Lançamentos de Maio

Como sempre faço no começo do mês, separei os principais lançamentos das editoras que chegam nas livrarias em maio e que eu estou muito curiosa para ler. Tem livros muito interessantes chegando.
Para começar, tem o relançamento de dois livros da Jojo Moyes com novas capas. A última carta de amor, que foi o primeiro romance da autora, chega esse mês com uma capa nova e linda. Além disso, Como eu era antes de você terá nova edição com a capa do filme. Nunca li nada da Jojo, mas confesso que estou bastante curiosa.
Além desses livros, Dom Quixote de La Mancha, de Miguel de Cervantes ganhará uma nova edição em comemoração aos 400 anos do autor. Essa edição será publicada em dois volumes pela editora Nova Fronteira e contém a obra na íntegra.
Tem ainda A garota perfeita, de Mary Kubica. O livro é um thriller psicológico que já vendeu mais de 400 mil cópias nos Estados Unidos, e vai ser publicado no Brasil pela Editora Planeta. Fiquei bastante curiosa quando li a sinopse, pois parece ser um daqueles suspenses que prendem o leitor do começo ao fim. Confere aí:
Mia, uma professora de arte de 25 anos, é filha do proeminente juiz James Dennett de Chicago. Quando ela resolve passar a noite com o desconhecido Colin Thatcher, após levar mais um bolo do seu namorado, uma sucessão de fatos transforma completamente sua vida.  Colin, o homem que conhece num bar, a sequestra e a confina numa isolada cabana, em meio a uma gelada fazenda em Minnesota. Mas, curiosamente, não manda nenhum pedido de resgate à família da garota.  O obstinado detetive Gabe Hoffman é convocado para tocar as investigações sobre o paradeiro de Mia. Encontrá-la vira a sua obsessão e ele não mede esforços para isso.  Quando a encontra, porém, a professora está em choque e não consegue se lembrar de nada, nem como foi parar no seu gélido cativeiro, nem porque foi sequestrada ou mesmo quem foi o mandante. Conseguirá ela recobrar a memória e denunciar o verdadeiro vilão desta história?

Outro lançamento que chamou minha atenção é o livro Garoto 21, de Matthew Quick. Nunca li nada desse autor, mas tenho muita vontade desde que assisti ao filme O Lado Bom da Vida, que é inspirado em um livro homônimo dele. Além disso, a sinopse é muito interessante e conseguiu despertar minha curiosidade.
Repetir um movimento várias e várias vezes ajuda a clarear a mente -uma lição que Finley aprendeu muito cedo nas quadras de basquete. Numa cidade comandada pela violência do tráfico e da máfia irlandesa, morando com o pai e cuidando do avô, vestir a camisa 21 e dar o sangue nas quadras é sua válvula de escape. Vinte e um também é o número da camisa de Russ, ou pelo menos era, enquanto ele ainda a vestia. Recém-chegado na cidade depois de ter a vida virada de cabeça para baixo por uma tragédia, a última coisa que ele quer é pegar de novo numa bola de basquete. Uma história de crescimento e amadurecimento, com a prosa sensível e inteligente de Matthew Quick

Outra novidade que está chegando e já está na minha lista de desejados é o livro O oráculo oculto, primeiro volume da série As provações de Apolo. De cara já fiquei curiosa por se tratar de uma fantasia que envolve mitologia grega. Além disso, o livro é de autoria de Rick Riordan (o mesmo da série Percy Jackson), um autor cuja obra eu sempre quis conhecer.
Apolo é expulso do Olimpo e vai parar na Terra, mais precisamente em uma caçamba de lixo em um beco sujo de Nova York. Fraco e desorientado, ele agora é Lester Papadopoulos, um adolescente mortal com cabelo encaracolado, espinhas e sem abdome tanquinho. Sem seus poderes, a divindade de quatro mil anos terá que descobrir como sobreviver no mundo moderno e o que fazer para cair novamente nas graças de Zeus. O problema é que isso não vai ser tão fácil. Apolo tem inimigos para todos os gostos: deuses, monstros e até mortais. Com a ajuda de Meg McCaffrey, uma semideusa sem-teto e maltrapilha, e Percy Jackson, ele chega ao Acampamento Meio-Sangue em busca de ajuda, mas acaba se deparando com ainda mais problemas. Vários semideuses estão desaparecidos e o Oráculo de Delfos, a fonte de profecias, está na mais completa escuridão. Agora, o ex-deus terá que solucionar esses mistérios, recuperar o oráculo e, mais importante, voltar a ser o imortal belo e gracioso que todos amam.

