Das páginas para o cinema: A menina que roubava livros

Original: The book thief
Direção: Brian Percival
Elenco: Sophie Nèlisse, Geoffrey Rush, Emily Watson, Ben Schnetzer, Nico Liersch
Ano: 2013/ Nacionalidade: EUA, Alemanha

A menina que roubava livros é sem dúvida um dos meus livros preferidos. Já li mais de uma vez e sempre me emociono com a história. Por isso, não é difícil imaginar a minha expectativa quando disseram que o livro seria adaptado para o cinema.
De um modo geral, o filme, que chegou ao Brasil em janeiro de 2014, não me decepcionou. Como qualquer adaptação, muitas partes do livro foram deixadas de fora, mas, na medida do possível, a história foi preservada.
A trama se passa na Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial e gira em torno da menina Liesel Meminger. Ela é levada, junto com o irmão mais novo, para viver com uma família adotiva, pois não podia mais viver com sua mãe, que era comunista. Na viagem para a casa da nova família, o irmão de Liesel morre e, durante o enterro, a menina tem a atenção despertada pelo livro do coveiro. Ela acaba roubando o livro por impulso, o que dá início ao fascínio dela por livros.
Os pais adotivos de Liesel, Hans e Rosa Hubermann, são pobres e aceitam receber a menina na casa deles para receber uma pensão. Os dois não poderiam ter um temperamento mais diferente um do outro: enquanto Hans é um músico sensível e sempre gentil, Rosa é uma mulher prática e, frequentemente, muito severa. Inicialmente, Liesel se sente assustada com a mudança para uma nova casa com pessoas que ela não conhecia, mas acaba se sentindo mais à vontade, com a ajuda e o carinho de Hans. Com a ajuda do pai adotivo, a menina aprende a ler e se apaixona cada vez mais pelo mundo da literatura.
Confesso que tinha muito receio que a atriz escolhida para viver Liesel não correspondesse ao que eu imaginei ao ler o livro. Mas estava enganada. A jovem Sophie Nèlisse ficou absolutamente perfeita no papel. Desde os trailers já deu para perceber que ela conseguiu captar toda a essência da personagem descrita no livro (impressão que foi confirmada no filme).
O restante do elenco também se saiu muito bem. Apesar de, inicialmente, Geoffrey Rush não ser bem como eu imaginava Hans Hubermann, ele acabou me conquistando ao longo do filme, proporcionando algumas das mais cenas mais comoventes do longa. Emily Watson ficou impecável como Rosa, transmitindo com competência as nuances da personagem. Além deles, o jovem Nico Liersch confere todo o carisma e vitalidade de Rudy Steiner, o melhor amigo de Liesel.
No entanto, o filme tem alguns problemas. Achei que a história foi desenvolvida de uma maneira um pouco apressada, fazendo com que algumas reflexões mais profundas presentes no livro não fossem exploradas no filme. Além disso, senti falta de uma presença maior do narrador no longa, como é no livro.
Em resumo, A menina que roubava livros é um bom filme, com um elenco competente e auxiliado por uma bela trilha composta pelo grande John Williams (o mesmo de trilhas marcantes como Star Wars, Indiana Jones e E.T.), que foi indicada ao Oscar de melhor trilha sonora. No entanto, falta a sensibilidade e a profundidade da obra de Markus Zusak. Por este motivo, em breve vou fazer uma resenha especificamente sobre o livro, a fim de compartilhar alguns aspectos que me encantaram tanto nessa história (sem spoilers, claro).


Dica da Malu: "Preto Véio" e "Gente ao Redor"

A dica de hoje é dedicada aos dois primeiros trabalhos publicados pelo escritor mineiro Pereira Santiago: Preto Véio e Gente ao Redor. Em ambos, o autor procura enaltecer a cultura brasileira, resgatando as nossas raízes, e valorizando a beleza presente na vida das pessoas à nossa volta.
Preto Véio, publicado em 2014, apresenta onze poemas dedicados à cultura africana e sua importante influência na construção da cultura brasileira e da identidade do nosso povo. Como está descrito em sua sinopse: “Preto Véio vem pra mostrar que presente, futuro, passado são um tempo só. É que só nós aqui materializados neste mundo é que conseguimos pôr linha no tempo para olhá-lo à frente e para trás”. E é importante destacar a sensibilidade com que o autor cumpre o que se propôs, trazendo a nossa história junto com nosso presente, mostrando a essência do povo brasileiro.
Já em Gente ao Redor, são reunidos contos que tratam da vida de pessoas comuns, pessoas ao redor, em diferentes situações. A sensibilidade e a naturalidade com que os personagens são apresentados em situações cotidianas, trazem uma sensação de realidade às histórias (muitas vezes doloridas), que fazem com que o leitor sinta como se já os conhecesse. São histórias sobre a gente a nossa volta, sobre alegrias e tristezas, sobre sofrer e se reerguer, enfim, sobre a beleza da vida.
Estes são apenas os dois primeiros trabalhos de um autor que vem para valorizar nossa cultura e nosso povo e mostrar a beleza escondida na simplicidade do cotidiano. Tenho certeza este é só o começo de um caminho de sucesso.
Para quem quiser entrar em contato com Pereira Santiago, é possível pelo e-mail chimbicasantiago@yahoo.com.br ou pela página no Facebook aqui.

Oficial: Novo livro de Harry Potter será publicado

O que todos os fãs de Harry Potter tanto esperavam, finalmente aconteceu. Conforme havia adiantado aqui, um novo livro de Harry Potter será publicado ainda este ano.  O que era entendido até então como um rumor, foi confirmado hoje pela editora responsável pela publicação, Little Brown, e pelo site Pottermore.
“Harry Potter and the cursed child”, que será oficialmente o oitavo livro da série, é a transcrição do roteiro utilizado na peça homônima que estreia em julho, em Londres. A data de lançamento do livro está marcada para o dia 31 de julho, depois da estreia da peça.
A trama se passa após os acontecimentos do epílogo do sétimo livro, 19 anos depois da Batalha de Hogwarts, e será centrada em Harry e seu filho do meio, Alvo Severo. As informações sobre o livro foram disponibilizadas no Pottermore.

Lançamentos - Companhia das Letrinhas








Fonte: Departamento de divulgação da Companhia das Letras.

Lançamentos - Editora Seguinte





Fonte: Departamento de divulgação da Companhia das Letras.

Apaixonada por literatura desde pequena, nunca consegui ficar muito tempo sem um livro na mão. Assim, o Dicas de Malu é o espaço onde compartilho um pouco desse meu amor pelo mundo literário.




Facebook

Busca

Instagram

Twitter

Editoras Parceiras

Seguidores

Arquivos

Newsletter

Populares

Tecnologia do Blogger.