[Das páginas para o cinema] Harry Potter

Elenco: Daniel Radcliffe, Emma Watson, Rupert Grint, Maggie Smith, Alan Rickman, Robie Coltraine, Richard Harris
Direção: Chris Columbus
Nacionalidade: Reino Unido/ EUA

Em 1999, a escritora britânica J. K. Rowling vendeu os direitos dos quatro primeiros livros da série Harry Potter para a Warner Bros. No ano 2000, o elenco escolhido foi anunciado e as filmagens começaram. Esses foram os primeiros passos de uma série que marcou a história do cinema.
Como parte do especial Harry Potter, além das resenhas dos livros, todo mês falarei de um dos filmes da série no Das páginas para o cinema. Assim, como eu já falei sobre os dois primeiros livros da série, resolvi falar sobre suas respectivas adaptações em uma mesma postagem, até por que ambas contam com o mesmo diretor e têm características muito parecidas.
Uma confissão que preciso fazer é que, ao contrário de muitos fãs da série, eu assisti a Harry Potter e a Pedra Filosofal antes de ler o primeiro livro. Mas uma das coisas positivas que posso falar sobre esse filme é que ali já identifiquei um pouco da magia presente no universo criado por J. K. Rowling. Para mim, o maior problema de muitas adaptações de livros é, justamente, não conseguir transmitir para o cinema a essência da história original. Felizmente, isso não aconteceu nos filmes de Harry Potter.
Em Harry Potter e a Pedra Filosofal somos apresentados junto com Harry ao mundo mágico. O filme foi pensado em cada detalhe, criando ambientes absolutamente fantásticos, que encantam o espectador e tornam totalmente compreensível o olhar fascinado de Harry a cada novidade.  Além disso, a trama é bastante fiel ao livro e preserva o clima lúdico da história original.
O mérito do filme reside, em grande parte, na escolha do elenco, que foi absolutamente perfeita. Daniel, Rupert e Emma ficaram tão bem no papel do trio principal, que já não consigo ler os livros de Harry Potter sem imaginá-los. Além disso, é visível o cuidado da produção na escolha do restante do elenco, que inclui grandes nomes do cinema britânico como Maggi Smith, e os saudosos Richard Harris (intérprete de Alvo Dumbledore nos dois primeiros filmes) e Alan Rickman. Aliás, este último foi provavelmente a melhor escolha do elenco, responsável por interpretar o personagem mais complexo da série, levando para o cinema o olhar frio e o sarcasmo característico de Snape, além de conseguir deixar o espectador sempre em dúvida sobre a sua lealdade.
Já Harry Potter e a Câmara Secreta mantém a fórmula de sucesso do seu antecessor. O elenco principal foi mantido e outros atores entraram em novos personagens, em especial, Kenneth Branagah como o exibicionista professor Gilderoy Lockhart. Além disso, o filme consegue conciliar muito bem o clima de mistério da história com momentos de humor e leveza, preservando a inocência infantil do primeiro longa.

O que mais gosto nesses dois longas é a maneira leve e divertida com que eles nos apresentam ao mundo de Harry Potter. São os filmes mais infantis da série, acompanhando a idade de seu protagonista, mas funcionam muito bem para apresentar a série e trazer para o cinema algumas das características marcantes da obra de J. K. Rowling: um universo fantástico e rico, com personagens interessantes e uma trama envolvente. 

[Leituras da Malu] Janeiro a Março

Imagem: Paulo Ernesto

Com o fim do mês de março, resolvi compartilhar aqui quais livros eu li no primeiro trimestre de 2016. Nesta lista eu não inclui os livros que reli (Harry Potter e a Pedra Filosofal e Harry Potter e a Câmara Secreta), citando apenas as leituras novas. Como não pude fazer a resenha de todos eles, resolvi colocar junto a sinopse e algumas informações técnicas.

O nome do vento – A crônica do Matador do Rei – Primeiro Dia
Autor: Patrick Rothfuss / Editora: Arqueiro / Páginas: 650
Sinopse: Ninguém sabe ao certo quem é o herói ou o vilão desse fascinante universo criado por Patrick Rothfuss. Na realidade, essas duas figuras se concentram em Kote, um homem enigmático que se esconde sob a identidade de proprietário da hospedaria Marco do Percurso. Da infância numa trupe de artistas itinerantes, passando pelos anos vividos numa cidade hostil e pelo esforço para ingressar na escola de magia, O nome do vento acompanha a trajetória de Kote e as duas forças que movem sua vida: o desejo de aprender o mistério por trás da arte de nomear as coisas e a necessidade de reunir informações sobre o Chandriano - os lendários demônios que assassinaram sua família no passado. Resenha aqui

A herdeira – Série A Seleção – Vol. 4
Autora: Kiera Cass / Editora: Seguinte / Páginas: 361
Sinopse:No quarto volume da série que já vendeu mais de 500 mil exemplares no Brasil, descubra o que vem depois do “felizes para sempre”. Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn, filha do casal. Prestes a conhecer os trinta e cinco pretendentes que irão disputar sua mão numa nova Seleção, ela não tem esperanças de viver um conto de fadas como o de seus pais… Mas assim que a competição começa, ela percebe que encontrar seu príncipe encantado talvez não seja tão impossível quanto parecia.