Chega esse mês também o livro Qualquer outro lugar, terceiro volume da série Splentered. Confesso que não conhecia essa série da escritora A. G. Howard, mas quando vi que se passa no universo de Alice no País das Maravilhas já fiquei super curiosa e pretendo ler os três.
Alyssa está tentando entrar novamente no País das Maravilhas. Os portais para o reino se fecharam, não sem antes levarem sua mãe. Jeb e Morfeu estão presos em Qualquer Outro Lugar, reino em que intraterrenos expulsos do País das Maravilhas estão vivendo.
Para resgatá-los, ela precisa recorrer à ajuda de seu pai. Juntos, eles iniciam uma missão quase impossível para tentar resgatar entes queridos, restaurar o equilíbrio dos reinos e o lugar dela como Rainha.
Alyssa precisa lutar não só com a Rainha Vermelha, um espírito malicioso que tem a intenção de refazer o País das Maravilhas à própria imagem, mas também reconstruir seu relacionamento com Jeb, o mortal que ela ama, e Morfeu, o ser fantástico que também reivindica seu coração.E, se todos tiverem sucesso e saírem vivos, eles poderão finalmente ter o felizes para sempre.

Por fim, tem o livro pelo qual estou mais ansiosa: A Coroa, de Kiera Cass, lançado ontem (03 de maio) pela Editora Seguinte. Este é o último livro da série A Seleção e mal posso esperar para descobrir o desfecho dos personagens que venho acompanhando há tanto tempo.
A princesa Eadlyn não acreditava que encontraria um companheiro entre os trinta e cinco pretendentes da Seleção, muito menos o amor verdadeiro. Mas às vezes o coração prega peças… E agora Eadlyn precisa fazer uma escolha muito mais difícil — e importante — do que esperava.
Informações:
A última carta de amor, de Jojo Moyes (Editora Intrínseca/ Páginas: 384/ Relançado com nova capa)
Como eu era antes de você, de Jojo Moyes (Editora Intrínseca/ Páginas: 368/ Relançado com nova capa)
Dom Quixote de La Mancha, de Miguel de Cervantes (Editora Nova Fronteira/ Edição Comemorativa em dois volumes)
A garota perfeita, de Mary Kubica (Editora Planeta/ Páginas: 336)
Garoto 21, de Matthew Quick (Editora Intrínseca/ Páginas: 272)
O Oráculo Oculto - As provações de Apolo, vol. 1, de Rick Riordan (Editora Intrínseca/ Páginas: 320)
Qualquer outro lugar – Splintered, vol. 3, de A.G. Howard (Editora Novo Conceito/ Páginas:416)
A Coroa, de Kiera Cass (Editora Seguinte/ Páginas: 320)

Leituras de Abril


          Para mim, abril foi um mês totalmente dominado pelos livros da Cassandra Clare. Não resisti, e li os três livros que faltavam da série Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Anjos Caídos, Cidade das Almas Perdidas e Cidade do Fogo Celestial. Além disso, li Lady Midnight, primeiro volume da nova série da autora, Os Artifícios das Trevas. Pretendo fazer uma resenha falando sobre Os Instrumentos Mortais e sobre Lady Midnight, mas já posso adiantar que a cada livro fico mais fascinada pelo universo criado por Cassandra Clare.
            Mais no começo do mês, li O Teorema Katherine, do John Green. O livro já estava na minha lista há algum tempo e não me decepcionou. A resenha sobre ele está disponível aqui.
            Completando as leituras do mês, tem o livro Encontrada: À espera do felizes para sempre, da Carina Rissi. Confesso que tive medo de não gostar desse livro, porque achei que o primeiro volume da série teve o final ideal e não caberia uma continuação. Mas, para minha surpresa, gostei muito mais de Encontrada do que havia gostado de Perdida. Em breve, farei uma resenha explicando em detalhes o que achei de ambos os livros.
             
