[Resenha] Sorte Grande

17 de jun de 2018

Autora: Jennifer E. Smith
Editora: Galera Record
Páginas: 384
Onde comprar: Amazon
Exemplar recebido de parceria com a editora
Sinopse: “O amor é como a loteria. Alice não acredita na sorte; perdeu os pais com um intervalo de apenas treze meses. Mas Alice acredita no amor. De seus tios, de seu primo Leo, de seu melhor amigo Teddy. O coração, no entanto, já se foi há tempos. Dado de bandeja a Teddy. Há pelo menos três anos. E quando precisa decidir o que dar a ele no aniversário de 18 anos, a ideia parece chegar naturalmente... um bilhete de loteria. Com todos os números importantes para ambos: número de anos que se conhecem, data importantes e endereços marcantes. Quando a combinação se prova vencedora e o menino ganha quase 150 milhões de dólares, os dois são jogados em um redemoinho de loucuras juvenis, interesseiros e sonhos de infância realizados. Tudo estaria perfeito, não fosse um beijo trocado no auge das comemorações. Um beijo que mudaria a dinâmica do casal. Mas o dinheiro não pode comprar o amor. Nem o que mais importa. Mas será que pode dar uma ajudinha?”

Quem nunca imaginou o que faria se um dia ganhasse uma fortuna na loteria? É difícil saber exatamente o que fazer com tanto dinheiro, mas uma coisa é certa: este é um acontecimento capaz de mudar completamente a vida de uma pessoa e, nem sempre, é para melhor. E é exatamente sobre uma situação como esta que se trata o livro Sorte Grande, da autora Jennifer E. Smith, que foi publicado esse ano pela Galera Record.
Nessa história, a jovem Alice nunca acreditou em sorte. Tendo perdido seus pais em um intervalo de apenas treze meses, quando ainda era uma criança, ela não conseguia acreditar em destino ou acaso. No entanto, ela acreditava no amor. Tinha provas de sua existência através dos tios que a acolheram em casa, do primo Leo e do melhor amigo Teddy. Porém, o amor também não vinha fácil na vida dela. Com exceção de sua ótima relação com Leo, Alice ainda tinha dificuldade de se sentir parte daquela família, por mais que gostasse dos tios. Nem mesmo o sentimento por Teddy era muito descomplicado, afinal, ela era apaixonada por ele há três anos e nunca teve coragem de revelar, por medo de estragar a amizade.
“– Bem, como você consegue ter tanta fé em alguém, especialmente alguém que decepciona você tanto quanto Teddy, quando tem tão pouca fé no mundo?”
Teddy também não podia se considerar a pessoa mais sortuda do mundo. Há alguns anos, seu pai foi à falência por causa de dívidas de jogo, perdendo tudo que a família tinha, incluindo o apartamento em que moravam. Depois disso, Teddy e a mãe foram viver em um apartamento minúsculo e a situação financeira deles ia de mal a pior. Além disso, ele se ressentia pela ausência do pai, que os abandonou no momento mais difícil de suas vidas.
Tudo muda no aniversário de dezoito anos de Teddy. Alice resolve presenteá-lo com um bilhete da loteria, escolhendo números que eram importantes para os dois. Quando os números sorteados são exatamente aqueles escolhidos por Alice, Teddy ganha uma fortuna de 150 milhões de dólares. A partir desse momento, eles são mergulhados em um turbilhão de emoções, que envolvia decidir o que fazer com o dinheiro, lidar com a aproximação de interesseiros e descobrir o que era realmente importante para eles. Tornando tudo ainda mais complicado, um beijo em um momento de empolgação começa a pesar entre os dois e ameaçar sua amizade.


