[Resenha] Pânico

27 de nov. de 2020


Até onde você iria para escapar da sua vida? É essa a pergunta que os personagens de Pânico, lançamento da autora best-seller Lauren Oliver, precisarão responder.

Com uma premissa instigante, que promete muita ação, mistério e um toque de romance, fiquei curiosa desde que soube que Pânico seria publicado pela Editora Verus aqui no Brasil. E, quando soube que em breve esse livro vai virar uma série na Amazon Prime, minha vontade de ler ficou ainda maior.

Eu terminei a leitura essa semana e agora vou poder contar para vocês o que achei e um pouco das minhas expectativas para a série. Então, se você é uma dessas pessoas que ama histórias com ação, suspense e romance ou se adora ler os livros antes de assistir à adaptação, essa resenha é para você.


Autora: Lauren Oliver

Tradução: Monique D’Orazio

Editora: Verus

Páginas: 336

Onde comprar: Amazon / Submarino

Exemplar recebido de parceria com a editora

Sinopse: “O Pânico começou como muitas coisas naquela cidadezinha claustrofóbica: era verão e não havia mais nada para fazer... Heather jamais pensou em competir no Pânico, um jogo perigoso disputado pelos formandos do ensino médio, em que as apostas são altas e a recompensa é ainda maior. Ela nunca se considerou destemida, o tipo de pessoa que lutaria para se destacar. Mas, quando encontra algo ― e alguém ― por que lutar, descobre que é mais corajosa do que imaginava. Dodge nunca teve medo do Pânico. O segredo que ele guarda vai servir de estímulo e levá-lo até o fim do jogo, ele tem certeza disso. O que Dodge não sabe é que ele não é o único com um segredo. Todo mundo tem um motivo para jogar. Para Heather e Dodge, o jogo trará novas alianças, revelações inesperadas e a possibilidade do primeiro amor ― e o conhecimento de que, às vezes, aquilo que tememos é o que mais precisamos. Pânico captura tanto a energia bruta do medo quanto a necessidade dolorosa de encontrar um lugar para pertencer, em uma narrativa envolvente de amizade, coragem e esperança.

 

Em Carp, uma cidadezinha pacata do interior do estado de Nova York, não existam muitos acontecimentos importantes ou oportunidades de diversão. Na maior parte do ano, era igual a qualquer outra cidade pequena do interior. Mas em todos os verões, um jogo movimentava a vida dos jovens dali: o Pânico. Um jogo que desafia seus participantes a enfrentarem seus medos e se arriscarem em missões perigosas a fim de ganhar o grande prêmio.

Heather nunca pensou em competir; o prêmio é alto, mas o risco também é. Mas após levar um fora do namorado, ela encontra uma motivação para participar. Apesar de nunca ter se considerado uma pessoa corajosa, Heather percebe que quer mais para sua vida e o jogo poderia ajudá-la. Descobrindo uma coragem que não sabia que possuía, ela não está disposta a desistir.

Já Doge nunca teve medo. Ele é reservado e nunca foi de se misturar com os outros colegas. Mas Dodge guarda muitos segredos e, um deles, é sua motivação para enfrentar tudo que está por vir no Pânico. O que ele não levou e consideração é que todo mundo tem um segredo e pode não conhecer todos. Cada participante tem sua própria motivação para estar ali e, a cada etapa do Pânico, eles serão transformados de alguma forma: novas alianças são formadas, segredos são revelados, inimigos a precisam ser enfrentados e, até mesmo, novos amores podem surgir.

Pânico vai colocar seus participantes em desafios que arriscam a própria vida, mas também vai fazer com que eles aprendam sobre amizade, lealdade, coragem e, principalmente, sobre quem eles querem ser.

 



Assim que eu li a premissa de Pânico, já fiquei imediatamente curiosa. Primeiro, porque me pareceu uma leitura extremamente dinâmica e recheada de ação, o que já seria o suficiente para me interessar. Mas também fiquei curiosa pelo mistério envolvendo as motivações dos personagens e quem está por trás da organização desse jogo tão perigoso.

No que se refere à ação, esse livro é um prato cheio. Desde o início já sentimos o perigo envolvendo esse jogo e a sensação de perigo é constante. A autora foi bastante habilidosa para inserir as novas etapas no momento certo para não deixar a trama perder o ritmo e não deixar que o jogo se tornasse previsível. Cada nova prova do Pânico vinha acompanhada de muita adrenalina e tensão para saber o que aconteceria, o que foi fundamental para deixar a trama mais dinâmica.

Confesso que, no início, a leitura não me envolveu como eu esperava. Porém, isso aconteceu porque tive um pouco de dificuldade para me conectar com os personagens no começo. Felizmente, isso não durou muito e, quando comecei a entender os conflitos e motivações de cada um, consegui me apegar a eles e me envolver com a história.

Em especial, gostei muito da Heather e da evolução que ela teve ao longo do livro. Para mim, suas motivações foram as mais compreensíveis e sua postura no jogo foi a mais correta, dadas as circunstâncias. Mas também gostei muito do Dodge e, apesar de ter perdido a paciência com ele em alguns momentos, também consegui entender o que o levou a participar do Pânico. Há ainda mais dois personagens principais, Bishop e Natalie, que são amigos da Heather. Eu amei o Bishop e gostei muito das atitudes dele na maior parte do livro. Já a Natalie foi bastante irritante e não consegui simpatizar até quase o final do livro. 



