresa agradável.
Nesse livro, acompanhamos a história de Daphne Bridgerton e o Simon Basset, o Duque de Hastings. Depois de passar alguns anos viajando, Simon retornou a Inglaterra e imediatamente se tornou alvo das mães que procuravam um bom partido para as filhas. Mesmo com sua fama de libertino, Simon é um dos solteiros mais cobiçados por seu título de nobreza e sua fortuna. O problema é que ele não tem a menor intenção de se casar. Já Daphne deseja se casar, porém, os jovens solteiros que seriam adequados só a vêm como amiga, devido à sua personalidade forte e o seu jeito espirituoso. Além disso, os pretendentes que surgiram ou eram muito velhos ou muito tolos.
Assim, quando se conhecem em um baile, Daphne e Simon acabam percebendo que poderiam se ajudar e criam um plano. Simon deseja evitar as jovens que estão à procura de um marido rico e Daphne quer que os rapazes prestem atenção dela. A ideia é simples: Simon finge cortejar Daphne e, assim, evita a atenção das outras jovens e faz com que outros rapazes comecem a reparar nela.
As coisas se complicam quando a amizade e cumplicidade que surgem entre a Daphne e o Simon começam a se transformar em algo mais. Ela sonha em se casar e construir uma família tão linda quanto aquela em que cresceu. No entanto, devido a traumas do passado, tudo que Simon não quer é casamento e filhos. Eles se vêm, então, com medo de que a atração que sentem atrapalhe a bonita amizade que estava nascendo.
Apesar de todas as ressalvas que tinha antes ler esse livro, ele me conquistou logo nas primeiras páginas. Já no prólogo conhecemos o passado de Simon e é impossível não simpatizar com ele, considerando as situações que teve que enfrentar quando ainda era muito criança. Logo em seguida, somo apresentado à Daphne. De cara, adorei a personalidade forte dela e o modo como ela sabe exatamente o que quer da vida. Apesar de desejar se casar, Daphne não está disposta a mudar seu jeito para agradar aos possíveis pretendentes e não vai aceitar se casar com um homem tolo, só para não ficar solteira.
Além disso, é uma leitura muito agradável e cheia de humor. Os diálogos são inteligentes e repletos de ironia, principalmente aqueles entre Daphne e Simon. Aliás, o primeiro encontro dos dois é hilário e totalmente fora do esperado. Daphne foge dos padrões da época e fala o que pensa, sem se importar com o que ele vai achar dela ou com a elevada posição social dele.
Outro aspecto que gostei bastante no livro foram as relações de amizade. É bonito ver como vai surgindo uma cumplicidade entre a Daphne e o Simon, e, aos poucos, isso evolui para um sentimento mais forte. Não ocorre aqui aquele irritante amor à primeira vista e sem nenhuma justificativa. É um relacionamento que se desenvolve de maneira natural e compreensível, e acaba conquistando a torcida do leitor. Há ainda a amizade entre Simon e o irmão mais velho de Daphne, o Anthony. É bonito ver o quanto eles se respeitam e se admiram, mas também brincam e implicam um com o outro, mostrando uma relação que é quase de irmãos mesmo.
E, por falar em irmãos, isso é o que não falta para Daphne. Além de Anthony, ela ainda tem mais seis: Benedict, Collin, Eloise, Francesca, Gregory e Hyacinth. Entre tantos irmãos e irmãs, é claro que ocorrem brigas, implicâncias e muita confusão, mas o que existe de mais forte entre eles é o amor. Fica evidente ao longo do livro o quanto eles se amam e se importam uns com os outros. Para os Bridgertons, não há nada mais importante que a família.
Deste modo, o que mais gostei neste livro foi realmente os personagens. A Daphne e o Simon são um ótimo casal. Eles são divertidos, espontâneos, de personalidade forte e têm diálogos afiadíssimos. Mas os personagens secundários são igualmente marcantes. Mesmo tendo menos espaço que os protagonistas, já é possível ver um pouco sobre a personalidade de cada um deles e conhecer o suficiente para desejar acompanhar as aventuras protagonizadas por eles. Cada livro da série irá focar em um dos irmãos Bridgerton e confesso que fiquei interessada em ler as histórias de todos eles.
O único problema no livro não é exatamente a história em si. Por se tratar de um romance de época, a sociedade retratada é muito machista e isso me incomodou em alguns momentos. Há uma série de normas que as mulheres devem seguir a fim de manterem sua reputação e serem consideradas esposas adequadas. Toda a vida delas se resume em encontrar um marido e serem boas esposas, e, quando “passam da idade”, perdem seu valor. No entanto, gostei das pequenas críticas feitas pela autora a este comportamento e do fato de Daphne não seguir os padrões que eram impostos para as mulheres, não aceitando mudar sua personalidade recusando pedidos de casamento com de homens que ela não é capaz de respeitar.
A escrita da Julia Quinn é leve e envolvente, com um humor refinado e uma narrativa fluida. Os diálogos são divertidos e cheios de ironias e trocas de provocações entre os personagens, deixando a leitura ainda mais agradável. Além disso, ela soube descrever bem a sociedade da época, as roupas, as festas e os lugares, fazendo com que o leitor realmente se sinta na Inglaterra do século XIX.

