8 dicas para presentear no Natal


Falta menos de uma semana para o Natal, mas sempre tem aqueles que deixam para última hora e ainda não compraram os presentes. Pensando nisso, resolvi indicar alguns livros para presentear amigos e familiares nesse Natal.
Escolhi 8 livros que me marcaram de alguma forma e que acredito que seriam presentes maravilhosos. Os títulos são de gêneros diferentes, de modo a englobar os diversos estilos de leitor. Tem romance, fantasia, ficção científica, romance histórico, entre outros. Assim, não tem desculpa para não presentear as pessoas especiais com algum livro bem bacana.

1 – Vidas muito boas, da J. K. Rowling
Esse livro traz o discurso que J. K. Rowling fez para uma turma de formandos em Harvard. Na ocasião, ela falou sobre as vantagens do fracasso e a importância da imaginação, proporcionando importantes reflexões sobre a vida e a maneira como a encaramos. É uma leitura rápida, mas muito inspiradora e que ainda conta com uma edição belíssima, de capa dura e cheia de ilustrações. Um presente ideal não só para os fãs de Harry Potter, mas para todos que precisam ser lembrados de que o fracasso é uma parte importante da vida, bem como a imaginação.

2 – Tartarugas até lá embaixo, do John Green.
Esse é um dos principais lançamentos de 2017 e se trata, na minha opinião, do melhor trabalho do John Green até o momento. O livro traz personagens bem construídos, complexos e com atitudes e dilemas totalmente adequados à idade que possuem. Além disso, trata-se do romance mais pessoal do autor, no qual ele fala com detalhes sobre o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC), um distúrbio mental com o qual o autor convive há anos. Assim, é uma leitura interessante e que traz um tema super relevante, sendo um ótimo presente para quem já ama o autor ou aqueles que querem conhecer seu trabalho.

3 – O conto da aia, Margaret Atwood
Apesar de ter sido lançado na década de 1980, esse livro está entre os mais vendidos e comentados de 2017. O motivo é o sucesso da série de televisão que ele deu origem, bem como o fato de que sua temática tem se mostrado assustadoramente atual. Trata-se de uma distopia na qual um regime teocrático é instaurado e as minorias perdem seus direitos, especialmente as mulheres que perdem sua liberdade de trabalhar, possuir bens e, até mesmo, de decidir sobre o próprio corpo. Uma leitura que foi envolvente e, em vários momentos perturbadora, mas que trouxe várias reflexões sobre o rumo assustador que a sociedade atual está tomando. É um ótimo presente para quem amou a série ou que deseja uma distopia interessante e capaz de tirar o leitor da zona de conforto.

4 – O príncipe corvo, da Elizabeth Hoyt (+18 anos)
Quer presentear alguém que ama romances de época mais sensual? Então, não poderia recomendar outro que não fosse O príncipe corvo. Trata-se de um romance bem construído, que traz uma personagem feminina realmente forte e que questiona o tempo todo o papel da mulher na sociedade. O casal principal é cativante e o relacionamento dos dois vai sendo construído ao longo de todo o livro. Um livro apaixonante e que, com certeza, irá agradar os leitores que amam um bom romance de época.

5 – O sol também é uma estrela, da Nicola Yoon.
É claro que esse livro não poderia estar de fora da minha lista. Apesar de se tratar de um livro Young Adult, é uma leitura que recomendo para pessoas de qualquer idade. O livro aborda um dia na vida de dois jovens com realidades completamente diferentes, mas que, quando se encontram, acabam afetando o destino um do outro e das pessoas que eles encontram pelo caminho. Foi uma leitura que me surpreendeu em vários sentidos e que trouxe muito mais reflexões do que eu imaginava quando li a sinopse. É um livro mais do que recomendado e que seria um ótimo presente de Natal para todos que gostam de uma leitura leve, mas com conteúdo e reflexões importantes.

6 – Guerra do velho, do John Scalzi
Quer presentear alguém que ama ficção científica? Minha recomendação é Guerra do Velho, do John Scalzi. Mesmo sendo um gênero que não leio com frequência, não tive nenhuma dificuldade em me envolver com a leitura. É um livro que não traz conceitos científicos complicados, facilitando a compreensão de quem não está acostumado com ficção científica, mas apresenta um enredo muito interessante e personagens divertidos e carismáticos. Um ótimo presente para ama o gênero ou quer começar a se aventurar nesse estilo. 
7 – O acordo, da Elle Kennedy (+18 anos)
Para quem procura uma leitura leve, divertida e apaixonante, nada melhor do que um bom new adult não é mesmo? Então, não poderia deixar de recomendar O acordo, primeiro volume da série Amores Improváveis, da autora Elle Kennedy. Este livro, apesar de não ter um enredo dos mais originais, conta com protagonistas extremamente cativantes, uma escrita fluida e um romance bem construído. É daqueles que, apesar de sabermos exatamente como vai terminar, nos divertimos muito acompanhando a jornada. Então, é um presente que vai agradar aqueles leitores que amam romances leves e cativantes.

8 – The kiss of deception, da Mary E. Pearson
Claro que não iria faltar um livro de fantasia nessa lista e, por isso, resolvi incluir um dos meus favoritos: The kiss of deception. Além de ter essa capa linda, que já torna o presente especial, trata-se do primeiro volume de uma trilogia maravilhosa, com fantasia, romance, aventuras e mistérios. O livro conta com personagens femininas fortes e bem construídas, um universo interessante e uma trama envolvente. Um lindo presente para quem ama livros de fantasia.


