[Resenha] Uma noiva para Winterborne

14 de jan. de 2019


Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Hoje eu vim trazer uma resenha que estava devendo há algum tempo: Uma noiva para Winterbone, da Lisa Kleypas. Eu li esse livro em julho do ano passado, porém, foi bem na época que estava me preparando para ir para a Bienal de São Paulo. Resultado: a resenha ficou para depois e, até hoje, eu não tinha conseguido postar.
Porém, já passou de hora de falar sobre esse livro. Primeiro, porque a continuação já foi publicada (a resenha dele sairá em breve também) e o próximo será lançado mês que vem. Segundo, porque Uma noiva para Winterborne foi um dos meus livros favoritos de 2018 e se tornou um dos meus romances de época preferidos. Então, não vejo a hora de contar para vocês os motivos que fizeram com que eu amasse essa leitura.

Autora: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Tradução: Ana Rodrigues
Páginas: 336                 
Onde comprar: Amazon
Sinopse: “Lisa Kleypas escreveu mais de 40 romances, que são best-sellers no mundo todo e foram traduzidos para 28 idiomas. “Altamente romântico e elegantemente escrito.” – Kirkus Reviews “Uma história viciante e recompensadora.” – Library Journal Rhys Winterborne conquistou uma fortuna incalculável graças a sua ambição ferrenha. Filho de comerciante, ele se acostumou a conseguir exatamente o que quer – nos negócios e em tudo mais. No momento em que conhece a tímida aristocrata lady Helen Ravenel, decide que ela será sua. Se for preciso macular a honra dela para garantir que se case com ele, melhor ainda. Apesar de sua inocência, a sedução perseverante de Rhys desperta em Helen uma intensa e mútua paixão. Só que Rhys tem muitos inimigos que conspiram contra os dois. Além disso, Helen guarda um segredo sombrio que poderá separá-los para sempre. Os riscos ao amor deles são inimagináveis, mas a recompensa é uma vida inteira de felicidade. Com uma trama recheada de diálogos bem-humorados e cenas sensuais e românticas, Uma noiva para Winterborne é o segundo volume da coleção Os Ravenels.”

Por se tratar de uma continuação, esse livro tem relação com o livro o anterior. Por isso, a resenha pode conter spoiler para quem não leu ainda Um sedutor sem coração (resenha aqui)

Uma noiva para Winterbone começa do ponto em que o livro anterior havia terminado: o breve noivado entre Helen e Rhys havia sido rompido e a família dela não tinha a menor intenção de permitir a união. O problema é que, por mais improvável que pudesse parecer que uma jovem meiga e elegante como Helen pudesse desejar se casar com um homem rude e pragmático como Rhys, era exatamente isso que ela desejava e que deixou claro ao procurá-lo. Os dois decidem, então que, apesar de suas diferenças, iriam se casar, mesmo que precisassem comprometer a reputação de Helen para isso.
Com a convivência, ambos começam a descobrir que podem ter mais em comum do que imaginavam e que um poderia ser exatamente o que o outro precisava. No entanto, segredos do passado podem assombrar essa relação e fazer com que Helen se questione se Rhys realmente se importa com ela ou se ele só quer uma forma de alcançar a aristocracia.

“Ele era a única pessoa que já havia se aproximado daquele lugar secreto – e que talvez, algum dia, conseguisse acabar com a solidão que Helen sempre guardara dentro de si. Talvez se arrependesse caso viesse a se casar com o Sr. Winterborne. Mas certamente não tanto quanto se arrependeria caso não se arriscasse.”