Em resumo, não é uma leitura complexa ou que leva o leitor a questionamentos e reflexões, mas é agradável e envolvente. Os personagens são cativantes e a escrita da autora é fluida, prendendo a atenção do leitor e fazendo com que ele se importe com o destino dos protagonistas e deseje saber mais sobre os outros membros da família Bridgerton. Para quem gosta de romances e procura uma leitura leve e rápida, "“ Duque e Eu” é uma excelente opção. 
Agora, quero saber se vocês já leram ou pretendem ler esse livro. E, para quem leu, quem é o seu Bridgerton preferido? Tendo lido só os dois primeiros livros ("O visconde que me amava" foi uma das minhas leituras de março), ainda não sei qual é o meu personagem preferido desta série, mas suspeito que o Colin irá se destacar. Em breve, lereis os outros livros e farei a resenha aqui, aí eu conto para vocês se esta impressão se confirmou.

Comente com o Facebook:

32 comentários:

  1. Olá, tudo bem?
    Eu li até o quinto dessa série e acabei abandonando, sabe quando você empurra a leitura com a barriga? Pois é, não consegui me conectar com a escrita.
    Mas fico feliz que tenha gostado, eu espero ler a outra série da autora em breve e ver se irei gostar.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rayanni. Tudo bem, e você?
      Que pena que não gostou dos livros. A escrita da Julia Quinn fluiu muito bem para mim. Espero que você goste mais da outra série dela.
      Beijos!

      Excluir
  2. Olá tudo bem?
    Eu amei esse livro! Daphne e Simon me conquistaram logo de primeira. Sem falar que a matriarca de Os Bridgertons é uma personagem sensacional!!
    Fico feliz que tenha gostado!
    Ah e caso não tenha lido os outros eu criei um projeto de ler cada livro da série por mês e vamos começar agora em abril com o primeiro, no caso eu vou fazer releitura, mas se tiver interesse em ler o segundo a partir do mês que vem é só me chamar!

    beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila! Tudo bem, e você?
      Esse livro é um amorzinho, né? Adorei toda a família Bridgerton, e a Daphne e o Simon são um casal encantador.
      Eu li até o segundo, mas vou acompanhar o seu projeto e tentar ler os outros livros com vocês. Obrigada pelo convite!
      Beijos!

      Excluir
  3. Bem vinda aos romances de época contemporâneos!!! Sim, eu já li não só O Duque e Eu, como também todos os livros da série, e sou uma das milhares de apaixonadas pelos Bridgertons. Um ponto forte mesmo desta série são os diálogos afiados e os personagens, assim como a relação entre os irmãos. Fico feliz em saber que esta sua experiência foi positiva.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem?
      Eu estou me apaixonando por este mundo dos romances de época. Os livros da Julia Quinn, pelo menos, já me conquistaram. Bom saber que os outros livros da série também são assim.
      Beijos!

