[Resenha] Uma dama fora dos padrões

18 de jan de 2019


Começo de ano é sempre uma ótima oportunidade de colocar as pendências em dia e, por isso, quero aproveitar para trazer indicação de alguns livros que li o ano passado e não comentei aqui. E, para hoje, escolhi fazer a resenha de Uma dama fora dos padrões, da Julia Quinn, cuja continuação acabou de ser lançada pela Editora Arqueiro.

Nesse livro, que inaugura a série Os Rokesbys, Julia Quinn apresenta uma nova família, mas que tem uma forte ligação com outra bem famosa entre os seus leitores. Se você pensou em os Bridgertons, acertou. Muito antes dos amados irmãos Bridgertons, as duas famílias estiveram intimamente ligadas, e agora é a vez de Julia Quinn apresentar a história dos Rokesbys. Será que iremos nos encantar novamente por irmãos escritos pela autora?

Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Tradução: Viviane Diniz
Onde comprar: Amazon
Sinopse: “Primeiro livro da nova série de Julia Quinn, Os Rokesbys. Julia Quinn já vendeu mais de 850 mil livros pela Editora Arqueiro. Às vezes você encontra o amor nos lugares mais inesperados... Esta não é uma dessas vezes. Todos esperam que Billie Bridgerton se case com um dos irmãos Rokesbys. As duas famílias são vizinhas há séculos e, quando criança, a levada Billie adorava brincar com Edward e Andrew. Qualquer um deles seria um marido perfeito... algum dia. Às vezes você se apaixona exatamente pela pessoa que acha que deveria... Ou não. Há apenas um irmão Rokesby que Billie simplesmente não suporta: George. Ele até pode ser o mais velho e herdeiro do condado, mas é arrogante e irritante. Billie tem certeza de que ele também não gosta nem um pouco dela, o que é perfeitamente conveniente. Mas às vezes o destino tem um senso de humor perverso... Porque quando Billie e George são obrigados a ficar juntos num lugar inusitado, um novo tipo de faísca começa a surgir. E no momento em que esses adversários da vida inteira finalmente se beijam, descobrem que a pessoa que detestam talvez seja a mesma sem a qual não conseguem viver.”

A jovem e impulsiva Billie Bridgerton sempre foi próxima dos irmãos Rokesbys. Suas famílias eram vizinhas e muito amigas, fazendo com que os filhos e filhas crescessem todos juntos. À medida que se tornaram adultos, começaram as expectativas de que Billie se casasse com algum dos irmãos, e ela ficaria perfeitamente satisfeita em aceitar Andrew ou Edward. O único que ela não conseguia se imaginar tendo um diálogo educado e, muito menos, casando, era George, o mais velho dos irmãos Rokesby. Os dois não se suportavam e ninguém que os conhecesse poderia imaginar um casamento entre eles. Porém, o amor nunca teve muita lógica, não é mesmo?
“Aquela deveria ser a atração mais inconveniente da história. Billie Bridgerton, pelo amor de Deus. Ela era tudo             que ele nunca quisera em uma mulher. Era teimosa, estupidamente imprudente e, se ela tivera um momento feminino na vida, ele nunca tinha visto. E ainda assim... Ele a queria.”

Quando George e Billie ficam presos em uma situação bastante inusitada, acabam sendo levados a se aproximarem. E, de uma grande confusão, surgiu uma inesperada cumplicidade e a percepção de que, mesmo tendo crescido juntos, talvez eles não se conhecessem tão bem quanto esperavam. E, quando finalmente se beijam, Billie e George começam a se perguntar se é possível se apaixonar pela pessoa que mais detesta. 