Sorte grande é o quarto livro que leio da autora Jennifer E. Smith e, mais uma vez, ela não me decepcionou. A escrita dela é leve e envolvente, deixando a leitura fluida e muito gostosa. Além disso, parece que a autora tem um dom para escrever personagens cativantes e que conquistam a empatia do leitor. No entanto, mais do que isso, Sorte Grande me surpreendeu por trazer algumas reflexões interessantes e protagonistas mais complexos do que eu esperava.
“A vida não se curva à vontade de ninguém. E também não funciona baseada em um sistema de créditos. Só porque o mundo roubou algo de mim não significa que me deva outra coisa em troca. E só porque estoquei uma grande quantidade de má sorte, não significa que vá receber algo de bom em troca.”
A Alice me conquistou logo nas primeiras páginas, tanto por seu drama pessoal, quanto por sua personalidade forte. Ela teve perdas muito dolorosas quando era só uma criança e, mesmo nove anos depois, é claro que isso ainda tinha efeitos na sua vida, especialmente no modo como ela se relacionava com a família e nas escolhas que fazia. Por não ter os pais ao seu lado, ela agia sempre pensando no que eles esperariam dela, sem refletir sobre o que ela realmente desejava. Além disso, é impossível não se solidarizar ao vê-la sofrendo pelo Teddy, mas ainda colocando a amizade acima do que sentia por ele.
“Teddy e eu, por outro lado, crescemos em areia movediça. E, apesar de ter sido por motivos diferentes, apesar de raramente tocarmos no assunto, alguma coisa nesse simples fato sempre nos uniu.”
Outro ponto que gostei bastante nessa protagonista é a maneira madura como ela lida com a fortuna que ganhou para Teddy na loteria. Ao invés de se deslumbrar com o dinheiro, como qualquer adolescente (e muitos adultos) fariam, ela teme as mudanças que ele traria para a vida deles. No entanto, essa maturidade não soa forçada ou estranha em uma menina tão jovem, pois ela é explicada pelos próprios traumas dela. Todas as transformações que ocorreram na vida de Alice foram devastadoras, o que fez com que ela passasse a temer mudanças e qualquer coisa que deixasse seu caminho incerto.
“Porque, quero dizer a ele, esse dinheiro vai transformar nossas vidas em um globo de neve, virando o mundo todo de cabeça para baixo. Vai mudar tudo. E para  mim não existe nada mais assustador.”
Já o Teddy, eu confesso que tive muito mais dificuldade de gostar. Ao contrário da Alice, ele lida com o dinheiro que ganhou de um modo muito mais irresponsável e, por mais que seja compreensível considerando a história dele e o fato de ser tão jovem, foi um pouco irritante. Além disso, em alguns momentos achei que Teddy agiu de um modo egoísta e fútil, o que fez com que, durante boa parte do livro, eu torcesse para que Alice não ficasse com ele. Porém, não pensem que ele é um personagem ruim. Ao contrário, Teddy se mostra um personagem tão complexo quanto Alice e, felizmente, ele vai amadurecendo ao longo do livro.



Com relação aos personagens secundários, gostei de todos. Além de terem seus próprios dilemas trabalhados no livro, eles são fundamentais para o desenvolvimento de Alice e Teddy. Em especial, eu adorei os tios da Alice e o Leo, que se mostra um daqueles personagens que qualquer um adoraria ter como amigo. Também gostei muito de Sawyer, um garoto que Alice conhece durante um trabalho voluntário e que se mostrou um personagem extremamente cativante.

“Minha tia e meu tio sempre fizeram o possível para que eu me sentisse para que eu me sentisse parte da família. Mas, por mais que eu tente, nunca foi fácil para mim deixá-los entrar completamente. Em minha experiência, famílias são coisas frágeis. E ser parte de uma coisa – ser realmente parte – significa que essa coisa pode ser tirada de você. Significa que você tem algo a perder. E eu já perdi coisas demais.”

Preciso destacar também a forma eficiente como a trama foi conduzida. Jennifer E. Smith conseguiu apresentar os personagens e as relações entre eles com facilidade, sem deixar que a leitura se tornasse monótona ou que o leitor tivesse dificuldade para se ambientar. Além disso, o desenvolvimento foi bem dinâmico, sem perder tempo com situações e descrições desnecessárias. Assim, tudo aconteceu de maneira natural e envolvente, permitindo que o leitor acompanhasse o crescimento dos personagens e se envolvesse realmente com suas trajetórias.
Outro aspecto que gostei bastante foram os temas que a autora trabalhou de maneira sutil durante todo o livro. Além da questão óbvia sobre o quanto ganhar milhões de dólares pode realmente fazer uma pessoa feliz, Sorte Grande também traz outras reflexões igualmente importantes através das trajetórias de cada um de seus personagens. Em especial, é um livro que fala sobre perdas irreparáveis, a dificuldade em descobrir a própria identidade o lugar onde se pertence, o medo das mudanças e quanto o passado pode afetar nosso futuro.