Informações técnicas:

O Teorema Katherine. Autor: John Green/ Editora: Intrínseca/ Páginas: 304
Encontrada: À espera do felizes para sempre. Autora: Carina Rissi/ Editora: Verus/ Páginas: 476
Cidade dos Anjos Caídos – Série Os Instrumentos Mortais, Vol. 4. Autora: Cassandra Clare/ Editora Galera Record/ Páginas: 362
Cidade das Almas Perdidas – Série Os Instrumentos Mortais, Vol. 5. Autora: Cassandra Clare/ Editora Galera Record/ Páginas: 434
Cidade do Fogo Celestial – Série Os Instrumentos Mortais, Vol. 6. Autora: Cassandra Clare/ Editora Galera Record/ Páginas: 532
Lady Midnight – The Dark Artifices, Book One. Autora: Cassandra Clare/ Editora: Margaret K. McElderry Books / Páginas: 720.

[Dica da Malu] Série "A Seleção"

Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: Vol.1 - 368 / Vol.2 - 360 / Vol.3 - 352 / Vol.4 - 361

Amanhã vai ser lançado no Brasil o livro A Coroa, último livro da série A Seleção, da escritora Kiera Cass. Para entrar no clima, resolvi fazer a resenha falando um pouco sobre a série e o que eu achei dessa leitura.
A história se passa em um futuro distópico, em um país chamado Illéa, que no passado havia sido os Estados Unidos da América. A sociedade descrita é dividida em oito castas, cada uma delas é responsável por um tipo de profissão. No topo da pirâmide social, está a família real. Uma jovem terá a oportunidade de subir para a casta mais alta através do casamento com o príncipe herdeiro, Maxon. Para escolher essa jovem, é realizada a Seleção: uma competição que reúne 35 jovens vindas de diferentes partes do país que irão disputar o amor do rapaz.
Apesar de grande parte das jovens encararem a Seleção como a oportunidade de viver um conto de fadas, para América Singer, uma jovem artista da casta 5, isto parece uma ideia terrível. Não só ela é forçada a deixar para trás Aspen, um rapaz de casta inferior à dela por quem é apaixonada, como terá que viver com outras 34 garotas, desesperadas para conquistar o príncipe e a coroa, em um palácio longe da família e sob constante ameaça de ataques de rebeldes insatisfeitos com a existência das castas.
A opinião de América começa a mudar quando ela conhece o encantador príncipe. Diferente de tudo que ela imaginava sobre ele, Maxon se mostra um rapaz pelo qual a disputa valeria a pena. A partir daí, América luta para entender seus sentimentos em relação a Maxon e a Aspen, enquanto tenta imaginar se poderia se adequar à uma vida que ela nunca imaginou desejar.
Preciso dizer que essa história me conquistou logo no primeiro livro. Diferente de outras distopias que já havia lido, o contexto político daquela sociedade fica em segundo plano, enquanto o foco maior é o romance. Isso não significa seja menos interessante do que outras histórias distópicas. Apesar desse universo não provocar tantas reflexões quanto outros livros do gênero, a trama é bem amarrada e os personagens muito cativantes.
A protagonista América é também a narradora da história, por isso conhecemos aquele universo e os demais personagens sob a sua perspectiva. Ela é tão teimosa, que em vários momentos chega a ser irritante. Mas, por outro lado, é justa, corajosa, espontânea e tem uma personalidade forte, se mantendo firme em seus princípios e não se intimidando por sua posição social.
Já o príncipe Maxon é aquele tipo de mocinho ideal: romântico, sensível, generoso e nobre. Apesar de muitas vezes ser teimoso e um pouco orgulhoso, esses aspectos são compensados pelo jeito doce dele e, também, pelo peso que ele carrega. Além do medo de fracassar na escolha de sua futura esposa, que deve ser adequada para o papel de futura rainha, Maxon é sobrecarregado pela responsabilidade de se preparar adequadamente para quando se tornar rei e pela dificuldade de atingir as altas expectativas de seu pai. Como não amar um rapaz tão sensível e generoso, que, além de tudo, carrega um fardo tão pesado pelas obrigações e escolhas importantes que deve fazer?
Completando o triângulo amoroso, tem Aspen. Sendo justa, eu torci por Maxon desde o começo, por isso tenho uma grande dificuldade para simpatizar com o Aspen. Mesmo assim, reconheço nele um personagem forte, leal e íntegro, que, apesar de um pouco grudento e insistente, também faz por merecer o amor de América e torna a dúvida dela compreensível.
Apesar de achar que a narração em terceira pessoa prejudica um pouco o desenvolvimento dos demais personagens, sinto que Kiera Cass conseguiu fazer com que o leitor se envolva até mesmo com aqueles que não têm tanto destaque. A trama é desenvolvida de uma maneira que leva o leitor a se importar com o destino de todos os personagens, inclusive daqueles mais irritantes.
Em A Herdeira, porém, ocorre um salto no tempo e uma mudança de protagonistas. A história passa a ser contada pela perspectiva da princesa Eadlyn, a futura rainha de Illéa, que se prepara não só para governar o país, como para escolher seu futuro marido. Dessa vez, será a jovem princesa que deverá escolher entre 35 rapazes.
Muita gente não gosta da Eadlyn, mas, confesso, ela acabou se tornando minha personagem favorita da série. Ela é um pouco teimosa e, as vezes, arrogante. No entanto, por traz disso é uma jovem que cresceu com a responsabilidade de um dia vir a comandar um país. Além disso, ela será a primeira rainha de Illéa (até o seu nascimento, o trono passava sempre para o primeiro homem na linha de sucessão), o que aumenta ainda mais a responsabilidade de Eadlyn e as expectativas em cima dela.
Assim, na maior parte do tempo, acho as atitudes da protagonista compreensíveis. Ela tem tanto medo de fracassar e decepcionar seus pais e o seu povo, que adota uma máscara de superioridade e autoconfiança para convencer as pessoas a sua volta, e a si mesma, de que está preparada para ser a rainha. Em meio a tudo isso, ela precisa decidir seu futuro, enquanto é pressionada pela intensificação de conflitos sociais que ameaçam o país.
Com relação ao romance, não consegui escolher um favorito entre os rapazes que lutam para conquistar o coração de Eadlyn. Eu tenho três preferidos, todos com personalidade diferente, mas dignos de ficar com a princesa: Kile Woodworck, que, apesar de ter crescido com  a Eadlyn, só começou a conhece-la e se entender com ela quando foi sorteado para participar da Seleção; Henri Jaakoppi, um rapaz doce e tímido, que apesar de ter uma enorme dificuldade para se comunicar com a princesa (já que não fala inglês), tem uma verdadeira adoração por ela; e Eikko/Erik, o intérprete de Henri que não está inscrito na competição, mas que se mostrou um rapaz íntegro e leal, capaz de compreender a situação de Eadlyn e, por isso, chamou a atenção dela também.
Destaque também para o trabalho maravilhoso na edição desses livros. As capas são belíssimas e refletem a personalidade das respectivas protagonistas e o que elas viverão na trama. Somente pós ler os livros, é que é possível compreender completamente a sutileza da elaboração das capas e como elas são adequadas para a história.
Assim, mal posso esperar para ler A Coroa e descobrir o desfecho dessa história que me conquistou desde o primeiro livro.O final de A Herdeira é surpreendente e impactante. Fiquei desesperada pela continuação quando acabei de ler, pois o destino dos personagens é deixado totalmente em aberto. A única certeza que tenho em relação ao último livro da série é que irei mergulhar mais uma vez nesse universo criado por Kiera Cass para acompanhar Eadlyn assumindo ainda mais responsabilidades enquanto tenta entender seus sentimentos e decidir seu futuro. 