      Excluir
  4. Olá,
    Ainda não consegui fazer a leitura de nenhuma das obras da Julia.
    Realmente elogios são o que não faltam sobre a série e fico feliz que tenha sido surpreendida de forma positiva por causa dos personagens e da trama desenvolvida.
    Esse ponto sobre o machismo talvez me incomode também, mas creio ser justificado por causa da época.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Michele, tudo bem?
      Só relevei o machismo na obra por entender que é uma questão da época mesmo. Além disso, gostei que a Daphne tem personalidade forte não aceita ter sua vida controlada pelos homens.
      Espero que você leia e também goste do livro.
      Beijos!

      Excluir
  5. Que amor! Fico feliz que a leitura tenha sido agradável e satisfatória pra ti ! Eu estou louco pra iniciar essa série, já li alguns romances de época e me encantei ! Como todos os elogios que essa série recebe, é de se esperar que seja realmente boa. Rsrsrs Acredito que o machismo que a obra mostra, visa mostrar exatamente como era na época na qual o livro se passa. Beijos do Wes ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Wes, tudo bem?
      Achei que a ambientação que a Julia Quinn foi muito eficiente em retratar aquele período, e concordo com você que essa questão do machismo era para mostrar como era a sociedade na época.
      Esse foi o primeiro contato que eu tive com romances de época e gostei bastante. Espero que seja uma boa leitura para você também.
      Beijos!

      Excluir
  6. Que ótimo que a escrita da autora também lhe conquistou. Essa família é realmente muito unida e amorosa. Se protegem e amam acima de tudo. Até agora só li os 4 primeiros e Benedict é o meu preferido.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tammy, tudo bem?
      Estou curiosa para ler os próximos livros. Já estou apaixonada pela família Bridgerton, eles são todos maravilhosos e é lindo ver o quanto eles se amam. Até agora eu acho que o Colin será meu preferido, mas só lendo para saber né? kkk
      Beijos!

      Excluir
  7. Olá, poxa que bom que você deu uma chance ao livros de ápoca. Tenho curiosidade de ler, mas ainda não tive oportunidade, acredita? Adorei sua resenha, esclareceu alguns pontos que tinha dúvidas, especialmente pela escrita da autora. Acho que atualmente a Julia Queen é a melhor do gênero. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gleyse, tudo bem?
      Como estou começando a ler romances de época, não tenho muito como comparar. Porém, achei que comecei bem ao escolher o livro da Julia Quinn. Gostei bastante da escrita dela.
      Se quiser começar a ler livros desse gênero, recomendo essa série.
      Beijos!

      Excluir
  8. Olá, tudo bem? Sim, engana-se quem queira tirar exemplos de reflexões de livros de época, é bem difícil e acho até maldoso querer isso. Livros de romance de época, assim como váriooos romances, vários terrores, vários outros gêneros são feitos para entreter. E ao meu ver a JQ faz isso e muito mais. Os Bridgertons é minha série favorita dela, e amo demais essa família. A questão do machismo, infelizmente é a época retratada, vai ocorrer em todos os livros, uns mais do que outros. Meu personagem preferido é o Colin, mas aviso de antemão que ele muda completamente no livro dele. Pra alguns é assustador, para outros é positivo. Me encaixo no segundo requisito. Ótima resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol. Tudo bem, e você?
      Também acho que não dá para cobrar algo do livro que não é o propósito dele né? Esses romances são para entreter, para serem momentos de distração e até intercalar com algumas leituras mais pesadas.
      Adorei a escrita da Julia Quinn e também acredito que o machismo que senti em alguns momentos na obra é devido ao período em que a história se passa.
      Eu suspeito que o Colin será meu preferido também, mas, agora que você falou que ele muda tanto, já não sei kkk. Espero ficar no grupo dos que aprovam a mudança.
      Beijos!

      Excluir
  9. Todos são picados pela mosquinha Quinn hehehehe.
    Legal ler resenhas de leitores que leram esse livro sem esperar muito, parece que rende mais hehehe, aconteceu comigo também.
    Leia a série todas. Todos os livros dela tem o mesmo humor delicioso.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Helena, tudo bem?
      Essa mosquinha me picou mesmo. Adorei a escrita da Julia Quinn e não vejo a hora de ler os outros livros dela.
      Beijos!

      Excluir
  10. Oi, tudo bem?