Perdida – Um amor que ultrapassa as barreiras do tempo
Autora: Carina Rissi / Editora: Verus / Páginas: 362
Sinopse: Sofia vive em uma metrópole e está acostumada com a modernidade e as facilidades que ela traz. Ela é independente e tem pavor à mera menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são aqueles que os livros proporcionam. Após comprar um celular novo, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século dezenove, sem ter ideia de como voltar para casa. Com a ajuda do prestativo – e lindo – Ian Clarke, Sofia embarca numa busca frenética e acaba encontrando pistas que talvez possam ajudá-la a resolver esse mistério e voltar para sua tão amada vida moderna. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...

Comer, rezar, amar
Autora: Elizabeth Gilbert / Editora: Objetiva / Páginas: 342
Sinopse: Elizabeth Gilbert estava com quase trinta anos e tinha tudo o que qualquer mulher poderia querer, mas em vez de sentir-se feliz e realizada, sentia-se confusa, triste e em pânico.  Enfrentou um divórcio, uma depressão debilitante e outro amor fracassado. Até que decidiu tomar uma decisão radical: livrou-se de todos os bens materiais, demitiu-se do emprego, e partiu para uma viagem de um ano pelo mundo – sozinha. O objetivo de Gilbert era visitar três lugares onde pudesse examinar aspectos de sua própria natureza, tendo como cenário uma cultura que, tradicionalmente, fosse especialista em cada um deles. 'Comer, Rezar, Amar' é a envolvente crônica desse ano. Resenha aqui.

Para todos os garotos que já amei
Autora: Jenny Han / Editora: Intrínseca / Páginas: 160
Sinopse: Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa azul-petróleo que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. Uma para cada garoto que amou — cinco ao todo. São cartas sinceras, sem joguinhos nem fingimentos, repletas de coisas que Lara Jean não diria a ninguém, confissões de seus sentimentos mais profundos. Até que um dia essas cartas secretas são misteriosamente enviadas aos destinatários, e de uma hora para outra a vida amorosa de Lara Jean sai do papel e se transforma em algo que ela não pode mais controlar. Resenha aqui.

Um amor de cinema
Autora: Victoria Van Tiem/ Editora: Verus / Páginas: 294
Sinopse: Neste irresistível romance, Kenzi Shaw, uma designer fanática por filmes, é lançada nas águas turbulentas do amor — ao estilo de Hollywood — quando seu lindo ex-namorado lhe propõe uma série de desafios relacionados a comédias românticas para reconquistar seu coração. Que garota não gostaria de vivenciar a cena das compras de Uma linda mulher? É o desafio número dois da lista. Ou tentar fazer os passos de dança de Dirty dancing? É o número cinco. Uma lista, dez momentos românticos de filmes e várias aventuras depois, Kenzi se pergunta: ela deve se casar com o homem que sua família adora ou arriscar tudo por um amor de cinema?

Cidade dos Ossos – Os Instrumentos Mortais – Vol. 1
Autora: Cassandra Clare / Editora: Galera Record / Páginas: 462
Sinopse: Quando Clary decide ir a Nova York se divertir numa discoteca, nunca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer.Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria. Resenha aqui.

Cidade das Cinzas – Os Instrumentos Mortais – Vol. 2
Autora: Cassandra Clare / Editora: Galera Record / Páginas: 406
Sinopse: No mundo dos Caçadores de Sombras, ninguém está seguro. E agora que Clary descobriu fazer parte do perigoso Submundo, sua vida nunca mais será a mesma. Jace, seu recém-descoberto irmão, está cada vez mais impossível, e não parece medir esforços para enfurecer a todos. E sua atitude de bad boy não ajuda em nada quando, após o roubo do segundo dos Instrumentos Mortais, a Inquisidora aparece no Instituto para interrogá-lo... Agora Jace é suspeito de ajudar o pai, o perverso Valentim, num plano que vai colocar em risco não só Idris ou o Submundo, mas toda a cidade de Nova York.

