[Resenha] Amores, trens e outras coisas que saem dos trilhos

13 de out. de 2021

 


Nos tempos corridos e difíceis que estamos vivendo, leituras mais leves e com mensagens positivas têm sido cada vez mais importantes para mim. Por esse motivo, fiquei muito empolgada quando soube que a Galera Record estava com um lançamento da autora Jennifer E. Smith – a mesma de A probabilidade estatística do amor à primeira vista. Os livros dela sempre conseguem me deixar com o coração quentinho, ao mesmo tempo que passam lições importantes.

Então, claro que eu estava mais do que ansiosa para ler Amores, trens e outras coisas que saem dos trilhos. Lançado recentemente aqui no Brasil, esse livro já me conquistou por essa capa que exala fofura e por uma sinopse bastante instigante. Assim, ele furou a fila quando chegou aqui e foi uma das minhas leituras mais recentes.

E hoje vou contar para vocês um pouco sobre a história e o que achei desse livro. Será que ele é tão fofo quanto eu esperava?


Autora: Jennifer E. Smith

Tradução:

Editora: Galera Record

Páginas: Paula Di Carvalho

Onde comprar: Amazon

Exemplar recebido de parceria com a editora

Sinopse: “Jennifer E. Smith, autora best-seller de A probabilidade estatística do amor à primeira vista, retorna com Amores, trens e outras coisas que saem dos trilhos, um romance sobre família, futuro, autoconhecimento e a jornada de um novo amor na estrada. Antes do ingresso na universidade, Hugo e sua namorada tem a ideia perfeita: passar uma semana inteira juntos em uma viagem de trem pelos Estados Unidos. Mas, então, ela termina o relacionamento e lhe devolve, como presente de despedida, as passagens para a viagem planejada de última hora. O único problema: está tudo – passagens, reservas de hotéis – registrado no nome de sua agora ex-namorada, Margaret Campbell. Intransferível e não reembolsável. Enquanto isso, em outro continente, Mae está ligeiramente sem rumo, tendo terminado recentemente um relacionamento que parecia caminhar a lugar nenhum e sofrendo por não ter sido aceita no curso de cinema na universidade. Quando o destino faz sua mágica e ela se depara com o anúncio de Hugo buscando uma substituta para Margaret Campbell (por coincidência, seu nome completo), ela tem certeza de que esta é exatamente a aventura que precisa para se livrar da recente decepção, alimentar a mente com ideias para seu próximo filme e, principalmente, sair da zona de conforto composta pelos pais e a avó. Uma longa viagem de trem com um completo desconhecido pode não parecer, realmente, a melhor das ideias. Mas para Hugo e Mae, ambos ávidos por escapar da rotina de suas vidas normais, faz todo o sentido... E o que começa como um improviso conveniente logo transforma-se em algo mais. Mas quando a vida fora do trem ameaça romper com esta nova – e já tão forte – conexão, será que eles conseguirão evitar que seus sentimentos um pelo outro fujam dos trilhos?”

 

Hugo sempre foi conhecido pelas circunstâncias incomuns de seu nascimento: ele é um dos sextuplos que seus pais tiveram, e toda sua vida foi determinada por isso. Assim, ele estava empolgado para viajar com a namorada antes de irem para faculdade; a primeira vez que ele viajaria sem os outros cinco irmãos. Mas quando Margaret termina com ele, deixando a viagem como um presente, Hugo se vê com um problema maior do que um coração partido: todas as reservas estão no nome de Margaret Campbell, sua ex. 

Determinado a não perder sua viagem, Hugo decide colocar um anúncio para encontrar outra Margaret Campbell e é assim que seu caminho vai esbarrar com o de Mae. Ela está meio perdida desde que foi recusada no curso de cinema, seu maior sonho, e talvez uma aventura seja tudo que ela precisa. Por coincidência, o nome completo dela também é Margaret Campbell e ela está pronta para aceitar o acordo com Hugo. Mas o que eles não contavam era que, o que começou como uma coincidência muito conveniente, poderia se tornar algo mais.