Minha experiência com Uma dama fora dos padrões, foi bem diferente dos outros livros que já li da Julia Quinn. Para começar, pela primeira vez, eu não me vi envolvida logo de cara. No começo, a história não estava me prendendo e eu tive medo de ser uma decepção. Porém, tive que interromper a leitura por alguns dias e, quando recomecei, simplesmente devorei o livro.
Uma Dama fora dos padrões é um livro bem leve e, para minha surpresa, com uma trama mais simples do que estamos acostumados a ver nos livros da Julia Quinn. Assim, trata-se de uma trama sem grandes acontecimentos ou dramas. No entanto, isso não é um aspecto ruim. Ao contrário, achei uma leitura ideal para um dia tranquilo, daquelas que envolvem o leitor com um enredo simples e divertido.
Aliás, apesar das diferenças desse livro, o senso de humor característico das obras da Julia Quinn está presente também. Com dois protagonistas que não se suportam, é claro que os clássicos diálogos cheios de ironias e alfinetadas não poderiam. Além disso, assim como nos livros da série Os Bridgertons, esse também é repleto de momentos engraçados em família, com muitas implicâncias e discussões divertidas.
“Billie tinha essa coisa – não era exatamente charme, mas uma confiança louca e imprudente – que fazia as pessoas ficarem ao seu lado. A família dela, a família dele, todo o maldito vilarejo – todo mundo a adorava. Ela era dona de um sorriso largo e uma risada contagiante, e Deus do céu, como era possível que ele fosse a única pessoa na Inglaterra que parecia perceber o perigo que ela representava para a humanidade?”
Com relação aos personagens, Billie é uma mocinha que faz jus ao título do livro. Se tem uma personagem que não segue o padrão, é ela. Billie não se importa muito com vestidos ou festas, ela gosta de aproveitar a vida no campo e sempre acompanhou o pai nas tarefas relativas à administração da propriedade. Confesso que ela pode ser um pouco irritante algumas vezes, devido ao seu jeito teimoso e impulsivo. No entanto, ela tem uma inocência e uma espontaneidade que acabam conquistando a simpatia do leitor.
Já o George não poderia ser mais diferente de Billie e, ainda assim, também é muito carismático. Ele é mais sério e controlado, seguindo perfeitamente os padrões e normas da sociedade. Porém, acabou me conquistando por dois motivos. O primeiro deles é o amor que ele demonstra pela família, especialmente os irmãos. É uma relação de tanta lealdade e afeto, que é impossível não admirar.
“Porque durante anos nada tivera significado, ao menos não para aqueles que tinham sido deixados para trás. George estava cansado de ser inútil, de fingir que era mais valioso do que os irmãos por ser o primogênito.”

Além disso, George é uma pessoa muito solitária. Por sua posição de filho mais velho, ele foi criado se preparando paras responsabilidade que iria assumir e, portanto, mais afastado dos seus irmãos e das crianças da família Bridgerton. Deste modo, George sempre se sentiu isolado dos demais e sentia falta da cumplicidade que existia entre os outros. E, mais do que isso, ele ainda se sentia um pouco inferior aos irmãos caçulas, que serviam a Inglaterra durante a guerra, enquanto ele permanecia no campo.



Com dois personagens tão diferentes, já dá para imaginar aquela típica relação de cão e gato, né? Mas o que eu mais gostei desse livro é que, por mais que os dois se detestassem no início, ainda se preocupavam um com o outro por causa da ligação entre suas famílias. George não deixa de estender a mão quando Billie precisa e ela, por sua vez, também se preocupa com o bem-estar dele. Assim, por baixo de toda aquela aparente hostilidade, já existia um carinho genuíno entre eles.
“Ela estava em apuros, portanto ele não tinha escolha. Precisava ajudá-la por mais irritante que a achasse.’
O romance acontece, então, de maneira muito natural na trama. Os dois passam por uma situação bem inusitada (e hilária) e acabam percebendo coisas um sobre o outro que nunca tinham imaginado. A partir daí a relação deles se transforma de uma maneira gradual, à medida que eles passam a se conhecer de verdade e compreender melhor o comportamento um do outro.
“Era tudo tão louco, tão errado e ainda assim tão perfeito... Era todas as sensações do mundo envoltas em uma mulher.”
Não posso deixar de mencionar também os personagens secundários. Assim como aconteceu na série Os Bridgertons, em que a família tem um grande destaque, tanto os parentes de Billie como o de George são fundamentais na trama e me cativaram. Em especial, eu amei o Andrew, irmão do George, e a Georgiana, irmã mais nova de Billie. Acredito que os dois vão ganhar mais espaço nos próximos livros e estou bastante ansiosa para isso.
Com relação à escrita de Julia Quinn, acho que nem preciso falar muito né? Ela tem o dom para escrever histórias leves, envolventes e com personagens muito carismáticos. E, por mais que essa trama não tenha grandes acontecimentos, a leitura não se tornou maçante pela facilidade com que a autora desenvolve a história, com muitos diálogos divertidos e protagonistas que são carismáticos o suficiente para que o leitor se importe com o que irá acontecer com eles.
Deste modo, Uma dama fora dos padrões foi uma leitura um pouco diferente do que eu imaginava, mas que me envolveu e divertiu como costuma acontecer com os livros da Julia Quinn. É um romance de época bem tranquilo, ideal para ler em um final de semana, e que inaugura muito bem a série Os Rokesbys. Assim, eu não só recomendo esse livro, como estou ansiosa para ler a continuação, Um marido de faz de conta, que acaba de ser publicado pela editora Arqueiro e já está à venda (aqui).

29 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Ainda não li nada da Julia Quinn, e a cada resenha que leio dos livros dela minha curiosidade aumenta, hahaha. Esse livro parece ser maravilhoso, bem leve e fofo. Adorei tua resenha!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  2. Oii, tudo bem?