 “Às vezes, parece que o tempo é maleável, como se o passado se recusasse a ficar quieto e você acabasse o arrastando por aí com você, querendo ou não. Outras vezes, parece algo tão antigo e distante quanto aqueles castelos. Talvez seja assim que as coisas devam ser. Há um espaço entre esquecer e seguir em frente, e ele não é fácil de encontrar.”
O desfecho foi, para mim, o ponto alto do livro. Além de condizente com tudo que os protagonistas, e até mesmo os personagens secundários, viveram ao longo da trama, ele amarra todas as pontas que foram surgindo durante a leitura. É um final sensível, que faz o leitor refletir sobre todas as questões que foram trabalhadas no livro, e deixa uma sensação gostosa de orgulho da evolução de cada um daqueles personagens.
Deste modo, Sorte Grande foi uma leitura com a leveza característica dos livros da Jennifer E. Smith. Mais uma vez, a autora apresentou um escrita leve e sensível em uma trama simples, mas capaz de conquistar o leitor com seus personagens bem construídos e uma mensagem bonita sobre amizade, família, recomeços e o verdadeiro significado de sorte e felicidade.

23 comentários:

  1. Olá!
    Nunca tinha ouvido falar dessa autora :(
    E pela resenha olivro parece ótimo e a escrita da autora parece ser de fato bem prazerosa ( Já que leu vários dela) isso é bom!
    Obrigada por compartilhar! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não li nada da autora mas estou tentada a começar por esse, pois curto bastante histórias que envolvam amizade e sorte, ainda mais com esse prêmio da loteria. Ficou ótima a sua resenha.

    ResponderExcluir
  3. Oi Malu, não tinha visto este livro ainda, e o enredo parece mesmo muito bom. Que bom que tudo foi devidamente amarrado, é tão ruim quando terminamos uma leitura com mais perguntas do que quando começamos.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  4. Menina, estou sedenta por este livro depois dessa resenha! Nunca li nada dessa autora, mas amei a trama da história, dica anotada demais!

    ResponderExcluir
  5. Eu adoro os livros da autora, sempre me comovo com sua escrita e personagens. Eu não estava sabendo sobre essa obra, mas já fiquei louca para ler. Imagina ficar milionário?!! Que demais! Eu nem sei o que faria primeiro.
    Fiquei curiosa para saber como é o desfecho, e que bom saber que é algo aceitável e que combinou com tudo.
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá Malu! Acho que a primeira coisa que eu faria se ganhasse na loteria seria uma piscina de bolinhas gigante '-' hahaha..
    brincadeiras a parte, achei o tema bem diferente do que estamos acostumados a ver por ai, e por isso gostei bastante da indicação.. Gosto de leituras leves e fluidas e esse livro com certeza será meu numero haha

    Amei a resenha, como sempre esta ótima, trazendo um texto completo e que dá aquela curiosidade de ler mais sobre e conhecer logo a história!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bem? Achei essa capa fantástica. Compraria a capa facilmente, porém o plot já não me agradou. Quando fala sobre ganhar na loteria, as perdas da menina e tal, achei que poderia ser algo um pouco diferente do comum. Mas lendo a resenha, é um pouco mais do mesmo. Uma moça sofrida e um rapaz irresponsável. Eu ando meio cansada desse tipo de plot. São livros de editoras e escritores diferentes, mas seguem o mesmo caminho. Infelizmente não consigo me sentir atraída por isso. mas fico feliz que tenha sido uma leitura bacana pra ti.

    ;D
    Nelmaliana Oliveira

    ResponderExcluir
  8. Oi, Malu. Eu ainda não conhecia o livro, mas só o título e a capa já me chamaram atenção e lendo a sua resenha eu fiquei completamente curiosa para ler também. Gostei bastante da premissa, parece uma leitura que me agradaria muito.

    ResponderExcluir
  9. Oi Malu sua linda, tudo bem?
    Sou louca para ler os livros dessa autora, principalmente A probabilidade estatística de amor à primeira vista. Engraçado, pela sinopse desse não pensei que o enredo seria tão profundo. E mesmo que não dê para se apaixonar por ele, eu gostei que a autora mostrou os dois lados, reações diferentes ao se ter muito dinheiro de uma hora para a outra. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Olá,
    Creio que li poucos livros que abordasse sobre se dinheiro tras felicidade, e eu gosto muito da escrita da Jennifer. Sem contar que o lance do bilhete de loteria me lembra muito aquele filme do Nicolas Cage.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  11. Oi Malu, como está?
    Nunca ouvi falar desse livro e muito menos da autora. Mas agora me sinto arrependida porque eu gostei MESMO da proposta e dos temas colocados em evidência! Achei muito bem sacada a ideia de usar um prêmio de loteria para construir uma história em cima.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/
    http://osvampirosportenhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oiee Malu ^~^
    Li alguns livros da autora e gostei - amei um e os outros foram mais leituras razoáveis -, só que eu ainda não conhecia este! A premissa me parece incrível, e imagino que os personagens passem por poucas e boas. Ganhar uma fortuna de repente e ter que decidir o que fazer com ela deve ser uma coisa de outro mundo, e ainda ter que lidar com as mudanças que isso traria para a vida deles... Uau. Quero kkkk' espero gostar :)
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  13. Oi.