Sempre ouvi dizer que o segundo livro de uma série costuma ser mais fraco do que o primeiro. Porém, isso definitivamente não se aplica ao caso de Uma noiva para Winterbone. Por mais que eu tenha gostado muito de Um sedutor sem coração, não tem comparação com o que eu senti enquanto lia a história de Helen e Rhys.
Para começar, os dois são protagonistas incríveis, tanto individualmente quanto como um casal. É lindo ver como eles conseguem superar as suas aparentes diferenças e descobrir pontos em comum. Os dois conseguem enxergar além da aparência e realmente compreender quem o outro é. Além disso, gostei do fato de que eles não tentam mudam um ao outro. Pelo contrário, é uma relação marcada pelo respeito, compreensão e admiração.
“Você me perguntou se lamento nosso noivado. Não. Eu lamento cada minuto que você está fora do alcance dos meus olhos. Lamento cada passo que dou e não me leva para mais perto de você.”
A relação deles se torna ainda mais especial quando consideramos o histórico de ambos. Helen sempre foi negligenciada pela família e teve pouco espaço para decidir sua vida e ter suas vontades respeitadas. Assim, ela foi se tornando uma pessoa introspectiva, calada e muito tímida. No entanto, Helen tem muita personalidade e, ao longo do livro, vai ganhando confiança para demonstrar isso. Deste modo, me surpreendi muito com a força da personagem e com a evolução que ela tem ao longo do livro. A determinação com que ela luta por seus objetivos e pelo direito de ter suas vontades respeitadas conquistaram minha admiração e fizeram com que eu torcesse mais ainda por sua felicidade.
Já o Rhys está longe de ser aquele típico mocinho de romances de época, nobre e cavalheiro. Apesar de ter conquistado fortuna, ele não possuía título de nobreza e, por isso, não era respeitado na alta sociedade. As pessoas o menosprezavam e Rhys sabia que só era tolerado por conta de seu dinheiro. Óbvio que isso deixou marcas nele e aumentou ainda mais seu desejo de se provar e entrar para a alta sociedade. No entanto, o que me fez admirá-lo mais é o fato de que Rhys não deixou que essa vontade fizesse com que ele mudasse sua essência para ser aceito.
“ – Quando a pessoa cresce sem alguma coisa, aquela ausência permanece para sempre com ela – falou Winterborne. – Mesmo quanto finalmente consegue preenchê-la.”



Outro aspecto que não posso deixar de mencionar é que os personagens secundários são igualmente cativantes. Os membros da família Ravenel tiveram muito destaque e gostei muito de ver a relação deles se aprofundando. Em especial, as gêmeas Cassandra e Pandora ganharam mais espaço e dá para imaginar que elas irão aprontar muito nos próximos livros. Há ainda novos personagens, que acrescentaram à trama e devem ganhar mais destaque nos próximos volumes. Em especial, adorei a Dra. Garret Gibson, que tem que lutar contra o preconceito por ser mulher em uma época em que a medicina era exercida praticamente só pelos homens.
Com relação à trama, ela é leve e envolvente, como os livros da Lisa Kleypas costumam ser, mas consegue ir além do romance. Além de trabalhar bem o desenvolvimento pessoal dos personagens, o livro ainda aborda o contexto social da época. Assim, a autora insere na trama situações que mostram problemas daquele período histórico, como a limitação do papel das mulheres, os conflitos entre a nobreza e a burguesia ascendente, e a grande desigualdade social.
“Tudo por causa de uma mulher que ele soubera muito bem que não deveria querer. Lady Helen Ravenel... uma mulher instruída, inocente, tímida, aristocrática. Tudo o que ele não era.”
Eu não poderia deixar de mencionar também a escrita da Lisa Kleypas. Parece que a cada livro que eu leio dela, gosto mais da maneira como ela conduz o romance, constrói seus personagens e desenvolve a trama. Gosto muito que, mesmo trazendo humor e sensualidade para seus livros, ela não deixa de conferir complexidade aos seus personagens, com dramas muito convincentes, e ainda se aprofundar mais no contexto histórico do que estamos acostumados a ver nos romances de época.
Não preciso nem dizer que eu recomendo muito Uma noiva para Winterborne e, consequentemente, a série Os Ravenels. Esse foi um romance que superou todas as minhas expectativas e me conquistou pelo ótimo desenvolvimento dos personagens e da relação entre eles. Fiquei ainda mais apegada aos Ravenels e não vejo a hora de acompanhar as aventuras dos demais membros da família. O terceiro volume eu já li e a resenha sai em breve, e agora estou aguardando ansiosa o lançamento do quarto (pré-venda aqui).

18 comentários:

  1. Oi tudo bem?
    Menina te entendo, também estou com umas resenhas bem atrasadas pra colocar em dia.
    Eu sou doida pra ler essa série, até hoje só li um livro da Lisa e curti bastante, espero poder ler mais títulos da autora esse ano, beijooos

    ResponderExcluir
  2. A escrita da Lisa é impecável, sou apaixonada pelos livros dela. Esse eu ainda não li e adorei poder conferir a sua opinião sobre a leitura, eu acho que é um livro que vai me agradar bastante.