    Eu já embarquei nessa literatura quando adolescente e, por ter lido muitos, acabei enjoando - até porque percebi que todos seguem a mesma fórmula, só mudam os detalhes.
    Por você elogiar o livro, até que senti vontade de encarar, mas acho que não é um bom momento para eu passar raiva com narrativa machista haha. Gosto muito de saber sobre as épocas retratadas e na minha leitura da bibliografia do TCC tenho lido muito sobre, pois é sobre a imprensa feminista. Isso que você relatou da sociedade ser tão fechada e dura com as mulheres acontecia direto até 1900, na Inglaterra. No Brasil, até os anos 40 as coisas eram assim. Gosto muito de saber essas mudanças sociais, porque sou bastante inclinada à antropologia hehe.
    Adorei sua resenha, mas por enquanto passo a dica ;)

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nina! Tudo bem, e você?
      Quando a gente lê muitos livros do mesmo gênero, acaba enjoando mesmo. Mas se, mais para frente, você sentir vontade de voltar a ler romances de época, recomendo muito esse livro ;)
      Beijos!

      Excluir
  11. Eu adoro romances de época, mas por incrível que pareça, ainda não li nada da Julia Quinn. Às vezes penso que sou a única no mundo. hahaha Mas os livros dela estão na fila, pretendo lê-los em breve. Gostei muito da sua resenha, muito gostosa de se ler.

    Tatiana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tatiana, tudo bem?
      Muito obrigada, fico feliz de saber que gostou da resenha.
      Se você gosta de romances de época, os livros da Julia Quinn são uma ótima opção mesmo. Espero que você leia e goste também!
      Beijos!

      Excluir
  12. Olá!
    Eu adoro romances de época, mas faz algum tempo que não os leio. Estou com vontade de ler essa série depois de tantos comentários positivos e fãs loucos por ela haha
    Acho a série um pouco grande e ultimamente tô fugindo delas.
    Parabéns pela resenha, que bom que foi uma leitura boa pra você.
    Dica anotada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mylena, tudo bem?
      A série é realmente grande, porém, a escrita da Julia Quinn é tão fluida que acho que dá para terminar rapidinho. Acho que vale a pena você dar uma chance.
      De qualquer forma, muito obrigada! Fico feliz que tenha gostado da resenha.
      Beijos!

      Excluir
  13. Oi, tudo bem?
    Amo os clássicos e tinha receio também antes de ler, mas agora me viciei um pouquinho em romances de época hahaha!
    Ainda não li essa série da Julia mas quero, que bom que te surpreendeu positivamente.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Angélica. Tudo bem, e você?
      Se você está gostando de ler romances de época, acho que vai gostar dos livros da Julia Quinn também. Espero que leia e que também goste da leitura.
      Beijos!

      Excluir
  14. Oiii Malu, tudo bem?
    Infelizmente dessa vez a obra não despertou meu interesse, eu não sou muito chegada em romances de época, mas sua resenha ficou incrível!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Morgana, tudo bem?
      Têm gêneros que a gente não curte mesmo, aí os livros não despertam nossa curiosidade. Mas fico contente por você ter gostado da resenha.
      Beijos!

      Excluir
  15. Oie vou ser bem sincera... estou fugindo desses livros de época... não é um gênero que eu esteja curtindo no momento me entende... Mas, parabéns pela resenha!
    Beijokas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Grazi, tudo bem?
      Eu te entendo, foi um gênero que eu evitei por muito tempo. Mas agora já estou apaixonada por esses livros.
      Mas que bom que gostou da resenha.
      Beijos!

      Excluir
  16. Olá!
    Até hoje não li nada da Julia Quinn, mesmo com todas as excelentes indicações. É porque não estou na vibe de romance de época ultimamente, justamente pelo motivo que você cita no início, mas com certeza quando eu decidir voltar, será com "O Duque e eu". Realmente vejo muitos elogios à autora.

    Gostei da resenha e gosto quando vejo um leitor ser surpreendido positivamente pro um gênero que não costuma ler.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem?
      Olha, acho que leitura é muito uma questão de momento. Eu demorei muito a animar ler um romance de época e, quando li, me apaixonei pela escrita da Julia Quinn. Espero que você leia esse livro um dia e também seja surpreendida positivamente.
      Beijos!

      Excluir

Copyright © 2013 | Design e C�digo: Amanda Salinas | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal