[Pré-venda] Contos da Academia dos Caçadores de Sombras

O post de hoje é especialmente dedicado para os fãs dos livros da Cassandra Clare. É que já está disponível em pré-venda “Contos da Academia dos Caçadores de Sombras”. Publicado pela Galera Record, esse livro traz dez contos em que o leitor descobrirá um pouco mais sobre o passado dos caçadores de sombras, por meio das aventuras vividas por Simon Lewis e seus amigos.
Para quem não faz a menor ideia do que eu estou falando, a Cassandra Clare é autora da famosa série de fantasia urbana Os Instrumentos Mortais. Nela, mundo real e fantasia se misturam e vemos humanos interagindo com vários seres sobrenaturais, como vampiros, lobisomens, fadas, demônios e caçadores de sombras, que são guerreiros responsáveis por defender os humanos dessas criaturas. Dentro do mesmo universo ficcional, a autora ainda escreveu a trilogia As peças infernais, o Códex dos Caçadores de Sombras, As crônicas de Bane, Uma história de notáveis caçadores de sombras e seres do submundo contada na linguagem da flores, e a nova série Os Artifícios das Trevas, cuja continuação sai ainda esse ano.

Sinopse: Numa história contada em 10 contos que revisitam o passado dos Caçadores e aponta uma nova direção, Cassandra Clare, Sarah RessBrennan, Maureen Johnson e Robin Wasserman presenteiam os fãs da série com uma jornada de tirar o fôlego, cheia dos personagens que todos já amam. Simon não se lembra do seu passado, das aventuras que viveu ao lado dos amigos.... Nem sequer sabe quem é, de fato. Então, quando a Academia de Caçadores de Sombras reabre, o rapaz mergulha nesse novo mundo, determinado a se reencontrar. Mesmo sem ter certeza de que quer voltar a ser aquele velho Simon de antes. Mas o local é muito hostil e Simon acaba exergando muitos problemas em sua nova escola. Como o fato de os alunos mundanos serem obrigados a viver no porão, ou sofrerem com as piadas e os preconceitos dos Nephilim. Numa jornada para se redescobrir, para voltar a se reconhecer entre antigos amigos, como Clary Fairchild e sua amada Isabelle Lightwood (mesmo que ele não se lembre desse amor), Simon vai descobrir que pode ser muito mais do que antes. Que seu destino como Caçador de Sombras vai muito além de sua missão de voltar a ser quem era.

Eu confesso que já estou muito ansiosa para conhecer esse livro e descobrir as aventuras do Simon na Academia de Caçadores de Sombras. A previsão de lançamento, segundo a editora, é final deste mês ou começo de março. Para quem quiser adquirir, vou deixar o link da Amazon para comprarem em pré-venda, assim como dos outros livros citados no post. (A data de lançamento no site da Amazon está como 30/06, mas a data que a editora me passou é final deste mês ou começo de março, então, deve mudar)

Contos da Academia dos Caçadores de Sombras: http://amzn.to/2ku4wFb
Cidade dos Ossos – Os Instrumentos Mortais: http://amzn.to/2lgQevB
Cidade das Cinzas – Os Instrumentos Mortais: http://amzn.to/2l5dRFm
Cidade de Vidro – Os Instrumentos Mortais: http://amzn.to/2lHshPd
Cidade dos Anjos Caídos – Os Instrumentos Mortais: http://amzn.to/2kGVG86
Cidade das Almas Perdidas – Os Instrumentos Mortais:http://amzn.to/2lMH9sr
Cidade do Fogo Celestial – Os Instrumentos Mortais: http://amzn.to/2kGVxkP
Anjo Mecânico – As Peças Infernais: http://amzn.to/2ldDzdu
Príncipe Mecânico – As Peças Infernais:http://amzn.to/2ku1lgK
Princesa Mecânica - As Peças Infernais:http://amzn.to/2kHcImD
Dama da meia-noite – Os Artifícios das Trevas:http://amzn.to/2lgwrfT
O Códex dos Caçadores de Sombras: http://amzn.to/2ku5r8u
As Crônicas de Bane: http://amzn.to/2lMH1Zc
Uma história de notáveis caçadores de sombras e seres do submundo. Contada na linguagem das flores: http://amzn.to/2lMVaFv

[Dica da Malu] Talvez um dia

Sinopse: “Sidney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex-melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia apartamento. Tudo bem, até descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sidney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sidney precisa agora é se transformar numa traidora”.
Autora: Colleen Hoover / Editora: Galera Record / Páginas: 368
Comprar: http://amzn.to/2kktpmL