    ResponderExcluir
  3. Tudo bem? Não acompanho os lançamentos da Lisa, conheço a escrita e acho boa, porém o estilo literário não me enche os olhos.
    Ainda assim, as vezes bate uma curiosidade e dá vontade de ler. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Só de pensar nas resenhas atrasadas que tenho me dá uma depressão do cão, fiquei apaixonada pela sua resenha e me deu aquela curiosidade para ler a obra. Não me mate, mas nunca li nada dessa autora, suas fotos ficaram maravilhosas.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Oi Malu!
    Adoro a Lisa, no desenvolvimento da trama e na construção dos personagens ela é ótima. Sua resenha ficou impecável e bem direta colocando seus pontos e bem explicativa, parabéns, li só o primeiro da série, mas já estou anotando os outros, obrigado pela dica. Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Olá

    Ano passado li só um romance de época e este ano estou querendo me retratar, porque é um dos gêneros prediletos e os últimos lançamentos da Arqueiro estão realmente maravilhosos e essa série só tem personagens fortes e a escrita da Lisa é tudo que amo: romance e discussão social.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?!

    Nunca li romance de época e como boa sem vergonha que sou, devo dizer que também é um genero que não enho interesse algum em ler, mas acho lindo ver as resenhas e ver como esse tipo de livro pode render boas discussões, adorei essa resenha e as fotos ficaram lindas.

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Ainda não li nada da Lisa, mas confesso que tenho curiosidade. As capas dela são lindas e bem convidativas.
    Ainda não li romance de época, tenho alguns na estante mas não consegui ler por causa do tempo. Rs
    Adorei conhecer sua opinião sobre a obra e já estou anotando sua dica.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem?
    Eu não costumo ler romances de época, por essa razão não fiquei muito animada com dicas desse gênero, sabe? Mas esse livro eu ainda não conhecia e fiquei feliz ao ver que esse volume foi melhor que o primeiro, é ótimo quando isso acontece numa série, né? A trama parece ser bem leve e envolvente mesmo, e os personagens parecem ótimos, por isso devo confessar que esse é um dos poucos romances de época que me deixaram curiosa e agora vou buscar saber mais sobre o primeiro volume.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  10. Aaaah, eu sou completamente apaixonada por romance de época! É um dos meus gêneros favoritos! Mas infelizmente ainda não li esse, mas pretendo ler em breve ♥️

    ResponderExcluir
  11. Oi Malu, sua linda, tudo bem?
    Também sou apaixonada pela escrita dessa autora, já vi muitos elogios para esse livro. E gostei do mocinho aqui ser da burguesia, para variar. É bom ver o outro lado daquela época que nem sempre é mostrado. Sua resenha ficou ótima, não vejo a hora de ler.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  12. Oiii Malu

    Eu nunca li nada da Lisa e tenho bastante curiosidade em conhecer a escrita da autora, as capas dos livros dela são lindas e ela é sempre muito elogiada. Fiquei contente em saber que esse foi uma das tuas melhores leituras de 2018, realmente a premissa é bem legal, parece ter a dose certa de romance, eu gosto de livros que vão al{em do romance e falam sobre os eventos da época, situando o leitor naquele tempo.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  13. Ainda não li nada da Lisa, mas é algo que pretendo fazer o quanto antes. Assim que possível, serão os primeiros da lista que preciso adquirir; Não me aprofundei muito na tua resenha, por não ter lido o anterior, mas gostei bastante das tuas impressões finais.
    Beijo

    ResponderExcluir
  14. Olá, tudo bem? Serei eternamente suspeita em falar sobre romances de épocas, principalmente da Lisa Kleypas rs. Os Ravenels vem entrando para meus queridinhos da autora (mais que os Hathaways o qual é uma família muito querida por mim) e por isso ler Uma Noiva Para Winterborne foi um prato cheio. Também amei mais esse volume que o primeiro, e pelo que vejo a série só cresce (também li Um Acordo Pecaminoso e ADOREI hehe). Tenho expectativas para o sucessor, no entanto o que mais aguardo no momento é a história da West. Esse ai vai colocar fogo no parquinho hehe
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi, fico contente em saber que curtiu a leitura, pois amo muito os romances de época da Lisa, ainda não li esse mas os personagens parecem mesmo muito legais, assim como o enredo e a escrita maravilhosa da autora.

    ResponderExcluir
  16. Oi malu, eu estava super ansiosa pela leitura deste livro e não me decepcionei. Adorei o casal, principalmente da Helen, porque do livro anterior a mocinha não me deixou muito feliz.
    Bjs, ROse

    ResponderExcluir
  17. Olá, tudo bem?
    Constantemente me deparo com alguma resenha sobre os livros da Lisa Kleypas, inclusive na Saga também tem e a grande maioria é super positiva. Gostei da sua resenha e impressões, fico contente em saber que gostou da leitura.
    Abraço!

    ResponderExcluir