[Resenha] Loucamente apaixonada na Livraria dos Corações Solitários

28 de ago. de 2020


Olá, pessoal! Como vocês estão? Para começar bem o final de semana, hoje eu vim falar sobre uma série que tem sido o meu conforto nessa quarentena: A Livraria dos Corações Solitários. Se você acompanha o blog, já deve ter lido as resenhas que postei sobre os dois primeiros livros da série: A Pequena Livraria dos Corações Solitários e Amor Verdadeiro na Livraria dos Corações Solitários (quem não leu ainda, pode conferir aqui e aqui).
Então, hoje chegou a vez de falar sobre Loucamente Apaixonada na Livraria dos Corações Solitários. Confesso que as minhas expectativas para este livro eram altíssimas, porque todo mundo falou que ele era o melhor da série. Por esse motivo, assim que concluí o segundo já fiquei ansiosa para começar esse logo.
E hoje chegou meu momento de contar para vocês o que achei desse terceiro livro. Será que ele correspondeu às minhas expectativas? Vou contar agora. Mas antes fica o recado que esta resenha é totalmente livre de spoilers desse livro e dos anteriores.

Autora: Annie Darling
Editora: Verus
Tradução: Cecília Camargo Bartalotti
Páginas: 322
Onde comprar: Amazon
Exemplar recebido de cortesia da editora
Sinopse: “Em Loucamente apaixonada na Livraria dos Corações Solitários, a dublê de pinup Nina adora bad boys ― quanto mais cara de mau, melhor. A garota cheia de tatuagens e com o cabelo cor-de-rosa nem pensa em mudar seu gosto. Apesar dos receios de seus amigos, ela acredita firmemente que o amor verdadeiro só tem uma forma: selvagem, intenso e pontuado por brigas tempestuosas ― como na história de Heathcliff e Cathy, o casal angustiado de O morro dos ventos uivantes. E ela não vai se contentar com nada menos que isso. Mas anos de encontros marcados por aplicativo não trouxeram nada além de caras esquisitos e paqueras banais, e Nina não está nem um pouco mais perto de encontrar o amor. Quando um homem de seu passado entra na livraria, Nina sabe que não tem nada a temer: o garoto mais nerd da escola se tornou um analista de negócios tedioso que combina o terno com a gravata, sem chance de fazer seu coração bater mais rápido. O que só mostra quão pouco Nina sabe sobre bad boys, analistas de negócios e o próprio coração...Será que o nerd engravatado será capaz de fazer com que Nina mude totalmente de ideia a respeito dos homens e se jogue em um novo estilo de relacionamento, cheio de novidades e situações pelas quais a garota jamais sonhou passar?”

Sempre com os looks mais estilosos e muitas tatuagens, Nina é a mais romântica dos funcionários da livraria Felizes para sempre. Ela sonha com um amor intenso, apaixonado e tempestuoso, e não aceitará menos do que isso. Por isso, seu tipo sempre foram os badboys, com cara de mau e levemente selvagens. E Nina tem certeza que um dia encontrará o badboy certo, com quem terá um relacionamente a lá Catherine e Heathcliffe, com muitas brigas e muita paixão.
Assim, Nina sabe que ninguém poderia estar mais distante do homem dos seus sonhos do que Noah, o certinho analista de negócios contratato para dar algumas sugestões para a livraria. Certamente, ele nunca seria capaz de despertar uma paixão avassaladora em nenhuma mulher, muito menos nela. Mas não é que esse nerd tedioso, que anda com terno e gravatas combinando, começa a fazer Nina questionar tudo que sempre acreditou sobre amor, badboys e relacionamentos?



Eu tenho tantas coisas para falar sobre Loucamente apaixonada na Livraria dos Corações Solitários que é até difícil saber por onde começar. Sem dúvida, esse foi o que me deixou com sentimentos mais conflitantes e mais dificuldade de explicar o que senti. Mas, vamos começar pelo elemento que mais se destacou para mim e sobre o qual não tive nenhuma dúvida: a protagonista.
Antes de começar a ler esse livro, eu confesso que não morria de amores por essa personagem e tinha um pé atrás com ela. Mas, para minha surpresa, ela acabou se tornando minha personagem favorita da série. Foi maravilhoso conhecer mais sobre ela e entender muito do seu comportamento. Por não se encaixar nos padrões estéticos que a sociedade impõe, Nina precisa lidar com muitas cobranças e olhares de julgamento, muitos vindos de pessoas próximas.
Além disso, até mesmo as escolhas que fez para sua vida foram constantemente questionadas, assim como sua capacidade profissional. Claro que todas essas questões se refletiram em inseguranças e conflitos que Nina precisa enfrentar. Para mim, isso tornou a personagem mais humana e consegui me apegar muito mais à ela. Adorei ver seu desenvolvimento ao longo do livro e como essas questões foram bem trabalhadas pela autora.
No entanto, não pensem que Nina é uma personagem frágil ou triste. Pelo contrário, ela enfrenta os desafios com a cabeça erguida e, na maior parte do tempo, traz muita leveza e diversão para a história. Admirei muito a sua força e a forma como ela aprende com tudo que passou na sua vida.