Com relação à trama, achei que a Lauren Oliver conseguiu manter o ritmo dinâmico e envolvente, demonstrando habilidade para construir o clima de tensão. As cenas de ação foram muito bem escritas e confesso que estou ansiosa para ver como elas serão na adaptação para a série. Porém, senti falta de um melhor desenvolvimento do mistério. As grandes revelações do livro, para mim, foram muito óbvias e me deixaram um pouco decepcionada.

Além disso, senti falta de um maior aprofundamento dos personagens e dos romances. Mesmo tendo sido cativada por eles e entendido suas motivações, senti que a autora poderia ter explorado mais alguns conflitos e inseguranças deles. E os casais que se formam também poderiam ter recebido um pouco mais de espaço para que os leitores pudessem acompanhar essas relações se desenvolvendo.

Porém, mesmo com as ressalvas, foi uma leitura prazerosa e envolvente. Me vi presa nas cenas de ação e imaginando qual seria o desfecho daquele perigoso jogo. Além disso, gostei muito das mensagens que a autora passou. Senti que com cada um dos personagens o leitor é levado a refletir sobre aspectos comuns a todos que passaram da adolescência para a fase adulta e sobre questões como amizade, lealdade, medo e o verdadeiro significado de coragem.

De um modo geral, Pânico foi uma leitura intensa e envolvente, ideal para quem gosta de tramas dinâmicas e cheias de ação. O mistério acaba não sendo o grande foco, mas não faltam momentos eletrizantes e que deixarão o leitor tenso do início ao fim. E, para quem gosta de filmes ou séries com cenas de tirar o folego e deixar o espectador doido para saber o que irá acontecer a seguir, não pode deixar de ler esse livro antes de sair a adaptação para o Amazon Prime.


8 comentários:

  1. Oi Malu, sua linda, tudo bem?
    Achei linda essa capa. Não conhecia essa história ainda, que máximo que vai virar série. Você viu que eles agora estão adaptando vários livros? O que é ótimo para nós leitores. Mas que pena que você não conseguiu se conectar com os personagens no início e que faltou um pouco mais de desenvolvimento. Não sei se leria, mas acho que vou dar uma chance para a série.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  2. Oi Malu, tudo bem?

    Meu deus olha a premissa desse livro!!! Tudo que que amo na vida tem nele!!! Devo admitir que ando meio desantenta nisso e não sabia que ia virar série e agora tô mais curiosa ainda!
    Eu gosto muito desses livros que envolvem pessoas se arriscando, segredos, mas que acaba ensinando boas coisas pra gente. Tô nervosa pra saber o rumo desse jogo e o que vai rolar! Já coloquei o livro na wishlist!
    Amei as fotos belissimas e o post!!

    ResponderExcluir
  3. Olá.
    Que enredo instigante! Eu adoro livros que têm ação, pois fazem com que a história seja super fluida e rápida, e não deixando com que tenhamos pausas durante a leitura, pois a vontade é ler sem parar, hahahaha. Eu acho que o nome da autora é familiar para mim, mas nunca li nada dela. Fiquei curiosa por esse que parece trazer um enredo que muito me agrada. Vou procurar o e-book para conferir!

    www.sonhandoatravesdepalavras.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Malu!
    Eu não estava sabendo desse lançamento, mas acho que já vi algum outro livro da autora, pois o seu nome não é estranho.
    Sobre a trama, preciso ser sincera: adoro histórias com essa pegada, mas me lembrou muito Nerver (que eu só assisti o filme e gosto bastante) e por causa disso, não consegui ficar interessada.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2020/11/resenha-o-quarto-dia.html

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Eu gostei bastante da leitura quando realizei, e me conectei com a história logo de cara. Acho que o trunfo da história é realmente o envolvimento com os acontecimentos e a tensão que é construída, por isso gostei demais. Importantes ressalvas levantadas, mas ai acredito que se deva muito a quanto a pessoa se envolve ou não com a narrativa né? Que no seu caso, demorou a acontecer. Eu adorei, e agora estou doida para ver a adaptação. Ótima e sincera resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Achei interessante o enredo do livro, me deixou curiosa. E saber que vai virar série me deixou mais curiosa ainda, afinal não é qualquer enredo que ganha adaptação. Vou anotar a dica!

    ResponderExcluir
  7. Oi Malu!
    Não conhecia esse livro, fiquei muito curiosa para saber mais sobre a trama e como ele vai desenrolar, adoro livro que tem ação e nos envolve até o final. Parabéns pela resenha, com certeza irei ler e assistir também fiquei empolgada, obrigado pela dica, bjs!

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem? Quando li a premissa desse livro também fiquei bem curiosa. Me fez lembrar alguns dos livros sobre colégio/faculdade ambientados na Europa que li no ano passado. Comigo também acontece de demorar a me conectar com a história mas quando sou fisgada não largo o livro até terminar a leitura. Semana passada li A seca mais de 400 páginas em 2 dias. Porque a leitura prende de um jeito que quando você percebe já está na última página. Espero ler Pânico em breve. Um abraço, Érika =^.^=

    ResponderExcluir