[Resenha] Mais que amigos

Autora: Lauren Layne
Editora: Paralela
Páginas: 269
Classificação: +18 anos
Skoob
Onde comprar: Amazon
Exemplar recebido de cortesia da editora
Sinopse: “Aos vinte e dois anos, a jovem Parker Blanton leva a vida que sempre sonhou. Tem um namorado inteligente e responsável, um emprego promissor e a companhia de seu melhor amigo, Ben Olsen, com quem divide um lindo apartamento. Parker e Ben são tão grudados que muita gente duvida que eles morem sob o mesmo teto sem nunca ter vivido um caso, mas eles não se importam com o que as pessoas pensam. Sabem que não foram feitos um para o outro — pelo menos não para se envolver. Por isso, quando um acontecimento inesperado faz com que Parker se veja sem namorado e com o coração partido, ela sabe que pode contar com Ben para ajudá-la a sacudir a poeira e partir para outra. Afinal, ninguém seria mais ideal do que seu melhor amigo para lhe mostrar os prazeres da vida de solteiro… certo? Mais que amigos é uma comédia romântica irresistível!”

Quem me conhece sabe que eu não resisto à uma boa comédia romântica, tanto em filmes, quanto em livros. Apesar dos clichês, acho que quando a trama e o personagem são bem construídos, é possível se envolver com a leitura e se apaixonar com a história contada. E é exatamente isso que aconteceu com o livro Mais que amigos, da autora Lauren Layne, lançado recentemente pela editora Paralela.
Nesse romance, conhecemos Bem e Parker, dois melhores amigos que há alguns anos provam para todos que homens e mulheres podem ser apenas bons amigos, sem nunca se sentirem atraídos um pelo outro. Morando juntos desde a faculdade, os dois se conhecem melhor do que ninguém e convivem muito bem, com exceção de assuntos como quem vai usar o banheiro primeiro e quem controla a televisão.
“Como é que eu sei disso? Como sei que homens e mulheres podem ser melhores amigos sem qualquer envolvimento romântico? Porque sou o lado feminino desta equação há seis anos. Seis anos!”
No entanto, eles não poderiam ser mais diferentes. A Parker é mais responsável, sempre foi focada nos seus estudos e agora tem um emprego promissor. Além disso, ela tem um relacionamento estável e duradouro, e tem planos de um dia se casar e construir sua família. Já o Ben, nunca levou a faculdade muito a sério e se surpreende por também ter sucesso na profissão que escolheu. Porém, tudo que ele não quer é uma relação mais série. A única mulher constante em sua vida é sua melhor amiga, com quem ele nunca consideraria ter um caso.

Mas, quando o namorado de Parker decide terminar o relacionamento, a única alternativa que ela vê para superar o coração partido é aproveitar ao máximo a vida de solteiro. O problema é que ela não tem nenhuma experiência em ir para cama com quem não conhece. Então, ela decide que a melhor pessoa para ajudá-la é seu melhor amigo, Ben. Afinal, eles são perfeitamente capazes de fazerem sexo sem compromisso sem deixar que isso afetasse sua amizade. Mas será que nada mudaria mesmo?


Mais que amigos é aquele tipo de livro que, mesmo já sabendo o que vai acontecer, ainda conseguimos nos encantar com a jornada. A relação dos protagonistas é bonita e bem construída, cheia de cumplicidade e carinho. Ben e Parker se conhecem melhor do que ninguém e estão sempre ali quando o outro precisa, mesmo nos piores momentos. No entanto, eles também têm seus momentos de brincadeira e de implicância, como em qualquer amizade. Isso dá um tom mais natural para a trama e torna o vínculo entre os dois crível.
Aliás, um dos aspectos que mais gostei nesse livro é o modo como tudo ocorre com naturalidade. A autora não cai no erro de trazer um casal de protagonistas que são amigos, mas que é óbvio que são apaixonados, porém, também não traz uma mudança brusca de sentimentos. Desde o começo fica muito claro que a amizade entre eles é real e que nenhum dos dois nutre um amor secreto pelo outro. Mas as mudanças de sentimentos vão acontecendo aos poucos, de uma maneira crível e espontânea. Assim, por mais previsível que seja, não deixa de ser encantador vê-los se apaixonando.
“E se o cara certo para aplacar meu desejo sexual for alguém que me faz rir? Alguém com quem consigo conversar. E se o cara certo... estiver bem na minha cara?”
E o que dizer desses dois personagens que me cativaram desde a primeira página? Ben e Parker são tão espontâneos e divertidos juntos que é impossível gostar deles logo de cara. Mas, mais do que isso, os dois me surpreenderam ao longo da leitura. Confesso que eu tinha certeza que o Ben seria um babaca em algum momento e que seria ele o teimoso da relação. No entanto, acabou sendo meu personagem favorito. Ele é carismático, divertido e inteligente, mas me conquistou mesmo por sua lealdade à Parker e por demonstrar outras camadas que não ficam óbvias a princípio. Ben tem alguns conflitos e vulnerabilidades que o tornam mais humano e cativante.
Já a Parker, é uma personagem que eu amei, mas tive vontade de sacudir em vários momentos. Ela tem senso de humor e uma personalidade forte, mas é também muito humana e apresenta fraquezas que são compreensíveis e podem despertar a empatia do leitor. No entanto, em alguns momentos eu senti que ela subestimava o Ben e não confiava nele como merecia. Apesar de não ser nada grave ao ponto de me impedir de gostar dela, me incomodou em alguns momentos.
“Porque a ideia maluca que domina a minha cabeça é que não consigo aceitar o fato de que Ben estava esperando pela garota certa... Porque isso significa que não sou eu.”

Com relação à trama, gostei muito de como a autora a desenvolveu. Mesmo sendo um livro mais curto, ela conseguiu desenvolver bem os personagens e construir o romance de uma maneira convincente e apaixonante. Além disso, o ritmo com que a história se desenvolve é fluido, sem que os acontecimentos sejam muito apressados. Tudo transcorre de maneira natural e permitindo que o leitor se apegue aos personagens e acredite na relação deles.



Preciso destacar também que este é um livro new adult e contém algumas cenas de conteúdo adulto. Aliás, já tem um aviso logo no verso do livro. Porém, para quem não gosta de romances mais picantes, pode ficar tranquilo que esse livro contém poucas cenas assim e são todas de bom gosto. Não há nada vulgar ou apelativo em nenhum momento.
Não posso deixar de mencionar também o quanto gostei da edição, começando pela capa. Normalmente, não gosto de capas com os personagens, porém, esta é tão fofa e combina tão bem com os personagens que acabei adorando. Além disso, a diagramação está excelente para leitura e a Paralela caprichou na revisão.
Em resumo, só posso dizer que Mais que amigos é aquele new adult clichê, mas que consegue cativar o leitor graças ao carisma dos seus personagens e a maneira crível como a autora conduz a trama. Esse foi o meu primeiro contato com a escrita da Lauren Layne e, sem dúvida, vou querer outros livros dela. Foi uma leitura apaixonante, leve e divertida, que superou minhas expectativas e me conquistou desde a primeira página. Para quem ama um romance fofo e cheio de humor, é uma ótima opção para ler em uma tarde tranquila.
E vocês, já leram ou querem ler Mais que amigos? Não deixem de me contar aí nos comentários. E, caso tenham se interessado por esse livro ou outros da autora, vou deixar o link de compra na Amazon aqui. Fazendo suas compras através dele, vocês ajudam o Dicas de Malu sem ter nenhum custo a mais.

Apaixonada por literatura desde pequena, nunca consegui ficar muito tempo sem um livro na mão. Assim, o Dicas de Malu é o espaço onde compartilho um pouco desse meu amor pelo mundo literário.




Facebook

Busca

Instagram

Twitter

Editoras Parceiras

Seguidores

Arquivos

Newsletter

Populares

Tecnologia do Blogger.