            Uma mocinha que descobre que seu namorado e sua melhor amiga estavam tendo um caso e encontra abrigo na casa de um vizinho, com quem descobre uma grande afinidade. A fórmula para um romance leve e fácil de torcer, certo? Errado! Por mais envolvente e rápida que seja a leitura de “Talvez um dia”, da Colleen Hoover, não foi fácil escolher torcer pelo casal de protagonistas, e acompanhar o desenvolvimento do relacionamento dos dois foi, em alguns momentos, angustiante.
         Falando assim, pode parecer que eu não gostei do livro. Mas, na verdade, eu adorei. A questão é que a autora consegue brincar com os sentimentos dos leitores e nos faz sofrer junto com os personagens. Ao contrário do que pensei quando li a sinopse, nenhuma escolha para a Sidney e o Ridge será fácil e isso me despertou sentimentos conflitantes.
“Algumas vezes na vida a gente precisa de dias ruins para manter os bons em perspectiva”.
         O primeiro ponto que levou a esse tumulto no meu coração é a própria situação dos protagonistas. É impossível não sentir empatia por uma menina que descobre, no dia do aniversário, que está sendo traída por seu namorado com a sua melhor amiga. Além disso, é inegável a ligação que surge entre ela e o Ridge e que eles combinam muito. Mas como torcer para este casal se ele tem namorada? É aceitável que justo a Sidney que sabe a dor de ser traída, faça o mesmo com outra pessoa?
            Claro que a autora poderia ter facilitado a vida do leitor e descrito a namorada do Ridge como uma pessoa desprezível, que não merece o amor dele. Porém, nada na vida é fácil, não é mesmo? Então, a Maggie, namorada do Ridge, é uma personagem ótima e, por mais que eu procurasse, não encontrei nenhum defeito nela forte o suficiente para me fazer torcer para que o Ridge rompesse com ela e ficasse com a Sidney.
           Para aumentar a minha agonia, os personagens são muito cativantes, conquistando a empatia de quem está lendo. O livro vai intercalando o ponto de vista da Sidney e o do Ridge, o que permite entender a fundo os sentimentos deles e os dilemas que enfrentam. O Ridge é, talvez, o personagem mais difícil de compreender, mas não consegui julgá-lo também. Com isso, me vi em uma situação em que nenhuma alternativa era totalmente boa. Invariavelmente, alguém iria sofrer e nenhum dos envolvidos merecia isso.
“É fácil lutar contra o desejo. Principalmente quando a única arma que ele tem é a atração. Não é fácil vencer uma guerra contra seu coração”.
            Muitas pessoas reclamaram desta situação e, com certeza, não falta polêmica. Mas, para mim, esse foi o grande mérito de “Talvez um dia”. A Colleen Hoover propositalmente fez com que as alternativas fossem difíceis, levando o leitor a se questionar. Assim, mesmo com alguns clichês comuns em livros do gênero, esse se diferencia por apresentar escolhas que não são fáceis.
            Outro ponto positivo é que, todos os personagens são muito humanos, até os secundários. Eles são cativantes e cheios de qualidades, mas também erram feio em vários momentos. Não há ninguém perfeito na história, nem mesmo Sidney ou Ridge. Acredito que isso torna os relacionamentos apresentados muito mais reais, o que pode despertar a empatia, ou até a identificação, do leitor.
“Mas será que a vida é tão preto no branco assim? Será que um simples certo e errado pode definir minha situação?”
            Por fim, não posso deixar de mencionar que a escrita da Colleen Hoover se mostrou, mais uma vez, fluida e envolvente. Assim como havia acontecido com a trilogia Métrica, a forma como a autora desenvolveu a trama fez com que eu conseguisse compreender os sentimentos dos personagens e me importar com eles, mesmo não concordando com todas as suas ações. Deste modo, a leitura foi muito mais intensa, porque eu praticamente conseguia sentir o que os personagens estavam sentindo.

          Assim, recomento “Talvez um dia” por ser uma leitura rápida, envolvente e, em alguns aspectos, diferente de outros livros do gênero. Mas aviso que o tema abordado é muito polêmico. Então, é preciso ler com a mente aberta para realmente entender os personagens e suas escolhas. 

Apaixonada por literatura desde pequena, nunca consegui ficar muito tempo sem um livro na mão. Assim, o Dicas de Malu é o espaço onde compartilho um pouco desse meu amor pelo mundo literário.




Facebook

Busca

Instagram

Twitter

Editoras Parceiras

Seguidores

Arquivos

Newsletter

Populares

Tecnologia do Blogger.