"Se os visse, você poderia supor que estavam esperando alguma coisa. Mas não é o caso. A verdade é que eles estavam, eles sempre estiveram, prontos para o que viria"

Novamente, a Jennifer E. Smith me conquistou com uma história leve, envolvente e com personagens extremamente cativante. Amores, trens e outras coisas que saem dos trilhos é exatamente a leitura leve e envolvente, com personagens extremamente carismáticos, que eu imaginava. Hugo e Mae me conquistaram logo nas primeiras páginas tanto por seu carisma, quanto por terem conflitos muito reais e que muitos jovens (e adultos) já enfrentaram. Afinal, quem nunca se sentiu sem rumo, com medo ou em dúvida sobre quem é e o que quer da vida?

Além disso, a trama é bastante dinâmica e com muitos diálogos, o que torna a leitura mais leve e fluida. E é muito gostoso acompanhar a conexão entre Hugo e Mae surgir aos poucos, à medida que vão compartilhando seus medos e as razões que os levaram a embarcar nessa aventura. Assim, mesmo que o romance aconteça em um espaço de tempo relativamente curto, ele nunca soa falso ou forçado.

E outro ponto forte do livro é que, apesar de ele ser muito centrado nos protagonistas, todos os personagens que aparecem ao longo da história deixam uma marca de alguma forma. Não apenas as famílias do Hugo e a da Mae são maravilhosas e muito cativantes, mas eles também encontram pessoas muito interessantes ao longo da viagem e amei conhecer as histórias de algumas delas.

Por fim, não posso deixar de mencionar a escrita da autora. Apesar da trama bem leve, ela escreve com sensibilidade e consegue transmitir lições importantes ao longo da história. Ela traz questões importantes e traz conflitos muito reais para os seus personagens, o que torno a leitura ainda mais especial para mim.

Amores, trens e outras coisas que saem dos trilhos é, sem dúvida, uma leitura com altas doses de fofura. Mas é, acima de tudo, um livro sobre família, sonhos, medos, perdas e recomeços. Me diverti acompanhando as aventuras dos personagens e torci pelo romance, mas acima de tudo fui tocada pelas belas mensagens que a autora passou. Terminei a leitura com o coração quentinho e cheio de amor por essa história.

E vocês, já leram algum livro da autora? Ficaram com vontade de ler Amores, trens e outras coisas que saem dos trilhos? Me contem aí nos comentários.


6 comentários:

  1. Oi Malu!!

    Não conhecia esse livro, mas, achei a premissa dele de certo forma interessante e engraçada, imagina só terminar e começar um rolo com uma pessoa com o mesmo nome da ex? Meu deus é exatamente o tipo de livro que eu leria e daria ótimas risadas, não dúvido que o livro seja leve e bem gostoso, espero conseguir ler ele em algum momento!!

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, tudo bem?
      Sim, a premissa desse livro é bem diferente mesmo. Mas é uma leitura muito leve e divertida, daquelas que deixa a gente com o coração quentinho. Vale a pena ler!
      Beijos

      Excluir
  2. Oii, tudo bem? Estou para ler esse livro, e fiquei contente em ver que com certeza será uma leitura prazerosa. Nunca li nada da autora, devo admitir apesar de sempre ter ouvido elogios para outros livros dela. Acho a proposta desse título bem interessante, e quero ver como ela desenvolverá o romance. Excelente resenha e fotos! Dica super anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie! Tudo bem?
      Eu amo a escrita da autora, recomendo todos dela que eu li. Mas esse é um dos melhores dela, então, acho que é uma ótima forma de começar. Espero que ame a leitura.
      Beijos

      Excluir
  3. Oi Malu!

    Estou conhecendo este livro através da sua resenha e achei interessante. Ainda mais sabendo que a trama é bastante dinâmica, bateu uma saudade dos Young Adult que já li. Vou adicionar na lista de desejados. Dica anotada.

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, tudo bem?
      Esse é aquele tipo de romance YA bem fofinho e que cativa o leitor. Que bom que gostou da resenha e se interessou por ele. Espero que seja uma ótima leitura para você também.
      Beijos

      Excluir