Cidade dos Ossos – Os Instrumentos Mortais – Vol. 3
Autora: Cassandra Clare / Editora: Galera Record / Páginas: 474
Sinopse: Em busca de uma poção para salvar a vida de sua mãe, Clary deve viajar até a Cidade de Vidro, lar ancestral dos Caçadores de Sombras. Mas à medida que se aproxima de Ragnor Fell, o feiticeiro que pode curar a mãe, ela descobre segredos sobre seu passado e o de Jace - e o irmão não hesita em deixar claro que não a quer por perto. Isso Clary já entendeu, ela só não imagina que está prestes a participar de uma batalha épica, na qual Caçadores de Sombras e integrantes do Submundo terão que se unir se quiserem sobreviver.

Star Wars: Marcas da Guerra
Autor: Chuck Wendig / Editora: Aleph / Páginas: 464
Sinopse: O que aconteceu depois da destruição da segunda Estrela da Morte? Qual o destino dos remanescentes do Império Galáctico e dos antigos Rebeldes, agora responsáveis pela fundação da Nova República? Marcas da guerra é o primeiro livro do cânone oficial a mostrar o que acontece depois do clássico Episódio VI: O retorno de Jedi. Nesse novo panorama galáctico, vamos descobrir que a guerra ainda não chegou ao fim... e que os traumas deixados por ela ainda serão sentidos por muitos e muitos ciclos. Resenha aqui.

A Sereia
Autora: Kiera Cass / Editora: Seguinte / Páginas: 328
Sinopse: Anos atrás, Kahlen foi salva de um naufrágio pela própria Água. Para pagar sua dívida, a garota se tornou uma sereia e, durante cem anos, precisa usar sua voz para atrair as pessoas para se afogarem no mar. Kahlen está decidida a cumprir sua sentença à risca, até que ela conhece Akinli. Lindo, carinhoso e gentil, o garoto é tudo o que Kahlen sempre sonhou. Apesar de não poderem conversar — pois a voz da sereia é fatal —, logo surge uma conexão intensa entre os dois. É contra as regras se apaixonar por um humano, e se a Água descobrir, Kahlen será obrigada a abandonar Akinli para sempre. Mas pela primeira vez, ela está determinada a seguir seu coração. Resenha aqui.


[Especial] Harry Potter e a Câmara Secreta

Autora: J. K. Rowling
Editora: Rocco
Páginas: 287

Em fevereiro, eu dei início ao projeto Especial Harry Potter, me propondo a falar todo mês sobre um dos livros da série Harry Potter. Já foi delicioso voltar a esse universo mágico relendo Harry Potter e a Pedra Filosofal, mas no segundo livro da série, Harry Potter e a Câmara Secreta, a experiência foi ainda melhor.
Neste segundo livro, Harry retornou para mais um ano letivo em Hogwarts, após um verão péssimo com os Dursley. Apesar da alegria inicial por estar retornando ao lugar onde se sente em casa, Harry logo percebeu que seu ano não seria fácil. Além de ter que lidar com as provocações de seu inimigo Draco Malfoy e as implicâncias do professor de poções, Severo Snape, Harry precisou enfrentar um perigo ainda maior: a Câmara Secreta foi aberta e um monstro escondido nela foi libertado, ameaçando todos os alunos nascidos trouxas.
Um dos aspectos que mais gostei de reler esse livro foi observar como J. K. Rowling conseguiu criar um clima de suspense nesse livro, sem perder a magia e a inocência que marcaram o primeiro livro. Apesar da trama ser mais sombria que a do primeiro livro, Harry Potter e a Câmara Secreta é repleto de momentos leves e engraçados, mantendo o clima lúdico e infantil.
Outro ponto positivo de estar relendo a obra é perceber como J. K. Rowling conseguiu amarrar bem as histórias de todos os livros, até nos mínimos detalhes. Muitas coisas que acontecem nesse livro, são importantes para o desenvolvimento dos próximos livros, embora, com certeza, eu não tenha percebido da primeira vez que li.
A cada vez que releio Harry Potter, me encanto com a riqueza do universo criado por sua autora. É impossível não ficar fascinado com os detalhes imaginados por ela, que vão desde feitiços, poções e lugares, até os detalhes do funcionamento da sociedade bruxa, incluindo departamentos do Ministério da Magia. Além disso, é impressionante a facilidade de J. K. Rowling para prender o leitor. Mesmo já conhecendo a história, eu não conseguia parar de ler, me divertindo nos momentos engraçados e ficando tensa nos momentos de suspense.
A única coisa que me incomodou um pouco foi que no começo vários elementos de Harry Potter e a Pedra Filosofal são explicados novamente. Achei que isso atrapalhou, pois tirou um pouco do ritmo da história, além de ser desnecessário, uma vez que ainda é preciso ler o primeiro livro para compreender totalmente a história do segundo.
No entanto, essa foi a única ressalva feita a este livro. Em Harry Potter e a Câmara Secreta, J. K. Rowling mantém todos os aspectos que fizeram de A Pedra Filosofal um sucesso e aprimora ainda mais a sua escrita. Aqui achei que a autora soube construir melhor o clímax de história, sem resoluções apressadas. Além disso, acho que ela soube dosar muito bem o clima mais sombrio com a inocência e a leveza que a idade do seu protagonista requeria.
O que mais me marca dessa experiência é poder sair um pouco da realidade e mergulhar nesse universo mágico criado por J. K. Rowling. Afinal, como disse Dumbledore: “Hogwarts sempre estará lá para ajudar a quem dela precisar”.     