Gostaram das minhas indicações? Me contem aí nos comentários se vocês já leram algum desses livros e se ficaram interessados em comprar para presentear alguém ou, quem sabe, se presentear. Além disso, aproveito para trazer mais uma dica: o site CupomValido, onde vocês podem encontrar cupons de desconto para várias lojas, incluindo desconto da Amazon

[Cinema] Star Wars VIII: Os últimos jedi


✤Elenco: Daisy Ridley, Mark Hamill, Adam Driver, Carrie Fisher, John Boyega, Oscar Isaac, Domhanll Gleeson, Kelly Marie Tran, Benicio Del Toro, Laura Dern.
✤Direção: Rian Johnson ✤ Roteiro: Rian Johnson ✤ Duração: 152 min

Faz um tempo que comento sobre algum filme aqui no blog (com exceção de um post sobre meus filmes de época favoritos), mas resolvi voltar com um filme que, para mim, era o mais aguardado de 2017: Star Wars – Episódio VIII: Os últimos jedi. Essa franquia vem marcando a minha vida desde que eu era criança e não poderia deixar de comentar aqui sobre o filme que venho esperando ansiosamente desde 2015.
A primeira coisa que quero deixar claro é que não haverá nenhum spoiler sobre esse filme aqui ou nos comentários, por menor que seja. Primeiro, porque acho um desrespeito com quem não assistiu ainda. Segundo, porque eu acredito que este é o tipo de filme que devemos assistir sabendo o mínimo possível antes de começar. Assim, aqui eu falarei sobre as minhas impressões, o que eu senti assistindo, sem revelar nada além do que está na sinopse sobre o enredo.
Em Os últimos jedi, a trama continua praticamente onde seu antecessor havia terminado. Rey atravessou a Galáxia para encontrar Luke Skywalker e pedir que ele retorne de seu isolamento para ajudar a resistência. Enquanto isso, a General Leia Organa lidera a rebelião, enfrentando os ataques da, cada vez mais poderosa, Primeira Ordem.
Um dos aspectos que preciso destacar sobre Os últimos jedi é como este filme consegue envolver o espectador desde o começo. Logo na primeira cena, eu já me vi completamente absorta na história, transportada mais uma vez para este universo que aprendi a amar. No entanto, destaco que esse envolvimento não acontece apenas pelas eletrizantes cenas de ação, mas também pelo carisma dos personagens e pela inteligência no desenvolvimento da trama.
Não possuo nenhum conhecimento técnico sobre cinema, mas o que posso falar como espectadora é que este foi o filme de Star Wars que mais me impressionou visualmente. Os planetas que aparecem são belíssimos e há alguns planos durante o longa que são realmente de tirar o fôlego. Inclusive, há uma cena específica, no final do filme, que, para mim, é a mais bonita de toda a franquia (não apenas visualmente, diga-se de passagem).
Mas o que me cativou realmente em Star Wars: Os últimos jedi foram os personagens. Vou começar falando sobre os secundários, porque, inicialmente, tive medo de que a grande quantidade de personagens, antigos e novos, tornaria o filme confuso. No entanto, me surpreendeu positivamente ver que todos tiveram um arco interessante e foram desenvolvidos durante o longa. Dentre eles, destaco Poe Dameron, que já havia me conquistado em O Despertar da Força e evoluiu muito nesse, e a novata Rose, que é extremamente carismática e roubou a cena em vários momentos.
No entanto, foram os protagonistas que tornaram esse oitavo episódio tão especial. Começando pela General Leia Organa, interpretada pela saudosa Carrie Fisher, que teve cenas belíssimas nesse filme e demonstrou uma força e uma sabedoria que me impressionaram muito. Já a Rey e o Kylo Ren ganharam em complexidade e se tornaram mais humanos. Os conflitos internos dos dois são muito palpáveis e ajudaram a mostrar que há muito mais do que a divisão, pura e simples, entre bem e mal. Por fim, Luke Skywalker foi diferente de tudo que eu havia imaginado antes do filme. Ele está muito melhor do que eu esperava. Aliás, saí do cinema querendo abraçar Mark Hamill por sua melhor interpretação em toda a franquia, e tudo que posso dizer sobre Luke é que ele está incrível e tem o arco mais interessante de todo o filme.
Se não bastasse o excelente desenvolvimento dos personagens, o filme ainda surpreende por seu enredo. O diretor e roteirista Rian Johnson conseguiu construir um enredo que respeita todos os elementos da série, mas que segue por um caminho inesperado, algo ainda mais impressionante se considerarmos que este já é o oitavo filme da franquia. Admito que, perto da metade, o filme começa a perder um pouco o ritmo, porém, logo se recupera e o que se segue da metade para a frente é tão impressionante que compensa qualquer pequeno problema acontecido anteriormente. Perdi as contas de quantas reviravoltas acontecem durante o longa e todas elas, além de impactantes, funcionam muito bem dentro da história.
Saí do cinema na quinta-feira em um estado de agitação que não sentia há muito tempo depois de ver um filme. Fiquei arrepiada com a grandeza do que foi apresentado e, mesmo três dias depois de assistir Star Wars VIII: Os últimos jedi, ainda tenho dificuldade para traduzir tudo que senti. Só me resta dizer que recomendo muito que assistam este novo filme e que mal posso esperar para descobrir o que acontecerá no próximo episódio.
Agora que já compartilhei o que achei de Os últimos jedi, quero saber se vocês já viram ou querem ver. E, para quem assistiu, me contem também o que acharam. Só peço que não revelem nenhum spoiler, pois comentários assim serão apagados para não prejudicar a experiência de quem ainda não viu o filme.


Apaixonada por literatura desde pequena, nunca consegui ficar muito tempo sem um livro na mão. Assim, o Dicas de Malu é o espaço onde compartilho um pouco desse meu amor pelo mundo literário.




Facebook

Busca

Instagram

Twitter

Editoras Parceiras

Seguidores

Arquivos

Newsletter

Populares

Tecnologia do Blogger.