    Li esse livro quando foi lançado, e eu realmente não gostei. Muitas coisas na escrita da Julia Quinn me incomodam.
    No início do livro eu até estava gostando, mas com o passar das páginas nada acontecia, e depois que a Billie chorou por causa de macho, eu gostei menos ainda do livro.
    Mas que bom que você curtiu o livro, fico feliz!!

    Beijinhos!!

    ResponderExcluir
  3. Eu amo romances de época, e até tenho as série Os Bridgerston da Júlia, mas não li ainda.
    Eu amei a premissa desse livro novo, com certeza vai ser sucesso como os demais livros dela, a capa também tá bem delicada, adorei.
    Vou começar a ler a série dos Bridgerston pra em seguidaer esse, assim posso assemelhar a entrada de uma família na outra série.

    ResponderExcluir
  4. Eu já fui diferente de você, este foi o que mais gostei da Julia, comecei a ler e não consegui parar. Me apaixonei demais pelos personagens e como a trama aconteceu. Achei mais calmo em relação a relacionamento e não tão rápido, acho que foi por isso que gostei.

    ResponderExcluir
  5. Oi Malu, eu podia jurar que já tinha lido resenha dessa obra por aqui, acredita? Hahaha, de qualquer modo, romances históricos parecem uma zona de conforto, né? Leio porque sei que vai me deixar mais calminha e me curar da ressaca literária haha amo essa capa.

    ResponderExcluir
  6. Só pela resenha e a sinopse do livro, a gente já percebe que a leitura é leve. Apesar da gente ter uma história com os Brigertons ainda, afinal de contas Billie é a protagonista praticamente, é sempre gostoso reviver eles e ver como Julia consegue unir personagens queridos a novas histórias ♥

    ResponderExcluir
  7. OLá!! :)

    Eu confesso que nao conhecia este livro ainda, mas a verdade e que a autora e muito conhecida! Que bom que gostaste!

    Enfim, acho otimo que a historia envolva e a escrita agrade. E ainda melhor que as personagens escapem aos padroes!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Malu, não vou dizer que o enredo foi muito diferente do que eu imaginava, mas ela me conquistou do mesmo jeito. Também achei que o romance aconteceu de forma natural entre os personagens.
    Bjs, rose

    ResponderExcluir
  9. Esta será uma das minhas próximas leituras e estou empolgada porque eu amo a Julia Quinn e estou curiosa com essa Dama... rs. Curiosa com o fato do enredo ser diferente...
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. OiEE!

    Eu li esse livro e me apaixonei muito pelos personagens. Algumas cenas me matavam de tanto rir, e eu ficava torcendo pra eles se darem conta de que estavam destinados a ficar juntos. Lindo romance, recomendo bastante.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oiii, Malu tudo bem?
    Que foto mais linda desses livros, fiquei babando aqui e sobre o livro, quero muito ler! Por mais que nunca mais tenha lido romances de época, esse com toda certeza me agradou muito, e sua empolgação nos revela isso, adorei o leque haha
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Billie é bem danada, típico de uma Bridgerton. O enredo é bem contagiante e gostei muito da leitura, mas o segundo livro foi bem mais envolvente e a leitura fluiu muito fácil.
    É bom ver a Julia Quinn de volta a velha forma.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  13. Oi Malu,
    Que pena que esse livro não te agradou desde o começo, mas que interessante a proposta desse livro e o fato dele ser meio diferentão.
    Eu acho legal a forma como a autora faz com que o romance aconteça de forma natural nos seus livros. Como eu tenho o livro em casa, vou ler em breve ♥
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Oie amoreca,

    Já vi esse livro por ai nas andanças pelos blogs, mais ainda não tinha lido nenhuma resenha dele.
    Ainda não li nada da Julia Quin, mas tenho bastante vontade... quem sabe eu não inicie com esse?
    Resenha bem completa, parabéns!
    Dica Anotada!

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?

    Você vai ter de me desculpar, mas fui lendo sua resenha e pulei algumas partes dela, por medo de spoilers, pois fiquei com a sensação de que teria-os ali, é que comecei a ler esse livro ontem. Interessante saber que você achou a leitura diferente, mas que bom que gostou do livro como um todo. Estou ansiosa pra devora-lo.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  16. Olá

    Nunca terminei Os Bridgertons haha. Mais por não está na vibe de romances e com um 2018 que virou um drama particular e agora neste ano quero me envolver mais com este gênero e estou namorando esta obra desde o lançamento.

    Acho como sempre estamos acostumadas com mulheres mais "calmas e contidas", as personagens que normalmente defendem mais suas ideias e decisões são vistas como "teimosas". Falo por experiência própria.