[Dica da Malu] A Sereia

Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 328

Famosa pela série A Seleção, Kiera Cass reescreveu recentemente outro livro, o seu primeiro romance, A Sereia. Estava com medo de não encontrar nesse livro as mesmas qualidades que vi na série A Seleção e acabar me decepcionando. Para minha surpresa, não só gostei muito do livro, como achei que, em alguns aspectos, a escrita da autora está mais consistente aqui do que nos livros que a tornaram famosa.
A história é toda narrada sob o ponto de vista da sereia Kahlen. Durante o naufrágio do navio em que estava com sua família, ela foi salva pela Água, após implorar que não queria morrer. No entanto, isso vinha com um preço: Kahlen se tornaria uma sereia e, por 100 anos, serviria à Água atraindo pessoas para morrerem no mar. Após 80 anos, ela ainda não havia se acostumado com sua missão, se sentindo culpada pelas mortes que causava. A situação se torna ainda pior quando ela conhece o jovem Aklin e passa a lidar com o conflito entre a vontade de estar com ele e o risco que isso representa para o rapaz.
Sem dúvida, os personagens foram o ponto que mais gostei neste livro, todos apresentam características que conquistam o leitor, além de crescerem ao longo da trama. A protagonista Kahlen é assombrada tanto pela culpa de não ter morrido junto com a família quanto pelas mortes que provocou depois disso. Além disso, ela é uma personagem meiga e generosa, mas também muito forte. Os sentimentos dela são compreensíveis, bem como o medo que ela tem de se envolver com Aklin.
O mocinho Aklin também é muito cativante, sempre atencioso, comunicativo e gentil. O que mais gostei na relação dele e da Kahlen é o fato de que ele vê além da beleza hipnotizante da sereia, ele procura realmente conhece-la, fazendo o possível para superar a mudez dela (Kahlen não falava com ele, pois sua voz é fatal) e se comunicar com ela. Aliás, é justamente o fato de Aklin se importar com ela e com as suas opiniões, que faz Kahlen se apaixonar por ele.
As demais personagens também são bem construídas. As irmãs sereias de Kahlen crescem muito ao longo da trama: Elizabeth que, a princípio, achei fútil e egoísta, demonstra ser uma pessoa de personalidade forte, mas amorosa e muito leal às irmãs; Miaka (minha preferida) é a mais inteligente e talentosa, e se mostrou generosa, atenta às irmãs e muito corajosa; Aisling e Padma aparecem menos na trama, mas ambas são personagens fortes, que tiveram que lidar com muito sofrimento na vida.
A Água é, sem dúvida, a personagem mais ambígua. Ao mesmo tempo que se mostra cruel por obrigar as sereias a cumprir uma missão tão terrível por um século e impor punições severas a elas, a Água demonstra amá-las profundamente. Além disso, ela carrega o peso da eternidade e da culpa pela destruição que provoca. Por esse motivo, é compreensível o amor, muitas vezes sufocante, que ela dedica às suas sereias e o medo que tem de perdê-las, deixando o leitor dividido entre a raiva por suas ações e a pena por sua condição.  

Deste modo, A Sereia foi uma ótima surpresa. Me envolvi com a trama e os personagens, torcendo por eles a cada página. Além disso, Kiera Cass confirmou aqui todos os elementos positivos que eu havia percebido na sua maneira de escrever desde A Seleção.  É uma leitura simples, mas dinâmica e cativante, que torna impossível não se encantar com a história apresentada. 

Apaixonada por literatura desde pequena, nunca consegui ficar muito tempo sem um livro na mão. Assim, o Dicas de Malu é o espaço onde compartilho um pouco desse meu amor pelo mundo literário.




Facebook

Busca

Instagram

Twitter

Editoras Parceiras

Seguidores

Arquivos

Newsletter

Populares

Tecnologia do Blogger.