Observação: A série conta ainda com o livro Felizes Para Sempre, que é uma coletânea de contos que traz a perspectiva de outros personagens em alguns momentos da trama, a história da rainha Amberly (mãe de Maxon), e alguns acontecimentos que se passam entre A Escolhe e  A Herdeira. Eu ainda não li esse livro, por isso não pude incluí-lo na resenha. 

11ª Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas e Flipoços – 2016


Começou nesse final de semana a 11ª Feira Nacional do Livro de Poços de Caldas e Flipoços 2016. A Feira, que teve início em 2006, leva a Poços de Caldas as melhores editoras e entidades ligadas à literatura, além de comercializar diversos títulos por preços mais competitivos.  
Além disso, a Flipoços busca promover o encontro de diversos públicos com a literatura. Para isso, conta com debates e palestras sobre diferentes formas de expressão artística, como cinema, teatro e música, tendo sempre a literatura como pano de fundo.

O evento teve início sábado, dia 30 de abril 04, e vai até o dia 08 de maio. Mais informações e a programação completa estão disponíveis no site, aqui

Apaixonada por literatura desde pequena, nunca consegui ficar muito tempo sem um livro na mão. Assim, o Dicas de Malu é o espaço onde compartilho um pouco desse meu amor pelo mundo literário.




Facebook

Busca

Instagram

Twitter

Editoras Parceiras

Seguidores

Arquivos

Newsletter

Populares

Tecnologia do Blogger.