    Já estou com este livro para ler e ansiosa para começar. Já li outros livros dela e adoro cada um deles. adoro a escrita da Jennifer, e estou torcendo para que seja uma boa leitura. Pela sinopse parece ser bem legal e tudo indica que eu vou amar a história.

    ResponderExcluir
  14. Olá Malu!
    Não conhecia esse livro, adoro os livros da autora, e fiquei bem animada para ler esse, mas confesso que se o visse na livraria ia passar batido com essa capa hahaha.. mas gostei demais da premissa, e quero conferir, já estou colocando na lista de desejados!
    Os personagens da autora são bem cativantes mesmo. Ansiosa para conferir!

    beijos!

    ResponderExcluir
  15. Olá, tudo bem? Acredita que ainda não li nada da autora?! Agora que me atentei para o nome da autora aqui com seus outros livros. Pessoal sempre elogia os seus livros, e sua escrita, por isso sempre tive curiosidade em conhecer suas obras. A sua resenha e fotos estão maravilhosas, e me vi bem tentada em lê-lo. Adorei e com certeza dica anotada <3
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi Maluzinha, esse livro foi enviado para uma colaboradora do blog mas agora to morrendo de curiosidade porque quero ler também hahaha eu já li outra obra dessa autora e adorei, entao creio que pelo enredo e sua resenha, a experiencia com essa segunda obra seria tao boa quanto, espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  17. Particularmente e para minha eterna vergonha, todos os dias eu penso como seria a minha vida se eu ganhasse na loteria... rs Adorei a premissa do livro e estou muito curiosa para ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Olá,

    O que me chamou a atenção nesse livro é essa capa lindissíma! Por já ter lido um outro livro da autora, fiquei bem empolgada em fazer essa leitura, pois a escrita e a narrativa dela tornam a leitura muito envolvente e é super fluída, tudo o que estou procurando num livro. Gostei dessa premissa e achei bem diferente, estou curiosa para conhecer esses personagens.

    Beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá
    Já ouvi falar muito bom da autora mas ainda não tive a oportunidade de ler nada dela. Quero muito ler um de seus livros mas nem sei qual começar. Adorei o enredo desse e já quero saber o que aconteceu com esses dois.
    Beijuh

    ResponderExcluir
  20. Oi, Maria

    Eu nem sabia o que o livro abordava. Eu dificilmente me interesso pelos livros da Record, tirando os da CoHo sou bem por fora do catálogo.
    Fiquei aqui pensando sobre o que eu faria com tanto dinheiro!! É difícil lidar com isso então eu acho que ia entender o comportamento de Teddy. Só espero que no final do livro eles não se desfaçam do dinheiro, pelo amor! Hahahahaha

    Beijos
    - Tami
    https://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Esse livro tem uma premissa interessante e a autora parece ter construído um enredo pra nos fazer pensar e refletir sobre o rumo e as escolhas dos personagens.
    Fiquei curiosa pra saber mais sobre eles.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  22. Olá, tudo bom?

    Eu só li um livro da Jennifer (consegue adivinhar qual?) e a amei a maneira que ela escreve. Infelizmente, acabei não lendo outras obras dela. Esse tem uma capa tão fofa que eu pensei que a história também seria assim, mas ela é mais complexa do que eu imaginei. Não sei se vou gostar do Teddy, mesmo se eu entender os motivos que ele age dessa maneira. Só espero que ele realmente amadurece durante a leitura e mereça o amor da Alice. Louca para ler esse livro logo <3

    Enfim, adorei a postagem e agradeço a indicação :)
    Abraços.

    ResponderExcluir
  23. Olá,
    Parabéns pela resenha esta belíssima. Gostei muito da personagem Alice, que pela maneira que você descreveu, parece ser bastante envolvente. Teddy naonsei se gostaria muito, pela forma que ele age. Enfim, Sorte Grande entrou em minha lista.

    ResponderExcluir