    Beijos

    ResponderExcluir
  17. Oi, Malu!
    Também achei esse livro um pouco diferente dos outros da Julia, mas a fluidez na narrativa continuou quase impecável, como sempre. Apesar dos desdobramentos do relacionamento dos dois ser muito natural, algumas coisas na Billie me irritou um pouco, mas nada que atrapalhasse a leitura, então... haha To querendo muito ler o próximo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Eu não sou lá muito fã de romances de época, sabe? Li bem poucos até hoje e embora tenha curiosidade com a escrita da Julia, e até mesmo tenha alguns livros dela, eu ainda não tive curiosidade suficiente para ler, sabe?
    Sobre esse livro, eu gosto do título dele e gostei de saber que é uma obra mais simples para se ler em um dia tranquilo.
    Enfim, parece ser uma leitura envolvente e divertida mesmo, quem sabe eu não leia algum dia.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  19. conheci esse livro na bienal do livro aqui em sp e desde então esta na minha lista esse genero de livro começou a me agradar desde a metade do ano passado então é um universo novo para mim, pelo que li aqui o enrede é leve e flui muito bem a leitura

    ResponderExcluir
  20. Oi, Malu! Acredita que eu não tinha dado muita bola pra esse livro? E olha que gosto de romance de época. Não sei porque, achei ele a princípio sem sal. Em todo o caso, quero muito ler e ver se é isso mesmo. Afinal, difícil ignorar um livro da Julia Quinn!
    Bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Lendo sua resenha, percebi que eu também esperava algo diferente desta história mas mesmo assim, saber que no final valeu a pena pra ti me animou mais para fazer esta leitura. Já saiu o segundo e eu ainda nem li o primeiro, sem contar que Julia Quinn sempre arrasa, adoro a escrita dela

    ResponderExcluir
  22. Ola!!

    Malu, que resenha mais linda!!!

    Sou completamente apaixonada pela escrita da Julia, acredito que ela seja a unica autora de romance de epoca que vem me prendendo e me instigando a ler atualmente, pois esse genero acabou me saturando um pouco.

    Adorei a sua resenha e a sua sinceridade. Adoro historias de odio que acabam virando amor e sim!! Sua dica foi anotada com sucesso!

    beijos

    ResponderExcluir
  23. Ainda não li o livro, mas já me apaixonei por Billie, mesmo que em alguns momentos ela seja irritante, assim como a relação entre ela e Geoge parece ser de encher os olhos, gosto dessa ideia de carinho genuíno que mencionou entre os personagens.Precisando conhecer a escrita da Julia, é claro que quero conferir essa série, já que a dos Bridgertons eu não li nenhum.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  24. Olá Malu, tudo bem? Ano passado eu li várias resenhas desse livro e, todas elogiavam muito a escrita da autora e, tenho um amigo que está me incomodando muito, para conhecer a escrita da autora, mesmo assim, ainda não fiquei com vontade..rs!

    Bom, eu achei a história muito legal principalmente, quando sentimos que os protagonistas tem uma ligação forte um com o outro e, que o romance não é aquela coisa forçada que vemos em novelas, sabe? E, gostei muito de saber que a Billie é chata e irritante em alguns momentos, porque a maioria dos livros que eu conheço a protagonista é perfeita..rs.

    Beijos e Abraços Vivi
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  25. Até pulei um pouco da sua resenha por ser uma leitura que estou fazendo no momento, o segundo chegou para mim no dia do lançamento e eu ainda tenho que ler o primeiro, espero gostar muito do livro, afinal, é a belíssima Julia Quinn. Adorei suas fotos, parabéns.

    Beijos

    ResponderExcluir
  26. Oi, eu acho tão linda a capa desse livro. Amo o senso de humor da Julia, que pelo visto continua rendendo ótimos diálogos e cenas nesse livro, mesmo ele tendo menos conflitos. Amei a resenha.

    ResponderExcluir
  27. Olá Malu, morro de vontade de ler os livros da autora, pelos seus comentários esse parece estar bem bacana com um enredo leve e divertido sem muitos dramas *-* Espero poder lê-lo em breve *-*

    ResponderExcluir
  28. Ainda não li essa obra, mas estou muito curioso, pois parece ser uma trama de arrancar suspiros, mas ao mesmo tempo surpreendente.

    ResponderExcluir
  29. Que afirmação mais poética a sua “ o amor nunca tem lógica.” Muito verdade. Saber que é uma leitura leve me animou, pois estou precisando ler livros assim e ainda tem ingredientes que me conquistam de cara divertimento, personagens cativantes e escrita envolvente.

    Bjo
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir