[Resenha] Uma luz no outono

17 de abr. de 2020


Oi, pessoal! Como vocês estão? Como prometi na semana passada aqui, hoje eu vim comentar sobre Uma luz no outono, da Carrie Elks. Para quem não conhece ainda, esse é o livro que encerra a série As Irmãs Shakespeare e foi publicado recentemente no Brasil pela Verus.
Confesso que esse é um dos lançamentos que eu estava mais ansiosa para esse ano, porque essa série vem me conquistando desde o primeiro livro. Acompanhar as aventuras dessas quatro irmãs, cada história em uma estação do ano, tem sido uma experiência deliciosa e eu mal podia esperar para ler o livro que encerraria essa jornada.
Então, não preciso dizer que assim que recebi Uma luz no outono ele já furou a fila né? E, agora, vou poder contar para vocês o que achei da leitura. Será que ele encerra com chave de ouro a série As Irmãs Shakespeare? Continues lendo que eu conto para vocês. 

Autora: Carrie Elks
Editora: Verus
Tradução: Andréia Barboza
Páginas: 294
Onde comprar: Amazon
Exemplar recebido de parceria com a editora
Sinopse: “Um pai solteiro, uma mulher atraente e uma segunda chance para o coração de Juliet...Juliet Shakespeare não está em busca de um amor. Ela já tem o suficiente para ocupar o tempo: uma floricultura para administrar, uma filha pequena e um divórcio problemático em andamento. A vida dela já está complicada o bastante. Por que arrumar mais preocupações? Mas, quando um pai solteiro muito sexy se muda para a casa ao lado, tudo sai do controle de Juliet. Ryan Sutherland é lindo e talentoso e, desde a primeira vez que se encontram, ela não consegue parar de olhar para ele.Ryan está de volta à cidade para acertar algumas contas e não tem tempo para se distrair com a linda vizinha, mas toda vez que a vê ele não consegue deixar de desejá-la. Quando o outono dá os primeiros sinais na pequena Shaw Haven e as folhas começam a despencar das árvores, a questão é: Ryan e Juliet também vão cair nos braços um do outro? Uma luz no outono é o volume final da série As Irmãs Shakespeare, que com certeza vai deixar saudade no coração dos leitores. Quatro irmãs, quatro histórias... quatro maneiras de encontrar o amor verdadeiro.”

Em Uma luz no outono, a vida de Juliet Shakespeare está de pernas para o ar. Ela está no meio de um problemático processo de divórcio, administra uma floricultura que acabou de abrir e precisa cuidar de sua filha pequena. Por isso, a última coisa que Juliet quer nesse momento é mais preocupações, incluindo um novo amor.
Porém, quando Ryan Sutherland se muda para a casa ao lado, pode ser que a Juliet encontre uma certa dificuldade para manter o controle. Além de bonito e sexy, ele é um pai solteiro dedicado e atencioso, além de um homem talentoso e charmoso. Desde o primeiro momento que se encontram, sentem uma enorme dificuldade para manter os olhos longe um do outro.
O momento não poderia ser pior para nenhum dos dois, mas com a convivência fica cada vez mais difícil negar a atração entre eles. Quanto mais se conhecem, mais Juliet e Ryan encontram motivos para admirar um ao outro. Surge daí uma cumplicidade que pode levar a outros sentimentos. E será que existe mesmo momento certo para o amor?




Encerrar uma série é sempre me deixa com um misto de empolgação e ansiedade. Fico empolgada querendo saber como tudo vai terminar e ansiosa com medo de não ser tudo que eu espero. E, mesmo que os livros de As Irmãs Shakespeare sejam histórias independentes, foi inevitável ter os mesmos sentimentos em relação ao livro Uma luz no outono.
Ao longo dos livros anteriores, eu já tinha visto o suficiente sobre a Juliet para desejar muito conhecer essa personagem melhor. Além disso, queria muito saber como estavam as outras três irmãs e se teríamos um grande desfecho para todas elas. Ou seja, não preciso nem dizer que as minhas expectativas estavam muito altas. E, felizmente, todas elas foram superadas com facilidade.
Assim como no livro anterior, Uma luz no outono apresenta personagens mais maduros e com dilemas muito reais. Juliet é uma protagonista com a qual muitas mulheres irão se identificar: ficou grávida ainda na faculdade e acabou abrindo mão de sua personalidade em nome do casamento. Anos depois, ela precisa juntar os cacos e se redescobrir, tudo isso enquanto passa por um estressante período de divórcio, dá início a um novo negócio e faz o possível para evitar que as mudanças prejudiquem sua filha pequena.
“Ela era como uma flor que desabrochava devagar; seria bonito quando finalmente florescesse. E, se ele fosse honesto, queria estar lá quando isso acontecesse”.
E o que mais me conquistou no livro é que a Carrie Elks conseguiu construir uma personagem forte e ao mesmo tempo muito humana. Juliet não é uma mulher invencível e que lida com todas essas crises com tranquilidade. Na verdade, é uma pessoa que foi quebrada ao longo dos anos de casamento e pela grande decepção que sofreu com o marido. Ela tem medos, fraquezas, comete erros e precisa se redescobrir como pessoa. E, para mim, esses foram os aspectos que fizeram com que eu simpatizasse mais com essa protagonista e conseguisse admirá-la.
O processo de redescoberta da Juliet foi um dos pontos mais interessantes do livro. É lindo vê-la começando a reconquistar sua voz e vencer suas barreiras. Claro que não é um processo fácil e em muitos momentos ela precisa de ajuda para isso, mas quantos de nós não precisamos de apoio para nos reerguermos em momentos difíceis né? É algo natural e que acredito ter sido bem construído pela autora.
E o que dizer do Ryan? Eu poderia dizer só que ele é perfeito e eu terminei a leitura apaixonada. Mas isso não faria jus a esse personagem maravilhoso. Ele é um pai amoroso e um homem incrível: atencioso, bem-humorado, companheiro e, principalmente, que apoia Juliet em todas as situações. Porém, apesar de tudo isso, não é um personagem perfeito. 
“Seria tão fácil se apaixonar por alguém como Ryan Sutherland. Ele era engraçado, forte e muito bonito. Mas havia algo mais também – uma vulnerabilidade que a tocara, uma suavidade interna que contrastava muito com seu exterior duro.”
Ryan tem marcas do passado e isso fez com que ele se fechasse para a possibilidade de ter compromissos ou mesmo se apaixonar. Com isso, é claro que vemos esse personagem em conflito e cometendo alguns erros no caminho. Mas o mais importante e que me fez amá-lo é que ele não se apoia em seu passado para justificar suas ações. Ao contrário, Ryan reconhece seus erros, aprende com eles e não tem vergonha de se desculpar.
O romance entre os dois, para mim, foi o mais natural e cativante da série. Apesar da atração entre eles acontecer desde o início, o desenvolvimento da relação é bem gradual e verdadeiro. A princípio, eles se aproximam por causa dos filhos que têm a mesma idade, e a amizade da criança acaba levando os pais a passarem mais tempo juntos. Da convivência surge a cumplicidade e o apoio e só depois os sentimentos vão se tornando mais profundos.
“Ele percebia como era atraente? Sempre que o olhava, era como olhar para o sol – havia um brilho quase ofuscante. E, como o sol, ela precisava se impedir de chegar perto demais.”

Esse foi um ponto que me agradou muito, porque tudo me convenceu na história. Os personagens, seus conflitos, o romance e o desenvolvimento da história foram muito naturais e consegui me conectar durante toda a leitura. Eu sofri junto com a Juliet e o Ryan, mas também me diverti com seus diálogos, me encantei pelo amor que os dois tinham pelos filhos, torci pelo casal e fiquei feliz por vê-los evoluindo.



E é impossível não destacar os filhos da Juliet e do Ryan. Poppy e Charlie são crianças absolutamente encantadoras e que me conquistaram desde o primeiro momento que apareceram. Aliás, a Poppy proporciona um dos melhores diálogos do livro todo logo em sua primeira aparição. Além disso, a amizade que surge entre eles é tão fofa e sincera, com aquela inocência característica das crianças, que foi uma das coisas mais cativantes do livro todo.
Outro aspecto que não posso deixar de mencionar é que a família é novamente um tema central dentro da história e eu amei todas as questões que foram abordadas a partir disso. A autora mostra os efeitos de relacionamento tóxicos e as marcas que lares desestruturados podem deixar nos filhos. Mas ela também aborda a importância do apoio familiar e o quanto pessoas que realmente se amam conseguem estar juntas mesmo que geograficamente distantes.
“Elas tinham crescido desde aquelas dias em que vagavam pela casa enquanto o pai se escondia no escritório, resmungando sobre ter que redigir um documento ou fazer alguma pesquisa, mas ainda eram um grupo unido. Estavam espalhadas por toda parte, mas eram uma família e isso contava muito.”
Nesse sentido, foi maravilhoso ver os personagens dos livros anteriores retornando e a importância das irmãs na vida de Juliet. Acho que o amor das irmãs Shakespeare foi o que tornou essa série tão especial. Elas não têm uma relação perfeita e ao longo dos livros vemos que a família Shakespeare também tem seus problemas e segredos. Mas o que me tocou foi ver que, apesar disso, o amor e a união prevaleceram e superaram os obstáculos.
Assim, só posso dizer que Uma luz no outono é aquele livro que encanta o leitor da primeira à última página e no final deixa aquela sensação de coração quentinho por ter acompanhado uma jornada muito especial. Sem dúvida, Carrie Elks deixou a melhor história para encerrar a série e eu não consigo imaginar um desfecho mais especial para as irmãs Shakespeare. Foi um romance lindo, com personagens maduros e muito humanos, e que mostrou a importância da família e do amor.
E vocês, já conhecem Uma luz no outono? Me contem aí nos comentários o que acharam e se têm vontade de ler essa série.

Outros livros de As Irmãs Shakespeare:
Um verão na Itália – Resenha: aqui / Comprar: Amazon
Um amor de Inverno – Resenha: aqui / Comprar: Amazon
Uma surpresa na primavera – Resenha: aqui / Comprar: Amazon


17 comentários:

  1. Que linda resenha, fiquei bastante curiosa pra ler esse livro :D

    https://www.submersaempalavras.com/?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, muito obrigada! Espero que leia e goste também. Beijos!

      Excluir
  2. Opa, tudo bem por aí?

    Que capa linda (assim como as fotos que você tirou, valorizou ela bem mais)!. Já li várias resenhas sobre As Irmãs Shakespeare, mas acabei nunca lendo. Apesar de ser de um gênero que não costumo ler, sempre vejo as pessoas falando tão bem que me dá vontade de conhecer as obras. Obrigado por aumentar ainda mais essa vontade de ler haha.

    Abraços!
    Acampamento da Leitura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, tudo bem e você?
      Muito obrigada, que bom que gostou! Espero que dê uma chance para essa série um dia e goste da leitura também.
      Beijos!

      Excluir
  3. Quero começar a falar que as fotos estão lindas. E as capas maravilhosas.
    Não conhecia a série. E achei a história muito bela. Um ponto que tu tocou e gostei é que personagens dos livros anteriores aparecem, isso é tão bom. Vou procurar e ler.

    ResponderExcluir
  4. Oi, parece um ótimo livro de entretenimento para esse período tenso de isolamento social, confesso que não conhecia, mas fiquei profundamente interessada na história de Juliet, essa questão da gravides e do casamento é forte e tem muito pano para manga.

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem? Aiii, eu amo as capas dessa série, e os livros parecem ser todos maravilhosos também. Ler tua resenha desse volume me deixou ainda mais curiosa para ler os livros. Adorei a dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  6. Toda vez que vejo alguém indicando livros desta série eu penso: tem tudo a ver comigo!!! Mas ainda não li nenhum deles. Esse tipo de romance me cativa fácil fácil, por isso já quero elr.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Fiquei interessado nessa leitura, parece ser um livro emocionante e uma leitura que fazemos rapidinho, com uma história leve e sentimental. Anotei a dica para ler em breve.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Oi, tudo bem? Nossa, essa foi minha leitura mais recente e tenho que concordar em grau e número. Me apaixonei demais pela história, senti as dores dos personagens e amei seu felizes para sempre. Só li três livros da série, no entanto esse de longe para mim foi o melhor justamente por ter um romance mais bem desenvolvido, com personagens mais maduros, o que fez total diferença no trabalhar dos sentimentos. Adorei a sua resenha que me fez lembrar dos sentimentos quando li.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi, Malu.
    Quando a Verus começou a lançar essa série eu fiquei bem curiosa, mas deixei passar. Já nem lembrava mais dela, mas sua resenha desse último livro me deixou tão encantada que percebi o quanto estou perdendo! Adorei a análise que você fez da história e dos personagens, que pareceram super cativantes!!
    Já tá na lista de desejados!
    beijos
    Camis - blog Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
  11. Oi Malu!
    É muito bom quando lemos um livro, uma série que nos impressiona e nos deixa com vontade de quero mais, livros assim nos marca e queremos que todo mundo leia. Sua resenha foi perfeita estou com vontade de ler muito essa série pois a curiosidade é muita. Obrigado pela dica, parabéns pela resenha, bjs!

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem ?
    EU não conhecia a série, mas confesso que fiquei encantada, tem todos os elementos que eu gosto. Aquela coisa de quero mas não posso, que faz nos encantar com cada um dos personagens.
    Adorei a relação com as estações do ano e esse já teria minha predileção, só por ser Outono.
    Amei a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Eu amo romances que se desenvolvem de uma forma mais natural e coerente. Sou apaixonada pela escrita da autora, li livros dela publicados pela Universo dos Livros e estou doida para ler esta série. Fiquei ainda mais empolgada por saber que ela trata temas atuais e de meu interesse.

    Cheiros
    Tânia Bueno

    ResponderExcluir
  14. Primeiramente: suas fotos estão lindíssimas! E eu adorei sua resenha. Ao que parece, esse livro é o mais apaixonante de toda a série. Li somente os 2 primeiros, mas confesso que estou curiosa para continuar e descobrir mais dos filhos da Juliet.

    Beijos,
    Blog PS Amo Leitura

    ResponderExcluir
  15. Olá Malu,
    estou mega atrasada na leitura dessa série, li apenas o primeiro livro até o momento mesmo já tendo os demais em mãos. Fiquei bem contente em saber que este trás uma história tão agradável e crível, espero conseguir lê-la logo, vou tentar me organizar e dar mais atenção a estas obras uma vez que tive uma experiência tão boa com o único livro dela que li.

    Abraços!

    ResponderExcluir