Mas vocês já devem estar se perguntando “ela é maravilhosa, mas e o Noah”. Eu posso dizer que, na maior parte do livro, ele se mostrou tranquilamente o melhor mocinho do livro. Apesar do seu jeito certinho, Noah é um personagem divertido e inteligente, que tem ótimas trocas de farpas com a Nina. E ainda é atencioso, fofo, charmoso... exatamente o tipo de mocinho que a gente se apaixona junto com a protagonista e faz com que a gente torça pelo casal. 



Além disso, assim como Nina, Noah também tem questões difíceis que precisa lidar. Por anos, ele conviveu com todo tipo de bullying na escola, especialmente por ter uma inteligência acima da média e estar sempre em turmas a frente da sua idade. Isso deixou marcas em sua vida que, por mais que ele tenha tentado ignorar, não eram tão fáceis de superar.
No entanto, eu disse que Noah quase foi o melhor protagonista da série e o foco tem que ser no quase mesmo. Porque, em um determinado ponto, ele tem uma atitude que para mim foi totalmente inadmissível. Por mais que eu entenda os conflitos do Noah, não acho que o fato de ter um passado triste justifique magoar outra pessoa. Tem uma determinada cena no livro em que ele foi realmente cruel com a Nina e, a partir daí, não consegui mais achá-lo digno dela. Isso acabou afetando a minha torcida pelo romance e me deixou com uma profunda sensação de decepção.
Somado a isso, eu tive ressalvas com as atitudes de alguns personagens secundários que também me incomodaram bastante. Em especial, Posy e Verity, as protagonistas dos livros anteriores, me decepcionaram bastante.A sensação que tive era que Nina estava sempre sendo excluída e, pior, subestimada. Achei que em muitos momentos faltou o apoio que amigas deveriam oferecer e  que Nina e Verity estavam sempre duvidando da capacidade dela. Assim, o clima de amizade entre os funcionários da livraria que foi um dos pontos que mais gostei nos primeiros livros, se perdeu de forma inexplicável nesse.
Mas, apesar das ressalvas, não posso negar que a escrita da autora continua fluida e envolvente. Me diverti muito durante a maior parte da leitura e amei acompanhar a jornada da Nina. Além disso, tem muitas referências ao livro O morro dos ventos uivantes que me deixaram com muita vontade de dar uma chance para esse clássico da literatura.
Deste modo, Loucamente apaixonada na Livraria dos Corações Solitários pode não ter sido tudo que eu esperava, mas foi uma leitura envolvente e divertida como é característico dessa série. E, apesar de ter me frustrado com o romance e até com as relações de amizade, eu amei conhecer mais sobre a Nina e ver seu amadurecimento ao longo do livro. Além disso, o principal elemento que me conquistou desde o primeiro livro se manteve: a sensação de aconchego proporcionada por essa pequena livraria no centro de Londres. Senti o mesmo conforto e quentinho no coração que os volumes anteriores me proporcionaram e isso foi motivo mais do que suficiente para continuar a série.
Agora, quero saber quem já conhece a série A Livraria dos Corações Solitários. Já leram algum dos livros? Qual o favorito de vocês? Me contem aí nos comentários. E, se preparem, que na semana que vem eu volto com a resenha do último volume, Um beijo de inverno na Livraria dos Corações Solitários.

Outros livros da série:
A pequena Livraria dos Corações Solitários – Comprar: Amazon
Amor verdadeiro na Livraria dos Corações Solitários – Comprar: Amazon
Um beijo de inverno na Livraria dos Corações Solitários – Comprar: Amazon

3 comentários:

  1. Olá tudo bem? Eu sou louca para ler esses livros ainda não li A Livraria dos Corações Solitários, mais tenho muita curiosidade a respeito da obra e da demais, assim que possível irei compra-las, adorei suas considerações a respeito da leitura!:)

    ResponderExcluir
  2. Geralmente gosto deste tipo de romance e super era pra ser daquelas histórias em que relaxo sem pensar muito, bom, isso não aconteceu já que fiquei irritada com a protagonista a história inteira. Resumindo: só me estressei com essa história. O que foi uma pena.

    ResponderExcluir
  3. Olá.
    Que fotos lindas! Eu tenho muita curiosidade de ler os livros dessa série, principalmente por ler poucos romances mesmo sendo um gênero que adoro. Mas, confesso, as suas ressalvas me deixaram com um pé atrás para iniciar a leitura. O meu maior problema em gostar de romances é, principalmente, o personagem masculino, pois na maioria das vezes sempre há uma ação possessiva ou machista que me incomoda muito e me tira toda a beleza do livro.

    www.sonhandoatravesdepalavras.com.br

    ResponderExcluir